Soluções simples para reformar o Quarto do bebê

Soluções simples e de grande efeito para reformar o Quarto do bebê

Descubra como é possível decorar o Quarto do bebê com criatividade, praticidade e sem estourar o orçamento!

Quarto do bebê
Sem precisar executar uma grande reforma, a arquiteta Claudia Yamada, sócia de Monike Lafuente no Studio Tan-gram, propôs soluções pontuais e simples para criar um ambiente confortável, aconchegante e com detalhes que deixam o dia a dia mais prático e as atividades mais funcionais – tanto para a família quanto para a Liz. | FOTO: Estúdio São Paulo

A arquiteta Claudia Yamada, do Studio Tan-gram, deu à luz a sua primeira filha, a pequena Liz! Depois de realizar tantos projetos para os clientes do escritório ao lado de sua sócia, a também arquiteta Monike Lafuente, a feliz mamãe teve a experiência de colocar toda sua experiência para produzir cada detalhe da arquitetura de interiores do quartinho de sua filha. Documentando as modificações em seu perfil no Instagram, Claudia dividiu dicas preciosas sobre como aprimorar um projeto de quartinho de bebê tornando-o funcional e acolhedor, tanto para a mamãe quanto para a pequenina.

Para o projeto em sua casa, não foi necessária uma grande reforma no cômodo. Como ponto de partida, ela preservou o piso existente bem como o cortineiro com estilo bandô, em gesso original, que já faziam parte.

Quarto do bebê
Aproveitando a estrutura já disponível no dormitório, para as cortinas, o espaço ganhou uma proteção reforçada com a persiana de linho sintético vertical para evitar a forte incidência do sol. O tom claro escolhido acompanha a paleta de cores escolhida para o projeto, que brinca com o rose e os tons naturais da madeira. | FOTO: Estúdio São Paulo

Confira algumas dicas e soluções que podem ser reproduzidas e adaptadas na preparação dos quartinhos dos bebês:

Investir em uma decoração funcional

Um décor perfeito não está atrelado somente à estética do quartinho, mas também à estratégia para prover a circulação fluida por um ambiente, assim como a execução das atividades cotidianas, facilitando a acomodação dos itens e contribuindo para o bem-estar de quem vive naquele espaço.

A base da decoração do quartinho da Liz é o rosé mesclado com tons de palha, branco, preto e azul. Além disso, o moodboard eleito pela mamãe e arquiteta Claudia inclui materiais naturais como a madeira e os tijolinhos, resultando num ninho acolhedor, que transmite tranquilidade e serenidade. O tapete azul propõe um contraste com a paleta e o painel em marcenaria em meia altura faz com que a Liz sinta que o quarto está à sua altura. 

Quarto do bebê
Para Claudia Yamada, os elementos naturais são fundamentais para criar uma atmosfera acolhedora em qualquer ambiente. | FOTO: Estúdio São Paulo

Quarto do bebê
No projeto do quartinho da Liz, a madeira e os tijolinhos trazem essa leveza e ludicidade dos elementos naturais com muita doçura e encantamento. No nicho da cômoda, o espaço para dispor os cestos de feltro, onde ficam as miudezas, como enfeites de cabelo, eventuais remédios e outros acessórios que não couberem no porta-fraldas pendurado na parede de tijolinhos. | FOTO: Estúdio São Paulo


Aproveite e confira:


Móveis e nichos que garantem a praticidade

Pensar em móveis é outro ponto fundamental, por isso, no quartinho da Liz a profissional decidiu por aplicar um projeto personalizado, começando pelo berço, que foi desenhado pelo próprio escritório e executado em jequitibá maciço. A cômoda também foi feita sob medida com jequitibá; o puxador é de couro rose clarinho e rebites cromados, bem suaves, mas ao mesmo tempo, práticos de usar. São 4 gavetas de tamanhos iguais (55 cm de largura x 40 cm de profundidade e 25 cm de altura – úteis) para guardar as roupinhas de forma organizada.

Além disso, a cômoda inclui o trocador, que tem cerca de 50 cm x 77 ou 80 cm de comprimento, com a bandeja higiênica. Claudia sinaliza que se deve posicionar a cômoda longe da janela, pois além de oferecer mais segurança para o bebê, também permite protegê-lo de possíveis correntes de vento durante as trocas. 

Os gavetões são práticos e auxiliam no armazenamento de roupinhas, mantas, cobertas, toalhinhas e demais itens que precisam estar de fácil acesso. | FOTO: Estúdio São Paulo

No projeto, divisórias colmeias foram colocadas no interior dos gavetões para facilitar ainda mais a organização. | FOTO: Estúdio São Paulo

As prateleiras contribuem tanto para o décor, quanto para o armazenamento de itens e utensílios. No projeto, foram incluídas peças de decoração, como ursinhos de pelúcia, brinquedos e um vasinho de planta. | FOTO: Estúdio São Paulo

Reutilização de mobiliário no décor

Um dos grandes destaques do cômodo é a poltrona de amamentação, reutilizada pela arquiteta como uma peça de família. Para tanto, ela só trocou o tecido por uma opção lavável, deixando o mobiliário mais atual e prático para o dia a dia. No tocante à poltrona de amamentação, modelos com espaldar mais alto e que envolvam as costas por completo, é o indicado para o conforto de mamãe e bebê.

Para ajudar na praticidade do cotidiano, foi colocado um apoio ao lado da poltrona, que serve como apoio para itens usuais como garrafas, paninhos, luminárias etc.

Reutilizar móveis é uma maneira efetiva e sustentável de ressignificar mobiliários que não precisam ser descartáveis e que funcionam no décor. Peças atemporais como sofás, poltronas e cômodas, são grandes protagonistas, mas estudar cada móvel com delicadeza pode contribuir para soluções inusitadas dentro de um ambiente. | FOTO: Estúdio São Paulo

Gostou dessas dicas para reformar o Quarto do bebê ?

Deixe um comentário

close