Alergia a insetos: tudo o que você precisa saber

alergia a picada de insetos
imagem: Revista Galileu

Você já sabe se o seu bebê tem alergia a insetos? Isso é muito comum em crianças e é algo que você precisa prestar atenção para garantir o bem-estar do seu filho. Porém, não é preciso ficar preocupada! Existem muitas formas de descobrir a alergia e de evitar que o neném sinta desconforto.

Se o bebê tem a pele sensível, as chances de que picadas de inseto causem alergias são maiores. Por isso, é essencial que você observe a pele ao redor da picada para identificar sinais de irritação.

Então, que tal entender tudo sobre isso para cuidar da saúde do bebê?

O que é a alergia a insetos?

As alergias a insetos podem ocasionar coceira, lesões e vermelhidão na pele. Quando o bebê tem entre 12 e 24 meses, ele pode apresentar pequenos quadros de alergia. Já entre os 3 e 10 anos, os quadros podem ser mais intensos.

Dentre os insetos que mais picam as crianças, estão os mosquitos, pulgas, carrapatos e outros que se alimentam de sangue.

As lesões causadas pela picada geralmente são mais altas que o nível da pele, vermelhas e geralmente aos pares. Ou seja, é muito comum que exista mais de uma picada.

Como eu sei que pode ser uma alergia a insetos?

As picadas, principalmente de mosquitos, são muito comuns. Porém, a lesão costuma ficar apenas alguns dias no corpo e desaparecer.

Se após a picada surgirem manchas avermelhadas pelo corpo do bebê ou criança, as chances de que ele seja alérgico são maiores. Afinal, isso significa que a picada provocou uma reação e não vai sumir com facilidade.

A alergia também pode provocar outros sinais como:

  • Falta de ar;
  • Rouquidão;
  • Inchaço nas mucosas (olhos e boca);
  • Náuseas e vômitos.

Se o seu filho apresentar qualquer um desses sintomas, talvez seja uma ótima ideia consultar um médico. Assim, ele pode indicar um antialérgico de acordo com as necessidades, peso e idade do seu filho.

Como prevenir as picadas de insetos?

Se o seu filho tem alergia a insetos, é preciso redobrar a atenção. Porém, é muito difícil evitar picadas porque você nunca sabe quando os insetos estarão presentes.

O ideal é investir em repelentes e passar no corpo da criança, principalmente antes de dormir. Afinal, os mosquitos costumam sair à noite.

Também é possível comprar um inseticida para o quarto. Esse tipo de produto tem ação prolongada e evita a ação dos mosquitos.

Para evitar as picadas nos bebês, invista em mosqueteiros e redes de proteção no berço.

Confira também: 11 dicas de como espantar mosquitos e pernilongos

Dicas para evitar o desconforto das picadas

Tendo alergia a insetos ou não, as picadas podem ser bastante desconfortáveis. Para ajudar a criança a sentir menos incômodo, você pode tentar alguma das dicas abaixo:

  • Coloque compressas frias ou panos molhados com água gelada sob a região picada. Isso ajuda a aliviar a coceira e reduzir o inchaço das lesões;
  • Se a picada produzir bolhas, nunca estoure. Isso pode fazer com que a pele da criança fique ainda mais machucada;
  • Compre pomadas específicas para aliviar a dor, irritação e coceira. Existem produtos específicos para aliviar esse desconforto e diminuir as chances de infecções. Afinal, é muito comum que as crianças cocem a ferida e piorem o machucado;
  • Evite produtos que contenham cânfora em bebês com menos de 2 anos;
  • Evite usar produtos antialérgicos sem a indicação médica;
  • Limite a exposição ao sol no caso de feridas;
  • Corte as unhas das crianças para que ela não se arranhe ao coçar a picada. Também é uma boa ideia monitorar os movimentos para evitar que ela se machuque mais.

Agora que você já conhece os principais sinais de reação alérgica a insetos e sabe como evitar o desconforto, lembre-se sempre de prestar atenção aos sinais que o seu filho te dá. Caso você perceba que a situação causa muito incômodo, converse com um pediatra para identificar as principais práticas para cuidar da saúde dele.

Confira alguns tipos de picadas de insetos:dicas sobre picadas de insetos

Tipos de picadas de insetos. Imagem: Curiosidades da TerraFicou com alguma dúvida? Deixe um comentário para que possamos ajudá-la da melhor forma. E não se esqueça de que você pode sempre contar com o apoio médico para garantir o bem-estar dos seus filhos. Não tenha medo de entrar em contato!

Aproveite e confira: Zika vírus, transmissão, sequelas e tratamento