Se você estava planejando engravidar agora no final do ano, tenho certeza que ficou emocionalmente envolvida com as últimas informações sobre o Zika Vírus e os casos de microcefalia que estão aumentando pelo Brasil afora.

O Zika Vírus é transmitido pelo mesmo mosquito da Dengue, e tem sintomas semelhantes, embora mais brandos. Por isso, muitas vezes a pessoa picada pelo mosquito não procura um médico para tratamento (a gente fica naquela, sabe “gripe acaba em 7 dias ou em uma semana, o que acontecer primeiro”) por nem saber que foi picada e associar os sintomas que está sentindo à uma gripe comum.

Porém, as mulheres grávidas e que estão planejando engravidar precisam ficar atentas, principalmente as grávidas no primeiro trimestre, pois é nesse período em que o cérebro se desenvolve e os cuidados para não serem picadas deve ser redobrado (no final deste post tem algumas dicas).

Quais os sintomas de quem está com o Zika Vírus?

  • Conjuntivite e sensibilidade à luz aumentada. O olho pode ficar inchado, com secreção e com a sensação de areia nos olhos, causando coceira.
  • Febre em média de 38ºC.
  • Dor de cabeça atrás dos olhos principalmente.
  • Dores musculares e nas articulações, além de manchas vermelhas na pele.

Esses sintomas são facilmente confundidos com um período de baixa imunidade e gripe, desaparecem em média depois de 7 dias,  porém é preciso procurar um médico se você já estiver grávida. Não existe vacina ou remédio para tratar o Zika Vírus, é feito apenas o controle e eliminação dos sintomas acima citados. Ele ataca e confunde o sistema imunológico, pode causar a microcefalia nos bebês (penetrando a placenta), agravamento do Lúpus (doença autoimune) ou provocar a Síndrome de Guillain-Barré, atacando as células do sistema nervoso.

Logicamente esses casos últimos dois casos  são ainda mais raros e incomuns.

O que é a microcefalia?

A microcefalia é uma condição rara que é diagnosticada quando o bebê que nasce à termo tem a medida do seu crânio em 33cm ou menos. Além do Zika Vírus, outras infecções no primeiro trimestre de gravidez como a toxoplasmose e Herpes também podem causar a microcefalia.

O tamanho reduzido do crânio também pode ser observado ainda no ultrasom, que é sempre muito importante para o acompanhamento da gravidez, como o de Translucência Nucal e suas informações super interessantes e envolventes.

Imagem: Pinterest

Imagem: Pinterest

Quais as consequências da microcefalia?

Não existe um tratamento para a microcefalia então o cérebro do bebê continua crescendo, porém em menor ritmo e tamanho. Na maioria dos casos é identificado um atraso no desenvolvimento neurológico da criança, mas também existem casos aonde não há nenhum déficit.

E como prevenir?

  • A primeira forma de prevenir é eliminando os focos de reprodução do mosquito, o que beneficiará toda a população do entorno.
  • A outra medida é usar roupas que cubram os braços e pernas.
  • Tecidos claros refletem luz e podem afugentar mosquitos.
  • Usar repelentes que não prejudicam a pele
  • Uma dieta rica em alimentos com o complexo de vitamina B também ajuda a repelir os insetos.
Imagem: Tua Saúde

Imagem: Tua Saúde

Um bebê com microcefalia com certeza será amado e querido por todos, e acompanhado de profissionais da saúde, terá como todos as outras crianças, o estímulo para viver sua vida plena dentro de suas condições.

Nós devemos prevenir, e em alguns casos aonde o número de casos na região está mais intensificado, considerar a suspensão do projeto da gravidez, mesmo que momentaneamente. Mas para aquelas mães que estão grávida e as que ganharam seus bebês com microcefalia, é preciso oferecer informação e suporte.

Vamos fazer uma corrente do bem para prevenir e também para dar apoio e amor à essas crianças.