Filho não é macaco de circo

Uma coisa que acontece bastante com as minhas filhas é chegarmos em algum lugar, ou ver alguma pessoa que conhecemos e alguém falar:

– Fulana, mostra pra titia como tu sabe contar até 10.
– Fulana, mostra pra titia aquele passo de bailarina.
– Fulana, manda beijinho.

Na maioria das vezes a minha filha acaba ficando envergonhada e não faz nada.

Confesso que eu mesmo já falei para a Isa fazer esse tipo de coisa vez ou outra. Que pai não fica orgulhoso a primeira vez que uma filha consegue mostrar a idade, mesmo que isso signifique levantar um dedinho só da mão? Mas aí vem a esposa e fala, ela não é macaco de circo, ela faz as coisas quando tiver vontade, quando for bom e confortável para ela mostrar.

Uma coisa que eu jaá percebo nesses 4 anos da Isabela é que vamos aprendendo a deixar ela tomar mais as decisões sozinha, fazer mais as coisas do jeito dela, deixar que ela se expresse mais. As vezes pode ser uma coisa boba como mandar ela se tapar mesmo quando esta quente, ou fazer ela se sentar da maneira que você quer no sofá. Algumas vezes isso não passa de querer mostrar quem é que manda, enquanto na verdade devemos ajudar a conduzir as crianças para um caminho que vá moldar elas como pessoas confiantes que tem sua própria opinião e posição sobre o mundo.

Isso acaba sendo muito mais sobre respeitar a vontade da criança do que forçar a fazer algo que ela não quer. Não entenda errado, eu não estou falando de educação, como beijar os avós, ou dar oi para um parente, coisas que realmente devemos ensinar para os nossos filhos, mas temos que ter cuidado em não fazer os nossos caprichos, em não impor a nossa vontade sem motivo.

Filhos pequenos as vezes parecem que não estão prestando atenção, mas tenha certeza que eles estão “absorvendo” tudo. Como meu pai sempre me disse, a melhor forma de ensinar é fazendo.