Amamentação: Como eu curei meus mamilos rachados duas vezes

Imagem: Baby Health Guru

Meu filho já está com SETE anos, mas eu não consigo esquecer a dor dos meus mamilos feridos e sangrando enquanto ele amamentava, até porque essa dor se repetiu à dois anos e meio atrás, quando meu segundo filho nasceu.

A amamentação é muito prazerosa até os bicos dos seios ferirem, mas a notícias boa é que você pode prevenir que isso aconteça e também curar sem que prejudique a amamentação. Foi o que eu consegui fazer, curar as feridas dos mamilos rachados sem interromper esse ato tão lindo e importante para meus filhos!

Primeiro e antes de mais nada, vamos falar de prevenção! Como se preparar para a amamentação.

Como se preparar para a amamentação correta

Antes de mais nada, é preciso entender que o principal motivo para os mamilos racharem e as mulheres terem dificuldade para amamentar é a pega incorreta entre a boca do bebê e o seio da mãe.

Vamos já falar disso, mas antes vamos dizer como durante a gravidez você pode aumentar a resistência da pele na região dos mamilos e ajudar seus hormônios a prepararem para a amamentação.

  • Tome sol regularmente no bico do seio, isso ajuda a aumentar a resistência da pele. 15 minutos por dia é o suficiente, e não esqueça o filtro solar.
  • Massagear o bico do seio e passar uma esponja mais áspera também pode ajudar. Não esfregue a esponja com muita força para não ferir.
  • Não fique tensa e preocupada se seus seios são grande demais, pequenos demais, se você tem silicone ou se fez redução de mama. A tensão e o estado emocional podem atrapalhar a produção de leite. Tudo vai acontecer da forma como tem que ser, de acordo com as condições do seu corpo.
  • Faça um curso de aleitamento. Nele você também terá informações caso o bico do seu seio seja invertido ou plano.

Dentro dos “piores cenários”, eu amamentei! Eu tenho o bico do seio plano e fiz redução mamária no final da adolescência, com 18 anos. No aleitamento do primeiro filho eu não tive nenhuma orientação, apenas de uma enfermeira que passou e demonstrou como fazer a “pega”.

Hoje sei também que fui vítima de uma violência obstétrica, pois não permitiram que eu amamentasse ele imediatamente depois do nascimento (ele dormiu no berçário!), mas por meu total desconhecimento e excesso de emoções à flor da pele, também não reivindiquei esse direito. Aliás, entender o que é violência obstétrica é muito importante para uma tentante ou gestante, por isso indico este POST AQUI que explica todos os tipos de violência obstétrica, inclusive durante o acompanhamento prévio.

Com isso, minha produção de leite não foi estimulada desde o início, e talvez por isso eu tenha acreditado que eu tinha pouca produção de leite por conta da minha redução de mama.

No segundo filho, mesmo com a experiência anterior e todo o conhecimento que adquiri depois, acho que meu mamilo feriu por causa da “pega” errada. Com ele, amamentei desde os primeiros minutos de vida e acho que ele não saiu do meu peito por horas e horas. A pega errada com muitas horas contínuas de mamada fizeram meu bico do seio ferir ainda no hospital.

E foram nessas duas situações, com médicos diferentes que tive duas indicações para curar os mamilos rachados e que deram certo.

A cura caseira do mamilo rachado: SALSINHA+MEL+LEITE MATERNO

Depois de toda mamada, eu espalhava um pouco do leite materno no mamilo. Minha mãe picava e socava a salsinha junto com uma pequena quantidade de mel e eu aplicava em cima. Como estava em livre demanda, deixava alguns minutos e depois lavava bem para sair todo mel (já que pode ser perigoso para o bebê). Melhorou muito rápido e eu não precisei interromper a amamentação.

A cura moderninha do mamilo rachado: POMADA

Com meu segundo filho eu iniciei a amamentação na sala de parto, e prossegui com ela na sala de recuperação e no quarto onde ficamos. Com isso, no segundo dia o mamilo já estava ferido, mas estava tão feliz em não ter que complementar que estava me achando maravilhosa.

Quando meu médico apareceu para me dar a “alta médica”, perguntei o que poderia usar e ele indicou a pomada de Lanolina HPA 100%, e acabei usando em casa depois de um episódio bem tenso que conto para vocês:

O bico do meu seio já estava muito ferido e sangrando, e eu estava sentindo muita dor quando meu bebê iniciava a mamada, algumas vezes eu chorava junto. Minha mãe que estava comigo preparou uma mamadeira e disse que eu precisava descansar minha mama para que ela pudesse cicatrizar, que dar UMA mamadeira não atrapalharia na amamentação. Ela então colocou a mamadeira na minha mão, e eu chorei muito mais do que da dor física. Percebi que a dor emocional era muito mais forte. Não aceitei a mamadeira, persisti, dei o peito e isso foi tão maravilhoso (escrevendo agora me fez ficar emocionada de novo inclusive)!

Mas como disse, depois desse episódio, aceitei usar a pomada por mais alguns dias até que minha mama se recuperasse por completo. Por isso hoje recomendo à todas um bom curso de amamentação, muita informação e uma pomadinha dentro do armário, pois nunca se sabe quando irá precisar dela.

 

 

Comente com o Facebook

comentários