Aprenda a interpretar 7 sinais que os bebês fazem

Hoje tem participação da Cris Dias, pedagoga de formação e fotógrafa de profissão, a Cris Dias Fotografia é especializada em Book Gestante, Fotos de Recém-Nascidos, Ensaio Infantil e Fotos de Festa Infantil. Confira sua participação!

Uma careta aqui, uma mão ali, um pé pra lá… Os gestos que seu bebê faz no dia a dia podem ter um significado por trás que vai muito além de brincadeiras ou farra. A gente acredita que é importante ficar ligada em cada um deles, principalmente antes de ele aprender a falar, já que é através do comportamento que ele mostrará suas vontades e se está feliz ou descontente.

São esses detalhes que, muitas vezes, passam sem serem notados, que se bem-interpretados podem ajudar – e muito! – na conexão que você terá com seu filho. Veja como decifrar os sinais mais comuns.

Sinal 1: Bater cabeça

Situação: O bebê bate metodicamente a cabeça no chão de madeira ou nas barras do berço sem aparentemente sentir nenhuma dor;

Motivo: Alguns bebês acham esse movimento relaxante;

O que fazer: Não ignore, se a criança passa longos períodos do dia fazendo isso e não brinca com seus brinquedos, ou não interage com outras pessoas, leve-o ao pediatra para uma consulta. A maioria das crianças param com isso aos 3 anos de idade.

Sinal 2: Arquear as costas

Situação: Seu filho fica arqueando as costas para trás;

Motivo: Pode ser um ato de rebeldia, frustração ou, se ele fizer isso quando estiver se alimentando e chora ou cospe excessivamente, pode ser um sinal de refluxo e, até mesmo, de doença do refluxo gastroesofágico;

O que fazer: Se o que você estiver fazendo com ele não for essencial, pare. Se for, seja amável e brincalhona enquanto termina de fazer. Se for indicativo de refluxo, procure seu pediatra.

Sinal 3: Chutar constantemente

Situação: o bebê fica chutando constantemente;

Motivo: Se ele parece estar feliz e sorridente isso significa que ele quer brincar. Se ele está triste ou chorando significa que algo o está incomodando;

O que fazer: Se ele estiver feliz, brinque com ele. Se ele estiver triste, tente tentar descobrir o que está o incomodando, pode ser gases, fralda suja ou qualquer outra coisa. É importante saber, no entanto, que alguns bebês chutam simplesmente porque eles conseguem.

Sinal 4: Ficar pegando na orelha

Situação: Seu bebê fica pegando e puxando a própria orelha;

Motivo: Ele descobriu que tem orelhas! Uhul!

O que fazer: Dê parabéns a ele por ter descoberto essa parte do corpo, mas fique atenta, alguns bebês puxam as orelhas quando os primeiros dentes começam a nascer, caso essa seja a causa dos puxões, dê ao seu filho um mordedor congelado, para aliviar o desconforto.

Sinal 5: Punhos cerrados

Situação: Seu filho parece pronto para entrar em um ringue de boxe.

Motivo: a maioria dos recém-nascidos ficam com as mãos fechadas enquanto estão descansando. Seu bebê não é capaz de fazer nada a respeito, já que o movimento das mãos e dedos necessita de um sistema nervoso mais desenvolvido e uma função cerebral mais complexa. Os bebês normalmente começam a abrir as mãos com 8 semanas e começam segurar as coisas com 3 a 4 meses.

O que fazer: os punhos cerrados podem ser também sinal de estresse ou fome, fique atenta! Se seu filho continuar com os punhos cerrados após 3 meses, procure seu pediatra.

Sinal 6: Joelhos flexionados para cima

Situação: Seu filho parece estar fazendo uma série de abdominais, flexionando o joelho para cima.

Motivo: podem ser sinal de desconforto intestinal, constipação ou gases;

O que fazer: Se parecer ser gases, coloque-o para arrotar depois de comer. Se você ainda o estiver amamentando no peito, o que você come poderá estar causando desconforto nele, verifique meu guia do que comer durante a amamentação. Caso ache que seja constipação (intestino preso), procure seu pediatra.

Sinal 7: Braços abertos

Situação: Você está calmamente colocando seu filho para dormir e repentinamente ele abre os braços, os olhos e desperta totalmente.

Motivo: Este é um reflexo típico dos recém-nascidos, chamado de reflexo de Moro. Reflexos são respostas dadas pelo sistema nervoso a certos estímulos, eles são um sinal de que o bebê é saudável e são essenciais para a sobrevivência do bebê dentro do útero e também fora dele. O reflexo de Moro é ativado quando o bebê perde a sustentação da cabeça ou perde a sensação de estar bem segurado.

O que fazer: É só fazer o famoso charutinho. Basta usar o cueiro ou um lençol para deixar o bebê bem embrulhadinho. A princípio parece que eles reagem, tentando impedir ser restritos, mas dormem melhor pois se sentem mais seguros dessa maneira. Esse reflexo geralmente desaparece com 3 a 4 meses de vida.

Comente com o Facebook

comentários