5 dicas do livro Viva a infância – Cris Poli

Você conhece a Cris Poli né? A supernanny do Brasil! Ela tem alguns livros lançados, esse é o segundo livro que leio dela, o primeiro foi Filhos autônomos, filhos felizes, que você pode ver o post sobre ele AQUI.

Antes de partir para as dicas vou comentar um pouco sobre o livro, nesse livro Cris Poli fala que cada criança tem seu próprio ritmo de desenvolvimento, que os pais devem entender e respeitar isso, e não querer acelerar o processo. E que não devemos comparar o desenvolvimento dos próprios filhos com o filho dos outros.

Ela também comenta que criar filhos felizes e capazes de cuidar da própria vida é uma arte, mas também uma ciência que pode ser aprendida. E lá estamos nós pais na fila tentando aprender como educar da melhor maneira nossos filhos.

Nosso filhos precisam aprender a ser responsáveis,mas sem deixar de serem crianças.livro-viva-a-infancia-cris-poli

Agora vamos as dicas: 5 passos para ajudar seufilho a viver melhor a infância

  • Entender que a criança é simples e que ela precisa de um relacionamento igualmente simples, aberto e dinâmico com os pais:

O raciocínio da criança é bastante básico e não devemos complicar nosso relacionamento com ela. É preciso enxergar e respeitar essa simplicidade da criança. Uma das coisas que sempre recomendo é que, quando seu filho perguntar algo, responda somente aquilo que foi perguntado, de modo claro, sem fantasias, sem se estender demais. Explique, mas não complique.

  • Reservar tempo de qualidade para o relacionamento com seus filhos:

A expressão “tempo de qualidade” não deve servir como instrumento de alívio de consciência para pais que não se comprometem a estar com os filhos. O maior erro é entender que alguns “momentos de qualidade” com os filhos compensam a falta de interesse dos pais em passar mais tempo com eles.

  • Organizar o dia da criança, estabelecendo rotinas para ela:

A rotina é útil e recomendável, mesmo que à primeira vista dê a impressão de ser algo complicado. Na realidade, ela simplifica a vida e os relacionamentos em família. É preciso que os pais aprendam a incluir a criança em sua programação diária, principalmente em seus horários de lazer.

  • Educar com exemplos, não somente com palavras:

A criança mente porque pai e mãe mentem, os filhos gritam porque pai e mãe gritam. A criança precisa de referências e busca nos adultos um reforço para seus atos positivos e negativos. Então, quando ela vê os pais terem comportamentos incoerentes com o que esperam dela, fica confusa. Mas sua tendência maior ainda será imitar os pais, independentemente do que eles aconselhem, mesmos que façam algo incorreto ou não recomendável.

  • Os pais não devem querer que os filhos realizem os sonhos frustados que tiveram na vida.

Muitos pais acabam esquecendo que a criança tem sua individualidade, suas características, seus talentos, suas necessidades, e a forçam a ser aquilo que eles próprios queriam ter sido e não foram. O melhor caminho é estar sempre presente para orientar seus filhos, porém deixar que vivam e que realizem seus próprios sonhos.

Esse livro foi lançado pela editora Gente, tem 183 páginas e você pode comprar na Amazon: