perfil no instagram para gestantes

12 Dicas de Perfis no Instagram para Gestantes – confira!

O Instagram é uma rede social inspiradora, repleto de perfis que nos fazem babar com suas fotos lindas e seus textos emocionantes. Veja alguns perfis que você pode acompanhar de forma muito eclética, cheios de boas informações e que nos lembram que o maternar tem que ser algo leve.

12 Perfis no Instagram para Gestantes:

1. @rafaelacarvalhoescritora

View this post on Instagram

A gente sai do hospital com um filho nos braços, o título e a alma de mãe, uma vontade imensa de acertar e o comportamento de quem ainda tem chão pela frente. Existe um processo de se tornar mãe. E ele não acontece no parto. Antropólogos o chamam de matrescência. Eu não sei nem descrever o quão maravilhoso foi encontrar essa palavra. A psiquiatra Alexandra Sack diz que não é por acaso que a palavra matrescência se parece tanto com adolescência. Ambos são períodos de mudanças dramáticas no corpo, nos hormônios, nos sentimentos, na maneira como nos enxergamos e processamos emoções. A diferença é que todos sabem que a adolescência é intensa e difícil. Não temos o mesmo olhar quando o assunto é se tornar mãe. Carregamos expectativas irreais. Recebemos o recém-nascido achando que o instinto saberá de tudo e que o desejo de colocar as necessidades do bebê em primeiro lugar será constante. Só quem já ficou acordada por noites e noites entende que não é bem assim. Conhece o impasse interno. Somos todas mães e vocês sabem do que estou falando. Na matrescência, as pessoas esperam que você aja com maturidade, que encare serena o abrir mão do controle da própria vida, do ritmo, do mundo como conhecia. Mas não é tão simples. A Dra. Alexandra descreve como um “empurra e puxa.” A ocitocina, hormônio que aumenta cada vez que você carrega, beija e cheira o seu bebê, avisa o cérebro que isso é amor. E que é dos grandes, te alertando sobre a importância daquele serzinho na sua vida. Por outro lado, nessa mesma mente, há lembranças recentes da vida como ela era. Da identidade que você levou anos e anos para construir e da segurança que isso traz. Do cotidiano, dos relacionamentos, das coisas que, de forma abrupta, abriu mão. É uma luta real, não é hipotética. Sua com você mesma. Exige humildade, coragem, resiliência. E tempo. Sempre ele, o tempo. Trazer um mãe ao mundo é tão desafiador quanto cuidar de um bebê. Agora imagine fazer os dois simultaneamente. Isso é matrescência. É entrar em uma nova realidade. Um lugar em que cabe a mulher, em que cabe a mãe e em que nasce o doce espaço onde elas se misturam. Autora: @rafaelacarvalhoescritora

A post shared by Rafaela Carvalho (@rafaelacarvalhoescritora) on

Autora de um best-seller “60 Tons de Neblina” que toda puérpera deveria ler, Rafaela Carvalho é mãe de 4 filhos: Cae, Zara, Dom e Ravi, escreve textos lindos, inspiradores e emocionantes, tem muita intensidade no seu perfil (o antigo @a.maternidade).

2. @demaeparamamae

Mirela Acioly, autora do perfil do instagram @demaeparamamae é uma vlogueira super descontraída e também é CEO em relacionamentos, ela defende a mensagem que casais felizes e estáveis criam filhos felizes e estáveis, ou seja pai e mãe caminham lado a lado nessa jornada de criar filhos.


Aproveite e confira:


3. @feymarques

View this post on Instagram

Nasce um bebê e com ele uma enciclopédia de conselhos de gente que se diz disposta a ajudar com tudo. Com tudo menos com aquilo que você precisa. É impressionante. Te arrancam o bebê do colo quando você precisa que alguém cozinhe enquanto você segura o bebê. Te mandam fazer as unhas porque “autocuidado” é importante quando você precisa dormir. Te dizem para dormir quando você prefere curtir um momento sozinha. Todo mundo parece saber mais sobre o que você precisa do que você mesma. Aos poucos sua voz vai diminuindo e diminuindo até que você se pergunta: “será que tô ficando louca? Parece que ninguém me escuta.” E você fica ali, tão no centro das atenções e ainda assim tão invisível. . Com seu parceiro então, esse processo pode ser ainda mais intenso. Ele presencia de perto os altos e baixos do puerpério, as oscilações de humor, as explosões de raiva, os choros repentinos. Aí parece que ele te coloca numa caixinha com um rótulo de: “frágil. Lide com cuidado.” E parece romântico. Quem não gosta de ser cuidada? Mas tem algo que te incomoda nessa dinâmica e leva um tempo até você conseguir identificar exatamente o que é. . Quinta Ray colocou esse post-it na minha mesinha do lado da cama. Ele sugeriu que eu fizesse uma lista das coisas que eu gosto em mim e das coisas que eu preciso melhorar. Ele também já sugeriu yoga, zumba, vinho com as amigas, cabeleireiro. Tudo menos o que eu sei que eu quero e digo a ele que preciso: tempo para colocar meu negócio pra frente. Então bate aquela vozinha que te diz para ser grata afinal olha, que fofo! Mas você continua frustrada mesmo assim porque não está tendo o que precisa. E se você surtar por não estar sendo ouvida, você então é vista como desequilibrada, afinal você acabou de ter um bebê e você “não é você mesma.” . Só sei que eu resolvi ser bem direta e assertiva e hoje eu estou tendo o que eu preciso. Porque nós mulheres não queremos ser salvas. Somos protagonistas da nossa história. Somos nossas próprias heroínas. Não precisamos ser resgatadas de nós mesmas. Só precisamos ser ouvidas.

A post shared by Fernanda Marques (@feymarques) on

Fernanda Marques dona do perfil @feymarques é mãe do Liam e da Maisie, que são umas fofuras. No seu instagram tem relato de parto, tem papo sobre doula, sobre sexo pós parto, e muito mais, de forma muito leve e descontraída, muita informação bacana para as novas mamães.

4.@flaviacalina

Flávia Calina é mãe de três: Victoria, Henrique e Charlie. Ela começou relatando nas redes sociais sobre sua trajetória em conseguir engravidar do primeiro filho depois de 7 anos tentando, e depois seguiu compartilhando suas experiências, seu relato de parto ( a favor do parto normal), e é também criadora do movimento: “Ganhe o coração de uma criança”. Se você está pensando em engravidar, ou está já tentando esse é um perfil inspirador para esse momento.

5.@mayavorderstrasse

Pensa em um perfil divertido e descontraído, é esse e muito mais que isso! Maya dona do perfil no instagram, tem duas filhas: Zoey e Hazel, ela decidiu retratar nas redes sociais a loucura que é ser mãe, fugir do estereótipo de vida perfeitinha, sem falhas ou esforços. Como ela mesmo diz, que decidiu abraçar a vida caótica e compartilhar nas redes sociais de forma muito divertida com a esperança de ajudar outras mães a perceber que as coisas não são perfeitas e fáceis e mesmo assim tá tudo bem, vai dar tudo certo! Quer um ânimo e muita risada?! Então corre lá!

6. @ericamantelli

A Erica Mantelli é ginecologista, obstetra, especialista em saúde sexual e ainda mãe da Giulia e da Isabella. Então pode esperar um instagram repleto de dicas quentíssimas sobre gravidez, parto, pós parto, vida sexual, suplementação, criação de filhos e por ai vai, além é claro de poder acompanhar mais perto o cotidiano da sua família.

7. @macetesdemae

Shirley Hilgert mãe do Léo e do Caê, compartilha muitos macetes do mundo da maternidade que ajudam as mamães por aí. Além de levar a vida mais na descontraída e nos convidar a fazer o mesmo, ou seja, não levar a vida tão a sério o tempo todo, relaxar faz bem para todo mundo, principalmente para as mães. Também registra todos os momentos da infância deliciosa de seus dois filhos.

