déficit de atenção

Como saber se seu filho tem desinteresse ou déficit de atenção?

Você tem notado comportamentos atípicos no seu filho e acha que ele tem TDA/TDAH? Então acompanhe este artigo e descubra como saber se seu filho tem desinteresse ou déficit de atenção?

Está cada vez mais comum encontrar crianças que apresentem comportamentos de agitação, distração excessiva e esquecimento de coisas simples como tarefas da escola, ou doméstica.

Esses comportamentos podem ser causados por fatores comuns como o excesso de estimulação por equipamentos eletrônicos, ou por causa de um problema chamado TDA – Transtorno de Déficit de Atenção.

Se seu filho vem apresentando esses comportamentos ou outros mais peculiares, e você está achando que pode ser TDA, não se preocupe. Neste artigo, mostraremos quais são os principais sintomas desse transtorno e como saber se seu filho tem desinteresse ou déficit de atenção.

Entenda se seu filho tem desinteresse ou déficit de atenção

Todo mundo já viu uma criança que não consegue prestar atenção em alguma coisa por muito tempo, nem mesmo ficar sentada por muitos minutos, que parece não ouvir o que lhe é dito, não consegue seguir instruções, mesmo que sejam extremamente claras, ou que fazem comentários inapropriados.

Geralmente essas crianças são consideradas mal-educadas, briguentas, ou mesmo preguiçosas e desatentas. Mas essas características podem ser sinais de um problema mais sério como o TDA – Transtorno de Déficit de Atenção.

O TDA é uma desordem neurológica, geralmente hereditária, que costuma apresentar seus primeiros sinais na infância e que, se não tratada quanto antes, pode trazer complicações mais sérias na fase adulta.

Essa desordem, basicamente, impede que seus portadores consigam inibir seus instintos e reações espontâneas, causando assim uma imensa dificuldade em manter o foco em uma única coisa.

É comum encontrar pessoas que tenham essa desordem acompanhada da hiperatividade, neste caso, a sigla usada é TDAH – Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade. Nestas situações, além da dificuldade de foco e inibição de reações espontâneas, os portadores também encontram uma grande dificuldade de permanecerem sentados, ou relaxados por muito tempo.


Aproveite e confira:


Como saber se seu filho tem desinteresse ou déficit de atenção

Normalmente, os primeiros sinais do TDAH surgem na primeira infância, antes dos 7 anos, o que torna o seu diagnóstico muito difícil, visto que nessa idade é comum que as crianças tenham mais dificuldade em se concentrar em uma única atividade, ou mesmo ficarem mais quietas.

No entanto, existem alguns sinais bem discretos que podem ajudar a saber se o que o seu filho tem é desinteresse ou déficit de atenção.

Como mencionado, os portadores de TDA possuem muita dificuldade em seguir instruções simples, se este é o caso do seu filho, vale a pena ficar atenta.

Além disso, se os comportamentos mencionados aqui foram esporádicos, não há com o que se preocupar. Mas se eles forem constantes e acontecem em casa, na escola, no parque ou em qualquer outro ambiente que seu filho frequente, vale a pena levá-lo ao médico para um diagnóstico.

Além disso, é importante dizer que, apesar de ser muito comum encontrar esses dois distúrbios juntos, o déficit de atenção não é obrigatoriamente acompanhado da hiperatividade.

Leve seu filho a um especialista

A melhor maneira de saber se seu filho tem desinteresse ou déficit de atenção é levando-o ao médico. Apenas um profissional especializado poderá entender o caso do seu filho e então diagnosticá-lo, ou não.

O especialista mais indicado para avaliar esse tipo de caso é o psiquiatra. Além de entender melhor os sintomas e estar mais preparado para uma análise clínica completa, esse profissional será capaz de receitar os medicamentos apropriados para o controle do distúrbio.

Vale a pena dizer que o tratamento para déficit de atenção pode ser para sempre, afinal, estamos falando de uma desordem neurológica que não possui cura, apenas controle medicamentoso.

Por isso, antes de levar seu filho ao psiquiatra, considere levá-lo ao psicólogo para descartar a possibilidade de que esse comportamento esteja se desenvolvendo por causa de um problema emocional, trauma ou situação estressante pelo qual seu filho possa ter passado.

O psicólogo saberá lhe dizer se você precisa ou não encaminhar seu filho até um psiquiatra para que ele seja diagnosticado e possa começar o tratamento medicamentoso.

Não se preocupe. Apesar do transtorno de déficit de atenção contar com um tratamento medicamentoso vitalício, ele pode ser controlado e seu filho conseguirá ter uma vida normal.

Plano de saúde cobre déficit de atenção?

Se você possui uma assistência médica particular e está se perguntando se o plano de saúde cobre déficit de atenção, saiba que a resposta é sim. Geralmente, os planos de saúde cobrem o tratamento de déficit de atenção, visto que este é comumente realizado por um especialista em psiquiatria e acompanhado por um psicólogo.

No entanto, pode ser que isso não seja possível junto a sua operadora de saúde por falta de profissionais especializados credenciados junto a rede de atendimento da mesma. Por isso, vale a pena entrar em contato com a operadora do seu plano de saúde e solicitar mais informações sobre o assunto, e todas as possibilidades envolvidas.

Agora você já sabe um pouco mais sobre o TDA – Transtorno de Déficit de Atenção e o TDAH – Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, sabe como identificar os sinais que podem apontar se seu filho tem desinteresse ou déficit de atenção, e como proceder caso seja necessário procurar um médico e iniciar o tratamento.

Por Jeniffer Elaina, do PlanodeSaude.net

close