Gravidez e o Melasma – Cuidados com a pele

Imagem: Exceptyou.org

A gravidez é um momento da vida de uma mulher que ela tem a certeza que não tem quase nenhum controle do seu corpo, dos seus hormônios e da sua genética. A gravidez deixa marcas que levamos para o resto das nossas vidas, sejam emocionais ou físicas, e precisamos saber lidar com elas, tanto para tratamento como para aceitação.

Das marcas que ficam, a mais linda e poderosa é a marca que fica no coração, aquela que nos faz amar diariamente nossos filhos. Todas as outras, sejam as temidas estrias, vasos sanguíneos estourados, cicatrizes ruins, peito caído ou manchas na pele conhecidas como melasma, somem. Pelo menos das nossas preocupações e prioridades, quero dizer.

Mas como dizem, “conhecimento é poder”, e saber o que se passa com nossos corpos é muito importante. Então vamos entender um pouco melhor o que é o melasma e porque ele acontece na gravidez.

O que é o melasma?

O melasma são manchas escuras na pele que surgem no rosto de forma simétrica principalmente nas bochechas, acima dos lábios e testa, mas pode surgir em outras partes do corpo.

O cloasma gravídico como também é conhecido o melasma na gravidez ocorre porque o volume alto de hormônios no corpo da mulher estimula a produção da pigmentação na pele em alguns locais e as manchas surgem.

Imagem: Love Yourself Naturally
Imagem: Love Yourself Naturally

Como evitar o melasma na gravidez?

Não é possível evitar o melasma, pois ele pode surgir até por pré-disposição genética, mas evitar a exposição excessiva ao sol e usar protetor solar específico para mulheres grávidas pode ajudar para que as manchas fiquem mais claras e seu tratamento posterior seja mais rápido.

Alguns estudos americanos afirmam que até 70% das grávidas podem ter melasma, especialmente à partir da segunda gravidez. Porém, algumas manchas são tão fracas que as grávidas nem percebem a diferença e não reportam ao seus obstetras.

Como é o tratamento do melasma?

Os tratamentos mais efetivos para melasma não são indicados para mulheres grávidas ou amamentando, pois usam ácidos, peelings químicos e lasers que podem ter outros efeitos no organismo da mulher.

O melhor é evitar o sol, usar o protetor solar e ter uma alimentação saudável e balanceada. Se surgirem as manchas, não é preciso desespero. O melhor é informar ao obstetra e consultar um dermatologista.

Muitas mulheres se perguntam “e depois da gravidez, como fica meu corpo?”, e é algo que hoje tenho certeza que devemos nos preocupar não pelos padrões estéticos, mas para ter um corpo saudável que nos permita ser mães saudáveis que possam dar todo seu amor e dedicação à seus filhos.

Eu não tive melasma, mas tive estrias na barriga e sei como isso pode afetar nosso ego, nossa auto-estima. Na gravidez então, quando nossos nervos estão à flor da pele, tudo fica mais intenso. Eu aprendi a aceitar minhas estrias, aprendi a amá-las também. Mas mesmo aceitando, não dispenso os cuidados com a barriga para disfarçá-las, entende?

Como você está lidando com as marcas da gravidez? Você teve alguma delas que te entristeceu? Como você fez para superar? Compartilhe com a gente sua experiência e mostre para as amigas do blog o caminho!

Quer mais informações sobre universo materno?

Mandamos conteúdos exclusivos sobre educação infantil, chá de bebê, enxoval, e muito mais!

Comente com o Facebook

comentários