Maternidade insana: 4 situações que sou mais criança que meu filho

Fonte: Pinterest

Não é sempre que nossa idade corresponde com nossos pensamentos e ações, e isso fica mais evidente quando viramos mães. Você deixou o “mundo infantil” por muitos anos, talvez visitou ele esporadicamente em uma festa do filho da sua amiga, ou quando seu sobrinho te visitou e mexeu em todos os seus armários.

Mas quanto você vira mãe, o “mundo infantil” te engole novamente, e mesmo que você retorne sua vida profissional depois de alguns meses, fatalmente você encontrará um brinquedo dentro da sua bolsa quando chegar no trabalho, ou terá algum documento muito importante rabiscado de canetinha (e você vai achar isso engraçado, juro!) para te fazer lembrar que o mundo infantil ainda está na sua vida.

O reencontro com esse mundo colorido vai lhe causar alguns efeitos colaterais e alguns flashbacks e retrocessos poderão ocorrer, como nessas cinco situações abaixo para mim.

1 – Briga de criança na piscina de bolinhas

Fonte: Diário de Sampa
Fonte: Diário de Sampa

Gente, o que é aquilo! Eu adoro piscina de bolinhas, e acho que não fui o suficiente durante a minha infância. Ainda bem que nossos filhos pequenos não podem entrar sozinhos. Mesmo com aquele monte de coxinhas e pedaços de coisas não identificadas dentro, não resisto.

E ainda ensino para meus filhos as brincadeiras que fazia na piscina. Por exemplo, eu adorava tentar separar as bolinhas por cores.

Pausa. Não riam de mim, gente!

Eu sabia que seria impossível separar todas, mesmo naquela época. Mas era legal ficar um monte de bolinhas vermelhas juntas.

Aí quando contei essa idéia para os meninos, eles adoraram e toparam a brincadeira. Lógico que no meio da nossa brincadeira, veio outro menino atrapalhar. Aí eu disse:

-Deixa coleguinha, eles estão brincando nesse lado agora.

O menino me ignorou e continuou atrapalhando. Ele jogava as bolas amarelas no nosso cantinho, mas com muita raiva e força. E eu insisti:

– Coleguinha, assim machuca. Você quer brincar com a gente?

E ele disse que não e continuou a incomodar. Na minha infância eu teria começado a chorar, mas como mãe eu não poderia fazer isso. Então eu fiz o que toda “boa mãe adulta e madura” faz nessas ocasiões. Ela mira quem são os pais da criança e começa a falar em voz alta para a outra mãe se tocar:

– ÔOOOOHHHH COLEGUINHA, NÃO JOGA A BOLA COM TANTA FORÇA NO NENÉM! ELE VAI CHORAR! BRINCA COM A GENTE, É MAIS DIVERTIDO DO QUE QUASE AGREDIR MEU FILHO!!!

Então, a mãe se tocou e deu “aquele olhar” para o menino que foi para outro canto! Final feliz!

2 – Cada um cuida do seu doce

Fonte: Pinterest
Fonte: Pinterest

Essa toda mãe que gosta de doce sabe do que eu estou falando. Esconderijo, comer quando eles estão na aula, esperar todo mundo dormir. Cada uma tem uma estratégia para comer seus doces em paz. E vou dizer, vale cada pedaço. Não me sinto mal.

Mas em alguns momentos você precisa negociar, ou contratar serviços de “busca e apreensão”. Se você não tem essa dica, anota aí. Em uma festinha de aniversário, na hora do parabéns as crianças ficam mais próximas à mesa. Quando você consegue chegar lá, consegue basicamente os cajuzinhos, chapéu de napoleão e alguns brigadeiros amassados. Por isso, contrate seu filho para pegar uns três brigadeiros de qualidade para você. Você promete que vai deixar ele dormir sem tomar banho (porque ele provavelmente iria chegar apagado e você não daria banho mesmo) e ele vai adorar!

3 – Negociando o desenho animado

Fonte: Pinterest
Fonte: Pinterest

Eu assisto desenho animado com meus filhos porque acho necessário avaliar se é apropriado, mas também porque eu gosto! Os filmes de animação adoramos! E as crianças gostam de ver filmes repetidos. Tipo, umas cinquenta vezes. E tem filme que você até consegue assistir cinquenta e uma vezes, mas tem outros que não rola. Aí você começa aquela conversa tendenciosa:

Mãe: – Filho, mas o “Wall-E” você assistiu ontem, e o “Festa no céu” só na semana passada.

Filho: – Mas eu quero o “Wall-E”.

Mãe: – Mas tem aquela parte que a gente gosta de dançar, sabe? A gente pode dançar de um jeito diferente! Além do mais, ainda não decoramos a segunda música do filme como fizemos com a primeira!

Filho: – Mas eu quero o “Wall-E”.

Mãe: – Mas “Wall-E” não combina com pipoca. Queria tanto fazer aquela pipoca doce que você gosta, mas ela combina com o “Festa no céu”. Posso fazer a pipoca enquanto você coloca “Festa no céu”?

Filho: – Ebaaaaa! Pipoca!

4 – Competição na escola

Fonte: Pinterest
Fonte: Pinterest

Lembra quando você era criança e precisava fazer um trabalho na escola, mas não contava sua idéia para ninguém copiar? Você queria que o seu trabalho fosse o mais top!

Na maternidade você continua assim. As mães comentam entre si e sempre dizem “ahhh, vou fazer qualquer coizinha, não vou exagerar”, aí chega no dia, tem até carro de som para anunciar a entrada da criança dela.

Eu sou dessas!

Eu acho que essas novas vivências em um mundo que um dia foi nosso são super enriquecedoras e divertidas! Por isso a maternidade é insana, mas também muito sábia! Sem ela, não poderíamos sentir novamente tantas emoções!

Quer mais informações sobre universo materno?

Mandamos conteúdos exclusivos sobre educação infantil, chá de bebê, enxoval, e muito mais!

Comente com o Facebook

comentários