Constipação Intestinal

Constipação Intestinal

A constipação intestinal ou a famosa prisão de ventre, assola a maioria das mulheres, 1 em cada 5 dizem já ter sofrido de prisão de ventre crônica (a longo prazo). Essa condição é extremamente desconfortável e dolorosa, além de acarretar em outros problemas mais sérios. Vamos entender um pouco mais o que ela é, o que a causa e como podemos amenizar esse problema.

Primeiro precisamos saber, que a constipação intestinal é caracterizada por defecações difíceis ou infrequentes, fezes duras e aquela sensação de que o reto não foi esvaziado completamente (chamado de evacuação incompleta). A constipação pode ser aguda ou crônica. A constipação aguda começa de forma súbita e perceptível enquanto a constipação crônica pode começar de forma gradual e persistir durante meses ou anos.

Muitas pessoas acham que sofrem de constipação intestinal por não defecarem todos os dias, mas as defecações diárias não são comuns para a maioria das pessoas. É super normal evacuar de 1 a 3 vezes por semana. A constipação intestinal pode levar a um esforço excessivo durante a defecação, que faz com que aumente a pressão sobre as veias ao redor do ânus, podendo causar hemorróidas e em casos raros a protusão do reto pelo ânus (prolapso retal). A passagem das fezes duras pelo ânus pode causar rachaduras na pele do ânus, as fissuras anais. As vezes pode ocorrer uma compactação fecal em que as fezes que se encontram na última parte do intestino grosso endurecem e bloqueiam completamente o trânsito das restantes. Essa compactação provoca cólicas e dores, ela é muito comum em idosos, principalmente em quem está acamado e mulheres grávidas. Todas essas complicações da constipação podem tornar a defecação mais desconfortável do que já é, deixando as pessoas mais relutantes a defecar e que por sua vez pode causar um círculo vicioso de piora da constipação e de suas complicações.

Como consequências mais graves da constipação são a diverticulite (lesões nas paredes do intestino grosso que dão origem a formação de bolsas que podem inflamar) e a peritonite ( quando os divertículos sangram e podem se romper).

As causas mais comuns de constipação são:

  • Pouca ingestação de líquidos (principalmente água);
  • Alimentação pobre em fibras;
  • Dieta rica em alimentos que são favoráveis a constipação como o glúten;
  • Uso de medicamentos que desaceleram o intestino (opioides, sais de ferro, medicamentos com efeitos anticolinérgicos, hidróxido de alumínio, subsalicilato de bismuto, certos medicamentos que reduzem a pressão arterial e vários sedativos);
  • Síndrome do intestino irritável (SII) com predomínio de constipação;
  • Abuso de laxantes e/ou enemas.

Dessas causas as mais comuns, são as relacionadas com a pouca ingestação de água e com as questões alimentares. A desidratação causa constipação pois o corpo tenta conservar água no sangue através da absorção da água das fezes, e as fezes com menos água ressecam e ficam mais difíceis de passar. E quanto a alimentação: as frutas, verduras, cereais, são alimentos ricos em fibras que são laxantes naturais do trato digestivo, pois elas ajudam a manter a água nas fezes e aumentar o seu volume facilitando o trânsito intestinal.

As pessoas com síndrome do intestino irritável (SII), podem ter fezes moles, defecação desordenada ou constipação.

O uso frequente de laxantes e/ou enemas ( é um procedimento que consiste na colocação de um pequeno tubo pelo ânus, no qual é introduzida água ou alguma outra substância com o objetivo de lavar o intestino) com frequência perdem a capacidade de evacuar sem tais auxílios, infelizmente o resultado pode ser um círculo vicioso, aonde a constipação não é tratada e acaba levando ao uso de mais laxantes e, por conseguinte, a mais constipação.

As causas menos comuns:

  • Doenças que exijam repouso (pois a atividade fisica ajuda no trato intestinal);
  • Obstrução Intestinal;
  • Distúrbios metabólicos e neurológicos;
  • Lesões na coluna ou na cabeça;
  • Concentrações elevadas de cálcio no sangue;
  • Hipotiroidismo;
  • Diabetes (pode ocasionar neuropatias, se ela afetar os nervos do trato digestivo, o intestino desacelera resultando em constipação);
  • Pessoas que passaram por cirurgia abdominal;
  • Câncer no intestino, principalmente no último segmento do intestino grosso.

Alguns sinais de alerta de que você precisa procurar um médico:

  • Abdômen distendido e inchado;
  • Vômitos;
  • Sangue nas fezes;
  • Perda de peso.

Pessoas com sinais de alerta devem consultar um médico imediatamente, ele irá fazer um exame físico e solicitar alguns exames ( como tomografia e colonoscopia) para verificar se a constipação pode estar relacionada a algo mais sério.

Abuso de Laxantes

A constipação intestinal é uma condição muito desconfortável e dolorosa, a preocupação excessiva em defecar frequentemente seja para aliviar os sintomas ou para não haver piora na condição faz com que muitas pessoas prejudiquem o próprio intestino por meio abusivo de laxantes, supositórios e enemas. O abuso dos laxantes faz com que as contrações normais do intestino sejam inibidos havendo então uma piora da constipação, novamente temos um círculo vicioso, pois embora os laxantes aliviam os sintomas a curto prazo, a longo prazo eles pioram a condição e podem causar mais danos ao intestino.

Como prevenir a constipação intestinal

A melhor forma de se prevenir a constipação é através da combinação dieta e comportamento, ou seja, uma dieta rica em fibras (15 a 20g por dia) através da ingestão de legumes, frutas e farelo de trigo que são excelentes fontes de fibras. Você pode adicionar de duas a três colheres de farelo de cereais juntamente com a ingestão de frutas.

Se a ingestão de fibras não for associada a uma ingestão abundante de água, isso pode piorar a situação da constipação, a combinação fibras + líquidos devem caminhar juntos.

E quanto ao comportamento, adquirir o hábito de praticar uma atividade física promove a melhora da motilidade gastrointestinal.

Também é importante criar uma disciplina de horários e a obediência ao reflexo da evacuaçã, ou seja, quando o corpo solicitar que quer evacuar não fique segurando ou demorando para ir ao banheiro, se policie para ir o mais rápido possível, aproveitando o estímulo do seu corpo.

Evite ao máximo o uso de laxantes e enemas, procure um profissional da saúde antes de fazer uso dos mesmos.

Constipação Intestinal
Categorias Etc

close