Como ensinar empatia para crianças

empatia
Imagem: maracajuspeed

” Empatia significa se colocar no lugar de outra pessoa, buscando agir ou pensar da forma como ela pensaria ou agiria nas mesmas circunstâncias.”

(Dicionário Online Português)

Pensando dessa forma, o quanto o mundo de hoje está empático com o outro, com o próximo ao nosso redor?! Vivemos em um momento da história muito mais humanizado do que eras atrás, tivemos grandes avanços como humanidade nesse sentido, no entanto em contrapartida também vivemos uma época aonde é cada um por si e Deus por todos.

A maioria de nós segue a vida normal, como se a dor do outro não nos importasse, ela só passa a nos importar na maioria das vezes quando nós também estamos machucados, por isso é tão importante nos estimularmos à empatia, pois não é o tipo de característica que herdamos geneticamente (infelizmente), mas desenvolvemos ela ao longo da vida, pelas experiências que vivemos, algumas dores nos tornam mais humanos.

E é correto afirmar que a empatia começa cedo, aprendemos em casa as primeiras lições dela, nos primeiros relacionamentos que vamos fazendo na vida, como a família e amigos próximos e depois estendemos ela até o desconhecido. O que isso significa afinal?

A criança aprende pelo exemplo, portanto é muito provável que se ela cresce em um lar com princípios egocêntricos, há muita chance de ela reproduzir o mesmo comportamento de seus pais e familiares, em contra partida, uma criança que nasce em um lar altruísta também tem grandes chances de agir da mesma forma conforme vai crescendo e tendo noção da vida.

Portanto é tão importante que nós como pais façamos a nossa parte, primeiro como indivíduos que somos em uma sociedade que precisa de ajuda, ou seja, precisamos fazer a nossa parte, não simplesmente para que nossos filhos vejam, mas porque de fato nos importamos com as pessoas ao nosso redor.

Por exemplo dando lugar no ônibus lotado para a gestante ou a mãe com a criança no colo que estão em pé, (que por sinal hoje em dia se vê pouco dessa gentileza), observar as pessoas, seja um vizinho, amigo, familiar ou um desconhecido e perceber suas necessidades, seus momentos, suas dores, suas lutas e ver de que forma podemos contribuir para o bem dessas pessoas.

Veja, nem sempre podemos fazer o que de fato gostaríamos, mas o que fazemos com amor, impacta uma vida, e pode mudar uma história.

Por isso é tão importante que nossas crianças tenham essa noção desde cedo, de se colocar no lugar de outras pessoas e sentir a dor delas, isso nos torna humanos, isso é amor e previne nossas crianças de crescerem egocêntricas, achando que o mundo deve convergir a elas e somente à elas. A vida real não é assim, e nossos filhos precisam aprender desde cedo essa lição.


Aproveite e confira:


Como estimular as crianças a praticarem a empatia?

  • Ensinando a elas princípios, valores que possam se nortear;
  • É importante a criança crescer em um lar que tenham princípios de vida, como amor, respeito, são valores que a criança leva para a vida, e atribui em cada relacionamento a sua volta, uma vez que isso vai se tornando intrínseco nela, ou seja, as atitudes de empatia se tornam parte dela, será comum ter esse tipo de reação.
  • Seja um exemplo de empatia;

Já dizia o ditado popular que: ” Atitudes falam mais que palavras”, podemos falar sobre empatia, escrever sobre empatia, até “tentar ensinar” sobre empatia, mas a verdade é que só se aprende na prática.

Ou seja, a criança vê o exemplo do pai e da mãe e reproduz, porque ela entende desde cedo que esse é o correto. Seja essa atitude positiva ou negativa, portanto é tão importante que ela veja em nós modelos a seguir.

As vezes é mais fácil ignorar a dor do outro, se não nos afeta, mas precisamos entender que todos precisamos ser compreendidos, aceitos, ajudados de uma forma ou de outra, o colega que está usando muletas pode não poder participar de determinadas atividades e se sentir excluído, ele precisa de companhia para não fazer nada, talvez precise de ajuda para se locomover, ou um colega que precisou fazer uma cirurgia e por isso está no hospital, ele precisa de companhia, de alguém que o ajude nos deveres da escola, precisa ser ouvido e compreendido.

São tantos exemplos a nossa volta, basta olharmos para o lado e haverá alguém precisando de apoio, ajuda das mais diversas possíveis.

  • Busque exemplos de empatia em filmes, livros, desenhos, etc;

As vezes a criança pode se identificar com algum personagem seja de desenho, livro, filme, nessas horas é importante usarmos o “gancho”do tipo, olha que legal essa atitude do “fulano”, veja como nessa situação ele agiu com empatia, levando a criança a refletir nas atitudes das pessoas do filme, livro, desenho, etc.

Quais atitudes foram positivas, empáticas, e quais não foram, e como as situações se desenrolaram? Há inclusive muitos filmes disponíveis que você pode assistir com seu filho que ensinam esse tipo de valores especificamente, podendo levar há bons momentos de reflexão em família.

  • Participe de alguma ação comunitária que seu filhos possa ir junto;

Importante que a criança tenha contato com outras realidades além da dela, para que possa ter melhor compreensão da vida, dos relacionamentos, das pessoas, participar de uma ação comunitária, como por exemplo doação de brinquedos, roupas, ou distribuição de comida, ou arrecadação de fundos para alguma instituição carente, são exemplos de ações que você pode envolver seu filho, e dessa forma contribuir para o desenvolvimento da empatia.