E depois da gravidez, como fica meu corpo?

Imagem: Pinterest

Imagina você negociando sua gravidez como se fosse um contrato de prestação de serviço, o aluguel de uma casa na praia mais maravilhosa do Caribe. Aquilo é seu sonho, você só consegue se imaginar acordando de manhã com as janelas abertas e a brisa do mar entrando no seu quarto através das cortinas brancas esvoaçantes.

A gravidez também é um sonho. Você se imagina conversando com sua barriga enquanto faz carinho nela, a sensação dos chutes, o ultrasom. Tudo é tão lindo, tão perfeito, que você esquece de fazer algumas perguntas.

E depois da gravidez, como fica meu corpo? Não, essa não é uma pergunta que te faça desistir desse “contrato”, mas é uma questão que esquecemos de considerar. Algumas mulheres voltam ao seu corpo de antes da gravidez em um piscar de olhos, outras nunca voltam. Como saber qual será o seu destino?

Genética? Minha mãe não teve estrias na barriga em nenhuma gravidez, eu tive na primeira e na segunda. Pode ser pré-disposição ou estilo de vida. Se eu fosse chutar uma resposta, com certeza seria “as duas opções acima”, com uma grande ênfase no estilo de vida.

Posso dizer que quase a totalidade das mulheres no pós-parto estão focando suas energias em ser mãe, das mais vaidosas às menos interessadas no “shape ideal”. Mas com o tempo, a auto-estima da mulher precisa ser checada e restabelecida.

Vou dizer como foi a minha gravidez.

Estava maravilhada com cada novidade no meu corpo, no crescimento saudável do meu bebê, até que um dia reparei na base da minha barriga o crescimento de algumas estrias vermelhas e largas. Fiquei preocupada. Falei com minha obstetra que disse que eu poderia comprar alguns cremes, mas nenhum apagaria as estrias ou impediria que outras surgissem. Fiquei arrasada, pois esperava que ela fosse dizer que somente aquelas cresceriam. Mas não foi o que aconteceu, e sinceramente, fiquei muito chateada. Tinha um misto de idéias na minha cabeça. Algumas que diziam “o que importa é que o bebê está bem” e as outras que diziam “Como vou usar um bikini novamente?”.

A felicidade de ver meu filho nascer foi e ainda é infinita. Mas das recordações que tenho dos primeiros dias de vida dele, uma me causa arrepio. Lembro de estar deitada na cama do hospital e olhar por debaixo da camisola minha barriga. Eu jurava que tinha outro bebê ali dentro, mais molengo e gelatinoso. Pensando no dia que vi minhas estrias durante a gravidez e no dia que vi minha barriga no pós-parto, acho que fiquei mais chocada com a primeira situação, mas com certeza a imagem da segunda era mais impactante.

Lembra da barriguinha da Kate Middleton?
Image: iloveyoumorethancarots.com
Image: iloveyoumorethancarots.com

De repente as camisas e calças que ficavam largas não cabiam direito. Minha inocente imaginação de que emagreceria rapidamente só com a amamentação foi por água abaixo. Eu percebi rapidinho que eu não era daquelas mulheres que voltam ao seu corpo de antes da gravidez em um piscar de olhos. Mas eu emagreci bem, minha barriga gelatinosa voltou a ser a barriga normal (mas com as estrias, infelizmente) e aos poucos fui recobrando minha auto-estima.

Se eu pudesse dar conselhos para sua gravidez baseada na minha, seriam as seguintes:

  • Alimente-se bem. Hoje eu sei que eu poderia ter alimentado melhor, mesmo com as escapulidas dos desejos da gravidez. Eu poderia ter comido sanduíches, mas nos almoços rotineiros, poderia ter investido mais nas saladas, nos legumes, nas proteínas magras e etc. Se você era como eu que não tinha um rigor com a alimentação, veja isso como um treinamento para o resto da sua vida, pois a boa alimentação valerá não somente para sua gravidez, mas para ter saúde para cuidar do seu filho nos anos seguintes.
  • Faça atividades físicas monitoradas. Eu não fiz atividade física nenhuma durante a gravidez. E aí eu “paguei a conta” do sedentarismo com uma pele menos flexível que me fez ter estrias e com um metabolismo pouco demandado que fez com que eu emagrecesse vagarosamente.
  • Cuide da sua imagem, mas não desanime por causa dela. Talvez esse conselho nem precise ser dado, pois como disse antes, a maioria das mulheres nesse momento estão pensando principalmente em serem boas mães. Mas se forem como eu, que em vários momentos sou insegura, é bom repetir para si esse mantra, pois vai ter momentos em que você vai se comparar com outras mulheres, com outras mães e isso vai doer um pouquinho.
  • Se ame. Hoje e sempre. Você pode ser a mulher mais bem resolvida do mundo, mas em algum momento já te bateu uma insegurança. Isso pode acontecer mais vezes enquanto estiver num corpo com dimensões em plena mudança. Seja durante a gravidez ou depois dela, se ame do jeito que você é e está. Se você não fizer isso, como esperar que outras pessoas o façam?
Imagem: Pinterest
Imagem: Pinterest

Com isso talvez você não chegue no momento de ver através da camisola uma barriga gelatinosa e cheia de estrias como a minha, talvez chegue. Talvez você não emagreça tudo que engordou e de forma vagarosa como eu, talvez emagreça. Mas o importante mesmo é que você terá a consciência de que fez o melhor para a gestação do seu filho e para você, que nunca deverá ser anulada.

Outras preparações do corpo também precisarão ser feitas, e uma delas é o cuidado com os seios. Recomendo a leitura do post sobre Mastite e também sobre bicos dos seios rachados!

“CUIDAR DO CORPO” não quer dizer ter um abdómen trincado, um bumbum empinado e pernas torneadas. “CUIDAR DO CORPO” quer dizer dar o melhor para todos os órgãos do seu corpo, do cérebro aos pés, passando por cada osso, músculo, veia e cada sistema que compõe o corpo humano.

 

Quer mais informações sobre universo materno?

Mandamos conteúdos exclusivos sobre educação infantil, chá de bebê, enxoval, e muito mais!

Comente com o Facebook

comentários