Toda mulher que está grávida ou pensando em engravidar já reforçou o estoque de repelente, não é mesmo? E como de repente o preço da Icaridina (o principal composto para o repelente ideal para as gestantes) subiu na “bolsa de valores”! Será que é a lei da oferta e demanda ou oportunismo dos comerciantes?

Se você leu o post sobre o Zika Vírus, sabe que demos outras dicas para afastar qualquer mosquito de vocês além do repelente. Mas mesmo assim, essa situação deixa nossa maternidade um pouco mais insana do que ela já é, né?! Olha só:

Me dá aqui, esse repelente é meu!

Foi exatamente isso que eu ouvi na farmácia na semana passada. Uma grávida, insanamente transtornada gritava com outra mulher que havia pego o último repelente para grávidas.

Estamos falando de duas adultas, brigando por um produto 6 vezes mais caro que as outras opções básicas! Esse é o famoso it-repelente do momento, todo mundo quer! O atendente conseguiu administrar o caso, não sei se conseguiu outro frasco ou se ligou em outra loja, fato é que tenho minhas dúvidas se essas mulheres também estavam agindo dessa mesma maneira na hora de evitar a proliferação do mosquito em suas casas e na vizinhança.

Essa tendência de resolver os problemas quando eles já existem ao invés de evitá-los não combina com a maternidade. Definitivamente não. Então se você está grávida, comece agora a ter atitudes de prevenção, pois mesmo que sua atitude isolada seja mínima, pode salvar vidas, à começar aí na sua casa, pois o mosquitinho que transmite a dengue, o Zika e a Chikungunya não precisa voar para outros cantos para picar alguém, não é mesmo?

Imagem: Pinterest

Imagem: Pinterest

Como manter a segurança da sua gravidez

  • Elimine os focos de proliferação do inseto e faça campanhas com os vizinhos, amigos do trabalho e familiares, tipo: “Faça uma grávida feliz, espante o mosquito da Zika”
  • Use roupas que tampem a extensão do corpo e de preferência na cor clara. As roupas escuras retem mais calor e os mosquitos são sensíveis as radiações infravermelhas do corpo (ou seja, o calor). Quanto mais quente você for, mais atraente! (e isso não foi um trocadilho!)
  • Evite exercícios físicos e janelas abertas em casa no início da manhã e no final da tarde. Eles são mais ativos nesse período. O ácido lático que o corpo libera na atividade física também aumenta a produção de CO2 pelo corpo, o outro fator que atrai os mosquitos.
  • Comer alho e ingerir mais vitamina B não possui comprovação científica, mas mal também não vai fazer, né?
  • Usar o repelente feito com icaridina. Mas na falta, usar óleos de alecrim, citronela ou hortelã pode usar. Evite aromas de flores.
  • O repelente químico tem efeito mais prolongado durando até 24 horas dependendo do clima e podem ser passados após o uso do protetor solar. Porém, é preciso aguardar a completa absorção do protetor solar pela pele antes da aplicação.
  • É preciso lembrar que os mosquitos são um dos principais transmissores de doenças no mundo, matam mais do que animais peçonhentos. Por isso, use também inseticidas elétricos e espante todos os mosquitos de uma vez.
  • E aproveita que você está lendo os rótulos de todos os repelentes possíveis, e corte da sua lista de compras aqueles fabricados com DEET, que podem ter efeitos colaterais horríveis também com o uso prolongado.

E o principal, não se desespere! Não transmita tensão para seu filho dentro da barriga e não brigue com as coleguinhas nas farmácias. Os estoques desses repelentes já estão maiores, e você pode fazer suas compras pela internet também. O verão costuma ser o pico de reprodução e proliferação dos mosquitos, então é hora de se juntar às outras pessoas, e prevenir.

O que você e seus vizinhos têm feito de diferente para combater o mosquito? Vamos compartilhar idéias e espalhar boas práticas para outras grávidas por aí!