fbpx

Crianças e tarefas: Meu pequeno grande ajudante!

Hoje temos participação especial das psicólogas Paola Richter 07/25621 e Natana Consoli 07/25622 da página Eaí Psi? falando sobre a capacidade dos nossos pequenos fazerem atividades em casa e o nosso papel na disciplina e na motivação dos nossos filhos! Confiram:

———————————————————

Em nosso último post falamos que conforme as crianças vão crescendo, o número de atividades e responsabilidades deve ir aumentando. Verdade! Concomitante com o crescimento das crianças, as responsabilidades e obrigações também vão crescendo. Em torno dos 4, 5 aninhos, as crianças já são capazes de desempenhar muitas atividades, tanto na escola quanto em casa, por isso suas obrigações não devem mais ser apenas a de frequentar a escola, brincar e fazer as atividades extras. Nessa fase é importante que os pais comecem a introduzir pequenas responsabilidades aos filhos, como tomar banho sozinho, tirar seu prato de comida da mesa, colocar suas roupas sujas no devido lugar, guardar seus brinquedos após usar, entre outras coisas que eles podem fazer.

Cabe ressaltar que as tarefas devem ser introduzidas aos poucos, para não sobrecarrega-los. O objetivo é que seu filho aprenda a ser responsável e vá, aos poucos, percebendo como as coisas funcionam, com isso ele irá desenvolver habilidades de atenção, comprometimento e valorização. No aspecto afetivo, é nessa fase que a criança começa a nutrir sentimentos como o respeito pelas pessoas que julga superiores à ela, como os pais e professores, por isso as regras devem explicadas de maneira simples e objetiva e não apenas dadas. A obediência deve ser estimulada, uma vez que na vida adulta também existem regras a seguir, mas é importantíssimo que os pais justifiquem o motivo pelo qual os filhos devem ter tais responsabilidades, mesmo que precisem repetir inúmeras vezes.

Importante destacar que, embora estejamos falando sobre introduzir tarefas, não podemos esquecer que a quantidade destas deve variar conforme a idade de cada criança, ressaltando que o tempo livre para brincar não deve ser deixado de lado e não é menos importante. A brincadeira desenvolve a criatividade e estimula a inteligência, bem como tem um papel fundamental na infância. Inclusive, muitas atividades podem ser introduzidas de forma criativa, que envolva a criança e ela se divirta realizando o que lhe cabe. Isso evita birras e teimosias.

Outra questão que deve ser considerada quando incentivamos os pequenos a nos ajudar é lembrar que eles são iniciantes nessa função de auxiliares! Cada criança tem seu tempo e seu desempenho, cuidado para não exigir demais deles! Por exemplo, talvez seu filho não consiga arrumar a cama tão bem quanto você, que já faz isso há muitos anos, mas com certeza ele vai ficar muito orgulhoso por ter conseguido. Então, mesmo que não tenha ficado 100%, do jeito que você está acostumada, elogie, diga que você gostou e aos poucos, nas próximas vezes, vá mostrando à ele que existem outras formas possíveis de fazer, para que fique AINDA melhor. Nunca diga que ficou ruim.

Lembre-se: elogios motivam e fazem com que os pequenos se sintam importantes, valorizados e, principalmente, crescem com a certeza de que seus pais se orgulham deles! Esses sentimentos têm reflexo nas outras fases de desenvolvimento, como a adolescência e a vida adulta, e a forma como são desenvolvidos nessa fase, reaparecem de outras maneiras nos demais relacionamentos que a criança terá ao longo da vida (emprego, amizades, relacionamentos amorosos)!

Super beijo e até o próximo post!

 

close