Educação Financeira – 7 Passos para organizar o orçamento familiar

http://www.blogdodengucho.com.br/hora-de-comecar-ensinar-controle-financeiro-para-criancas/

A participação familiar é fundamental para o sucesso da economia do lar, ou seja, todos precisam estar engajados assim todos se sentirão responsáveis e juntos conseguirão chegar aos objetivos traçados. Então reúna todos os membros da família, isso inclui os filhos, desde os mais pequenos até os maiores pois a educação vem de casa. Aprendendo sobre planejamento, economia, etc… desde cedo, eles certamente levarão isso para a vida deles, serão adultos com uma vida financeira mais saudável.

Vamos agora para os passos práticos sobre educação financeira:

1) Definir rendas e gastos:

A primeira coisa a ser feita é definir quanto entra e quanto sai da casa. Ou seja, quanto é o valor líquido que os membros da família ganham e quais os gastos que a família tem. Para a partir daí irmos para o passo 2.

2) Anote os gastos:

As vezes não temos idéia de para aonde esta indo nosso dinheiro, no entanto quando começamos a anotar os gastos diários e mensais podemos observar melhor para qual setor está tendo os gastos mais elevados e assim poder traçar planos de economia. Ex: Se o valor que tem tido gasto mais elevado tem sido no supermercado, pode-se então ver objetivos para a redução dos custos de supermercado, como comprar legumes e verduras na feira, ir ao supermercado nos dias das ofertas, etc…A anotação pode ser no velho e bom caderninho ou melhor ainda, hoje em dia estão disponíveis os mais diversos softwares de controle financeiro especializado, eles fornecem gráficos, planilhas, etc…que auxiliam em todos o planejamento.

3) Planeje as compras:

Não compre por impulso. Avalie a necessidade para efetuar a compra, por exemplo quando ir ao supermercado elabore uma lista de compras em casa, isso dará uma direção do que você realmente precisa evitando gastos desnecessários. As compras antes de serem efetuadas precisam ser analisadas como por exemplo a compra de um carro, neste caso precisa ser levado em conta também o valor de seguro,  o IPVA, gastos com gasolina, manutenção, estacionamento, etc…para se ter uma noção real do impacto dessa compra, evitando surpresas pelo caminho.

4) Estabeleça metas e objetivos:

Quem não sabe aonde quer chegar não chega a lugar nenhum já diz o ditado. Portanto traçe objetivos em família a curto, médio e longo prazo. É importante separar os objetivos pois as vezes traçamos objetivos sem prazo e acabamos por nos frustar e desistir pelo caminho, por exemplo queremos comprar um carro e para isso vamos poupar todo mês e juntar dinheiro para comprar o carro a vista que foi avaliado pela família que é o melhor negócio, se não tivermos um objetivo com um prazo definido podemos ficar perdidos e nos desanimar, agora se determinamos que vamos economizar por 1 ano tanto em dinheiro por mês, vamos ir nos motivando mês a mês sabendo que em breve chegaremos lá, e podemos comemorar mês a mês o fato de que estamos cada vez mais perto do tão esperado carro que queremos comprar ! Veja como é mais fácil quando temos um prazo. Podemos ter curtos prazos para coisas do tipo comprar uma calça nova,um sapato, a médio prazo para tirar a carteira de motorista, comprar um eletrodoméstico e longo prazo comprar um carro, uma casa.

5) Faça uma aplicação:

O ideal é conseguir guardar pelo menos 15% do seu orçamento mensal. Converse com seu gerente de conta, e veja com ele a melhor forma de guardar seu rico dinheirinho de forma a também permitir que o dinheiro renda. Fuja das poupanças e dos títulos de capitalização que nem conseguem compensar a taxa da inflação, aplique em fundos de investimento, títulos do tesouro ou outras aplicações com maior rendimento.

6) Sempre que possível compre a vista: 

Sei que é difícil abrir mão do bom e velho crediário mas muitas vezes quando dispomos de dinheiro para fazer as compras a vista conseguimos descontos e ótimas negociações que a prazo não teriam como ser negociadas. Dinheiro poupado é mais dinheiro para se adquirir outras coisas. Se precisara fazer parcelamento que seja na opção sem juros. Utilize o cartão de crédito apenas quando for vantajoso como acumuluar milhas, obter descontos em shows, cinema, etc…

7) Planeje o início do ano:

Geralmente o início do ano incluem gastos altos como IPVA, IPTU, compras escolares, matrículas, uniformes, férias, etc…portanto o ideal é juntar um valor específico todo mês especialmente para esses gastos para não ser pego de surpresa e acabar se endividado por não ter se planejado.

Veja mais:

Hora de fazer o chá de bebê – vale a pena fazer um?

Uma festa infantil caseira ou mini party

Como ter espaço em quarto infantil com mais de uma criança?

 

Comente com o Facebook

comentários