Como escolher o pediatra do meu filho?

Hoje temos participação da Isabela Forni, médica, residente em Pediatria pela USP-SP, apaixonada pelo seu trabalho e pelo mundo infantil, não se imagina em outra profissão além da pediatria. Criadora e autora do blog Eludicar, com orientações para uma infância saudável, lúdica e feliz. Confira suas dicas!

Hoje inauguro minha participação no site com um tema que considero muito importante: a escolha do pediatra.

O pediatra será aquela pessoa que andará lado a lado do seu filho, dando suporte nos momentos de doença e principalmente estimulando e orientando acerca de uma infância saudável e segura, portanto deve ser escolhido com calma e com cautela.

A escolha deve começar ainda na gestação, geralmente por volta do sétimo – oitavo mês.
Não deixe para escolher o pediatra após o nascimento do seu filho, pois você pode já precisar dele nos primeiros dias de vida, além da consulta “pré-natal” ser muito importante para orientar quanto ao enxoval, maternidade, primeiros cuidados, cuidado com as mamas, amamentação nos primeiros dias, etc…

Escolha-pediatra Isabela-Forni

Para ajudar na escolha, siga esse roteirinho:

Procure saber sobre o profissional em questão: Onde ele trabalha? Onde se formou? É membro da Sociedade Brasileira de Pediatria? Possui certificado de especialização? É ligado a alguma instituição de ensino? Possui boas recomendações?

Procure vivenciar o consultório do candidato: Possui uma sala de espera aconchegante? Tem área com brinquedos para as crianças? É fácil de chegar? Tem estacionamento? Como é a disponibilidade da agenda? Você se sentiu confortável e segura? As mães no local parecem satisfeitas? Como é a sala de atendimento?

Analise o perfil do profissional – Você se sentiu a vontade? Sentiu liberdade de fazer perguntas? A linguagem dele foi clara para você? O perfil dele é parecido com o seu?

Analise as formas de cobrança e pagamento – Quanto é a consulta? Cobra para retorno? Se precisar de atendimento de urgência como funciona? Em caso de internação, como ficam os honorários?

Analise a disponibilidade – O pediatra disponibiliza celular pessoal? Responde e-mails/whatsapp/mensagens? Como funciona quando tirar férias ou não estiver disponível para atendimento?

Analise a forma de atendimento – Qual o tempo médio de cada consulta? Qual o intervalo entre uma consulta e outra? Qual o tempo médio de espera? Qual hospital é credenciado caso seu filho precise de internação?

Respondendo a essas perguntas a chance de escolher um pediatra que se adeque às suas exigências aumenta muito! Afinal quanto menos“trocas” de pediatra ocorrer melhor para a criança e para a família. Lembre-se que a escolha é muito pessoal, um bom pediatra para aquela sua amiga não necessariamente será para você.

Espero ter ajudado e boa escolha =)

Quer mais informações sobre universo materno?

Mandamos conteúdos exclusivos sobre educação infantil, chá de bebê, enxoval, e muito mais!

Comente com o Facebook

comentários