Montando um espacinho para o desenvolvimento do bebê- Quarto da Beatriz

Não sou aquelas mães super antenadas em desenvolvimento infantil, mas gosto do assunto e dentro da minha rotina com minha filha tento adaptar  novos aprendizado todos os dias para ela, sem stress, de uma forma bemmm natural e tranquila…pois sou a favor que crianças sejam apenas crianças…essa questão da estimulação dos bebês e crianças do meu pequeno ponto de vista tem que ser feita com muito cuidado e moderação, não nos preocupando tanto que nossos filhos saibam tantas coisas (cores, números, deduções, etc…) que acabem não sabendo fazer coisas básicas como brincar e imaginar. Então eu escolhi ser o meio termo, permitindo que minha filha tenha a oportunidade de brincar, imaginar, explorar a vida ao redor dela sem cobranças, apenas ser criança, se sujar, se divertir…e também possa fazer atividades educacionais preparadas para ela.

Comecei a pesquisar mais sobre desenvolvimento infantil quando a Bia tinha um mês e uma amiga me deu a dica de fazer um móbile em preto e branco para ela, pois o bebê logo quando nasce tem a visão embaçada e só enxerga em preto e branco, portanto o que mais chama a atenção dos bebezinhos não são aqueles móbiles enormes cheio de cores e sons, mas os mais simples e que tenham contrastes de branco e preto, então pesquisei como fazer o tal móbile que se chama MUNARI e aqui neste post você pode aprender como fazê-lo e acabei mergulhando em um mundo totalmente novo para mim, os vários métodos de estimulação do desenvolvimento de uma criança. Gostei muito da linha de pensamento montessoriana, que estimula a criança com suas próprias experiências da vida, do cotidiano, insere a criança na rotina da casa, e estimula sua independência mas claro sempre supervisionada.

A primeira coisa que fiz para a Bia no quesito de desenvolvimento foi o móbile Munari que utiliza formas geométricas e contrastes de cores como preto e branco para estimular a visão do bebê. Minha filha realmente amoooooouuuu, até hoje (ela já tem 10 meses), ela é fissurada nesse móbile que ainda tenho no quarto dela. O método montessoriano sugere que a criança tenha um quarto todo adaptado a ela, do tipo de não utilizar berço/cama, mas usar um colchão no chão (isso desde bebezinho), ter os brinquedos ao acesso de suas mãos, a utilização de espelhos, barra de apoio, etc… neste post fala-se um pouco mais sobre o quarto montessoriano. A idéia é muitooooo legal, queria ter mais coragem para fazer assim para a Bia, mas como não tenho, mantive minha filha no berço, ela é muito agitadinha ainda para dormir no chão… mas uma idéia do método é ter um espaço no quarto para a criança brincar e se desenvolver, no chão. E essa parte eu gostei muito.

Aos 4 meses a Bia já não queria mais ficar na cadeirinha e nem no carrinho dela, toda a vez que eu colocava ela em um dos dois, ela abria o berreiro, mesmo que eu ficasse do lado, contasse histórias, brincasse com ela, não importava, ela não curtia! Então foi a hora certa de colocar em prática a idéia de ter um espacinho para ela no quarto. Como eu fiz? Bom, primeiro providenciei um tatame, e como era inverno ainda cobri ele com um edredom, coloquei um espelho apoiado na parede, pendurei um móbile no teto encima do tatame, ao lado do tatame coloquei uma caixinha com os livrinhos dela e um cesto com brinquedinhos dentro. Tudo ao acesso de suas mãos… claro que no início ela ficava mais deitadinha, brincando com o móbile… mas os choros pararam e ela começou a se divertir mesmo. Cada dia um avanço maior… no início Bia detestava ficar de bruços, aos poucos ela foi gostando, antes ela mal rolava e depois de alguns dias livre no seu espacinho ela passou a rolar direitinho… notei tantos avanços na Bia que com 5 meses ela já ficava sentada sozinha! Outra coisa que ela amou, foi ter os brinquedos e livrinhos ao alcance de suas mãos, ela amava tirar todos os brinquedinhos do cesto.

Bia realmente deu um salto de desenvolvimento quando passou a ficar no chão, ela podia se virar,rolar, explorar, se movimentar, etc… ela não estava presa em um cadeira ou no carrinho, limitando seus movimentos e campos de exploração. Essa parte do método eu amei, e quero super incentivar a todas as mamães que tem bebês pequenos que tenham esse espacinho para seus bebês, eles vão amar! E você nem sempre precisa atuar, pode ficar só de espectadora, pois nesse momento eles estão descobrindo tudo, então é bom deixar eles brincarem um pouco sozinhos sem nossa interferência, mas é claro que existem várias atividades que podem ser feitas com eles.

Uma parte difícil, que entendo a maioria das mães, é que colocar uma criança na cadeirinha ou no carrinho permite que você possa fazer outras coisas enquanto ela fica ali paradinha, mas você não precisa deixar seu filhote o dia todo dentro deles, pode separar uma hora do seu dia para colocar o bebê no espacinho criado para ele, é recompensador ver o seu bebê se desenvolvendo e explorando o mundo ao redor dele. Você não vai se arrepender.

Hoje o espaço da Bia já sofreu muitas modificações, pois ela já aprendeu a engatinhar, então o tatame não é mais seu limite de atuação… kkkk… a casa inteira se tornou seu campo de exploração agora… hahaha…. substitui a caixinha de livros por uma estante, aonde coloquei os livrinhos e o cesto com os brinquedinhos ao acesso de suas mãos, ahhh… ela também tem uma prateleira dessa estante para os instrumentos musicais como pandeiro/xilofone/flauta/piano/etc… ela ama brincar com eles. Também tirei os móbiles e coloquei uma barra com espelho na parede para que ela possa se apoiar e se locomover no seu quartinho.

Outro detalhe importante é que não utilizo muitos brinquedos eletrônicos com a Bia, não que seja errado nem nada, mas acho estímulo demais para essa idade, portanto uso e abuso de brinquedos de madeira, bolas, instrumentos musicais, bichinhos de pelúcia, animaizinhos de borracha, e tudo que estiver no nosso dia a dia, flores, pedras, sementes, plantas, folhas, alimentos, etc… tudo vira brincadeira e parte do processo de desenvolvimento da minha filha. Deixo os brinquedos eletrônicos e a TV para os dias chuvosos que nos impossibilitam de sair para a pracinha. É preciso lembrar nessa hora que o bebê está a muito pouco tempo neste mundo,  portanto TUDO, absolutamente tudo chama a atenção dele, o som da batedeira, o gotejar da chuva, o balanço da cortina, o latido do cachorro, etc… portanto nessa fase não é necessário grandes brinquedos tecnológicos, mas os mais simples chamam mais atenção e proporcionam mais aprendizados nesse momento, uso e abuse deles… kkkkkk

Segue algumas fotinhos da Bia no nosso espacinho de desenvolvimento do bebê.

Espero que gostem e se animem a proporcionarem para seus babys essas experiências tão legais, que não requerem muitos recursos, apenas um pouco de disposição e criatividade.

bjs

DSC_0096 (3)

DSC_0134

DSC_0099

DSC_0141

DSC_0022 (4)

Quer mais informações sobre universo materno?

Mandamos conteúdos exclusivos sobre educação infantil, chá de bebê, enxoval, e muito mais!

Comente com o Facebook

comentários