8. @maezice

View this post on Instagram

Recebo, diariamente, mensagens de mães que estão prestes a desistir. Desistir da maternidade, de tentar acertar, de se esforçar tanto para alcançar expectativas surreais que a família (na maioria da vezes) impõe para aquela mãe. Antes de qualquer coisa: Não julgue essa mulher, não julgue essa mãe! Existem DORES profundas que machucam os outros, ainda que nunca doam em você. ✨😉 Mas voltando ao assunto, todas essas mulheres tem algo em comum: não conseguem tomar as rédeas da própria maternidade. Aceitam críticas cruéis como sendo as suas verdades, se calam, não se impõe, mas acima de tudo ACREDITAM que são mães ruins, mães pela metade, mães abaixo da crítica. Toda esse discurso, que na maioria das vezes vem das pessoas que mais amamos, é capaz de destruir a nossa autoestima. Sem confiança no nosso trabalho, nos tornamos exatamente o que dizem sobre nós ou, ainda pior, começamos a acreditar que de fato não nascemos para a maternidade. Eu conheço essa dor. Você que me vê aqui, completamente empoderada e dona da minha maternidade, consciente dos meus erros e acertos, não tem ideia de como eu me senti quando fui mãe aos 21 anos e ninguém me dava um voto de confiança! Escutei coisas como: “você não nasceu pra isso”, “vou entrar na justiça pra cuidar dessa criança”, “você é muito nova… devia tá curtindo a vida”, e muito mais. Muitas foram as vezes que eu quis desistir. Teria sido mais fácil a curto prazo, eu seguiria vivendo minha vida, crescido profissionalmente, viajo pra muitos lugares, conquistado o meu mestrado sonhado, mas lá na frente a conta alta ia chegar. E, cá entre nós, eu sou tinhosa, teimosa, e odeio injustiça. Eu sabia que eu não dava 100% de mim, colocava a culpa na idade, mas hoje sei que ninguém é capaz de dar 100% de si para um filho. Damos muito, óbvio, mas também precisamos de nós mesmas. 🔨 Então, se você está aí a ponto de desistir… respira fundo e se pergunte: por que eu permito que as pessoas me digam que eu não faço o suficiente? O que EU posso mudar na minha vida para que EU comece, enfim, a acreditar que estou fazendo um ótimo job materno? ✨ POUCO IMPORTA o “tipo de mãe” que desejam que você seja. Importa quem você é! Vc é a mãe!

A post shared by Ananda Urias ♡ (@maezice) on

Ananda Urias é dona do perfil do instagram @maezice, além de ser mãe da Lara e da Alice, ela ainda é autora do livro: ” Muito além da maternidade”, seu perfil é inspirador, repleto de publicações e depoimentos de sua vida que fortalecem outras mães nessa caminhada da maternidade. Como mães uma das coisas essenciais que descobrimos que precisamos depois de ter filhos é ter uma rede de apoio, e nos tempos atuais as vezes essa rede que tanto precisamos encontramos na internet.

9. @osgemeosdaca

Camila Caporale é dona do perfil no instagram @osgemeosdaca , mãe de gêmeos univitelinos o Theo e o Noah. Ela compartilha no seu instagram a evolução de sua gestação, o nascimento e o desenvolvimento desses meninos lindos.Ela também compartilha diversas dicas sobre cuidados básicos e essenciais para a maternidade. Não é todo dia que podemos acompanhar uma rotina de mãe de gêmeos, é incrível!!!

10. @vestidademae

View this post on Instagram

Faz parte do ritual de troca de fralda ou está no automático e nunca pensou sobre isso? Precisa afinal passar pomada de prevenção de assadura em toda troca de fralda? ▪️Depende, claro, cada bebê é único! A pele fechada e úmida pela fralda favorece a assadura, mas limpar sempre o bebê após o xixi/ cocô e secar bem a pele pode evitar que elas apareçam. Alguns podem ter tendência a ter mais assaduras, outros menos. ▪️Eu sempre achei mais importante deixar a pele respirar do que encher a pele do bebê de cosméticos. Minha experiência pessoal, não passava tomada de prevenção a assadura em cada troca de fralda, geralmente só 1 vez por dia, à noite. Em caso de assadura, daí sim passar a cada troca. Na minha experiência pessoal, nenhum dos meus dois filhos tiveram assaduras (lembro de 1 assadura em cada um!). ▪️Vale lembrar que a própria pomada em excesso pode causar assaduras, assim como a fralda descartável, roupas muito apertadas, lenços umedecidos, sabonete de banho. ▪️A pomada que foi boa para sua amiga, não necessariamente será boa para você e seu bebê. Por isso sugiro comprar uma unidade por vez e testar, ao invés de fazer estoque gigante antes mesmo do bebê nascer. ▪️Procure por pomada hipoalergênica, livre de substâncias alergênicas como o parabeno, por exemplo. E sem fragância sintética, para não causar irritabilidade em peles mais sensíveis. ▪️Hoje em dia existem muitas opções, desde pomadas mais naturais e orgânicas, até pomadas com ativos mais fortes como Óxido De Zinco. Em caso de assadura, converse com seu pediatra para melhor indicação. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ E por aí, como funciona na sua casa? Pomada em todas as trocas ou não? #PomadadeAssadura #EnxovaldoBebe #CuidadoscomoBebe

