Entrevista com a mamãe Bruna do Mãe Tipo Eu

É tão bom conhecer outras mamães, a gente sempre se identifica com alguma coisa né.

Hoje vamos conhecer um pouquinho da mamãe Bruna, do blog Mãe Tipo Eu, ela é mãe do Samuel de 2 anos e do bebê Caio que acabou de chegar!

1.Qual foi a maior coisa que você teve que abrir mão nesses últimos anos?

Que eu considero “abrir mão” com certeza foi o sono, pois outras coisas que deixamos de fazer quando chegam os filhos, não considero abrir mão e sim uma troca por algo muito melhor. O sono sim faz falta!

2. O que você faria se tivesse 3 horas a mais no seu dia?

Nossa, tanta coisa! Dormiria um pouco mais e faria alguma atividade física (rsrsrs sempre tenho a desculpa de que falta tempo!).

3. Ser mãe fez você ficar mais careta?

Com certeza, principalmente no quesito alimentação do meu filho. Sou super chata, fiquei até os 2 anos dele sem dar doces e controlando todos por perto. Como sou chata para comer, faço questão de apresentar a ele todos os alimentos para que conheça e mantenha o hábito de experimentar. Também já estou torcendo o nariz só de pensar em namoradas lá em casa e baladas, hehehe, ainda bem que falta bastante tempo!

4. No momento o que você mais precisa? conversar ou ficar em silêncio?

Ah, em um único dia vivo estes 2 momentos. Tem horas em que o silêncio é bem vindo outras a conversa. Mas estou mais para conversar pois, com a chegada do segundo filho, estou com tantas dúvidas…

5. O que mudou nas suas amizades desde que seus filhos nasceram?

A gente acaba se aproximando de casais com filhos e que vivam momentos parecidos com os seus, até para não perder a vida social, né? Nem todos os amigos sem filhos entendem que criança tem horário, precisa de rotina… Outros, se apaixonaram tanto pelo Samuka que ficaram ainda mais próximos.

6. Você tem medo de que?

Muitooooos! Acho que mãe vive com medo. Além dos básicos de quem vive no Brasil, especialmente SP, como violência, economia, qualidade de vida, tenho muito medo que ele sofra. Dá vontade de proteger aquele serzinho tão especial de tudo, né? Mas a vida não é assim, eles precisam de algumas frustrações para aprender e crescer… Mas é difícil, dói!

7. O que você aprendeu com seus filhos?

A me colocar em último plano, a ouvir antes de falar, a ser mais paciente (isso ainda preciso melhorar).

8. Qual foi o maior desafio que você enfrentou com a maternidade?

Foi uma depressão pós parto quando meu filho tinha apenas 3 meses. Foi um período muito difícil e de grande esforço. Procurei ajuda e após 15 dias de tratamento voltei a ser eu mesma, mas com certeza, sentir na pele a grande mudança que a maternidade traz nas nossas vidas contribuiu para que isso acontecesse. De um dia para o outro eu não tinha mais liberdade, horário, privacidade, tempo… Porém, com amor e pouco tempo, percebi o quanto tinha ganhado e não perdido!

9. Cite 3 coisas pelas quais você pode ser grata hoje.

Minha família, valores passados por ela e saúde.

1o. Dê uma dica de mãe para mãe.

Seja tranquila, se necessário, busque ajuda profissional para te dar segurança, pesquise muito e se envolva! A nossa convivência e os nossos valores são essenciais para a formação dos nossos pequenos.

Comente com o Facebook

comentários