Coqueluche no bebê – prevenção, sintomas e tratamento

coqueluche- bebe, tosse, gripe, doenca

Quando se tem um bebê em casa é sempre desejado, e necessário, fazer tudo certinho para que a pequena criança esteja bem e cresça forte e saudável. Porém, mesmo com precaução alguns males podem atingir o bebê, como a coqueluche, por isso e é importante conhecer seus sintomas para não ficar atrás das doenças.

A coqueluche é uma doença infecciosa causada por uma bactéria que se contraída pelos bebês pode causar complicações um pouco mais sérias. O causador dessa doença tem nome e chama-se Bordetella pertussis. Seu principal sintoma são as prolongadas e intensas crises de tosse. Para evitar a coqueluche é preciso estar atento as datas de vacinação e ao comportamento do bebê.

Prevenção

A vacinação contra a coqueluche está disponível na rede pública de saúde e é de extrema importância não só para esta doença, mas também para outras transmitidas por bactérias. Geralmente a vacina é a tríplice bacteriana, mas há outras que também garantem a prevenção do bebê.

O cartão de vacinação, que todo bebê deve possuir, tem as informações sobre em que idade se deve tomar a vacina. Estar ciente desse período e de olho nas datas das campanhas é sempre importante para se combater qualquer tipo de doença.

A vacina contra a coqueluche é tomada em três doses, ainda no primeiro ano de idade. Mesmo tendo feito uma das aplicações, a proteção só está completa depois de todas as doses. Por isso é importante conhecer os sintomas para casos imprevistos.

Sintomas

Como já dito anteriormente, o sintoma mais comum da coqueluche são as crises prolongadas de tosse e que atingem de forma intensa o portador da bactéria. Porém, no início da ação da doença está tosse pode ser menos intensa e acompanhada de sintomas mais amenos e relacionados a resfriados.

Outra característica importante da doença é um chiado que ela provoca após a crise de tosse. Muitos consideram esse som revelador, mas nem sempre os bebês fazem esse barulho.

A tendência é que durante a noite as crises sejam maiores. Por causa da tosse intensa é capaz de haver vômito por parte do bebê. Catarro, lesões na boca e garganta, coriza e olhos avermelhados fazem parte do quadro e devem ser observados na hora de levar a criança ao médico.

Diagnóstico e Tratamento da coqueluche

Assim que reparar que o bebê está com os sintomas citados acima, principalmente a tosse prolongada, você deve leva-lo ao médico o quanto antes. Adiar só irá agravar a situação podendo elevar a doença e causar complicações.

Os responsáveis devem contar todos os sintomas que o bebê teve para o médico e este só de avaliar o quadro já deve ser capaz de diagnosticar a criança. Para uma confirmação mais exata e eficaz é possível que o médico peça para fazer um exame de sangue e coleta de secreções (nasais e da boca).

Após o resultado confirmado de coqueluche, o tratamento é feito com antibióticos determinados pelo médico. Nunca dê ao bebê um medicamento contra indicado, pois ele pode ser alérgico ou seu organismo não ser desenvolvido o suficiente para a determinada medicação.