A post shared by Fernanda Floret (@vestidademae) on

Fernanda Floret é blogueira desde 2012, ela começou com inspirações para festas de casamento, e depois migrou para o ramo da maternidade quando se tornou mãe do Nicolas seu primeiro filho, hoje é mãe do Oliver também, o caçulinha. Dona de um perfil muito inspirador e cheio de boas dicas para o maternar leve, sempre aparece em suas postagens frases como essa ” ame as suas escolhas”, ou seja, cada família tem suas escolhas o importante é você estar bem com elas. Também ama a sustentabilidade, por isso sempre adota e dá dicas para utilizar produtos que sejam sustentáveis e ecologicamente corretos. Tem uma postura muito ética frente a muitos assuntos atuais do mundo da maternidade. Vale a pena conferir seu perfil.

11. @gravidezonline

View this post on Instagram

Ahhhhhh os primeiros 60 dias com um bebê recém nascido em casa. O leite que finalmente desce, deixando o seu seio do tamanho de um melão transgênico. Duro igual uma pedra. Os hormônios que te fazem ir do gatinho fofo do shrek para a esposa do Chuck, o boneco assassino. Se você fez cesariana a cicatriz incomoda. Se você teve parto normal sentar incomoda. A barriga que fica igualzinha uma bexiguinha “murcha”, bem murchinha. Se quando grávida você tinha uma linha escura na barriga (“linea nigra”), saiba que ela consegue ficar ainda mais escura depois do parto (surpresaaaa!!). O umbigo que fica igual o olho esquerdo do Nestor Cerveró. Sangue, sangue, sangue e mais um pouquinho de sangue. Leite, leite, leite e mais um pouquinho de leite. E você que odiava usar absorvente agora tem que usar não somente na calçinha mas também no sutiã. E para fechar com chave de ouro ainda temos a famosa cinta pós parto (ou calçinha alta) que alguns médicos recomendam. E não para por ai. Ainda temos: Uma mistura de sentimentos que ninguém consegue explicar. Uma sensação de felicidade plena misturada com cansaço, amor, euforia, e tristeza. Noites mal dormidas. E se a noite é bem dormida, você então acorda boiando em um mar de leite. Azedo. Cólica. Choro. Muito choro. Chora o bebê, chora você. (…) E os dias passam. E entre um choro e outro aparecem os sorrisos. Sorrisos que fazem seu coração explodir de amor e e alegria. Se você ainda está no seus 60 dia de neblina, tenha paciência. Curta os dias de pijama. Não caia na pressão dos outros que exigem que você saia da sala de parto como se nada tivesse acontecido. A vida mudou. Você mudou. Não se force a nada, absolutamente nada. Você já tem novidades o suficiente para processar. Não seja tão dura com você. Não permita que sejam tão duros com você. As visitas podem esperar. O mundo pode esperar. Leve as coisas no seu ritmo e se deixe levar rumo ao Sol. Pois depois da neblina, sempre vem o Sol. Texto @rafaelacarvalhoescritora Vi o texto no insta da @dayellenp Desenho lindo da @eitalitamattos . #maternidade #maedemenino #vidademae #mamaeama #amamentação #gravidez #amamentar #bebe

A post shared by TUDO SOBRE GRAVIDEZ (@gravidasonline) on

Wily dona do perfil @gravidezonline e mamãe do Miguel compartilha muitas dicas e assuntos relacionados à gestação e pós parto, devido a sua experiência de mãe de primeira viagem, ela criou o perfil para poder ajudar outras mães com bastante informação nessa jornada.

12. @gravidaseantenadas

Patricia Azevedo dona do blog @gravidasantenadas ela compartilha dicas, matérias sobre gestação, amamentação, parto, pós parto, dicas de moda gestante, etc.. todos aqueles assuntos que toda grávida quer estar antenada para não dar bola fora. Então se você está grávida, corre lá para pegar as dicas quentes.

Gostou dessas dicas de Perfis no Instagram para Gestantes? Tem algum perfil que você gostaria de indicar para a nossa lista?

close