fbpx
chegada-de-um-irmao

Paciência comigo: estou lendo o manual de instruções sobre ser o “irmão mais velho”

Hoje tem super post das psicólogas Paola Richter 07/25621 e Natana Consoli 07/25622 da página Eaí Psi? falando sobre esse tema bem importante (e fase que estamos passando aqui em casa), a chegada de um irmãozinho.

————————————————-

A chegada de um irmão mais novo traz consigo diversas mudanças para toda a família, que passa por uma fase de adaptações, inclusive para o filho que passa a ser o irmão mais velho. É comum que ocorram crises de ciúmes, uma regressão em atividades que a criança já desenvolvia sozinho, ou se a criança for muito pequena pode ser necessário o uso de novo de fraldas, bico e mamadeira.

Por isso, essa fase precisa de compreensão e paciência tanto para o filho que está chegando, quanto para o que está sendo promovido a irmão mais velho, pois é uma fase de descobertas para a família. Os pais se descobrem como pais de dois e a criança se descobre em seu novo papel, que é de ter um irmão. Com cooperação é possível transformar essa fase em uma grande diversão e aprendizagem.

Como o recém-nascido necessita de mais cuidados, os pais, especialmente a mãe, mesmo que sem querer, acaba passando a maior parte do tempo em função dele. Além disso, a chegada de um bebê em uma família é sempre um momento de alegria, no qual todos querem conhecê-lo, amigos visitam e levam presentes, pegam no colo e paparicam. Enquanto isso… o irmão mais velho, que até então era o único paparicado na família, sente-se deixado de lado e tenta chamar atenção!

Eles tentam de vários jeitos! Seja através do retorno de alguns hábitos já deixados de lado ou pelo comportamento. Nesse momento, deve-se demonstrar para a criança que o amor e atenção não foram divididos, mas sim multiplicados, e que ele continua sendo amado do mesmo jeito. É muito importante, inclusive, que isso seja dito para a criança desde antes do irmãozinho nascer. Ressalte o quanto ele é importante, o quanto vocês o amam e façam isso novamente quando chegarem em casa com o irmão.

É importante também explicar para a criança como será o dia do nascimento do irmão. Combine com ela onde ela vai ficar, se ela vai junto para o hospital, se vai ficar na casa da avó, dos dindos e explique porque ela deve ficar lá. Uma dica legal é dizer para a criança que o irmãozinho vai chegar em casa com um presente para ela, afinal, como foi dito antes, todos os presentes se voltam para o mais novo. Assim, o irmão mais velho entende que não é apenas ele que precisa agradar o irmão, mas que existe uma troca de carinho.

Além disso, converse com seu filho mais velho sobre a importância que ele tem na vida do irmão que nascer, deixe que ele ajude a escolher o enxoval, a decoração do quarto, a roupa que o bebê irá vestir. Peça ajuda na hora de trocar a fralda, dar banho, para fazer coisinhas simples para que eles se sintam úteis e importantes, descobrindo as vantagens de ser o irmão mais velho. Ao final da ajuda não esqueça de elogiar o trabalho bem feito e o quanto ele é especial na vida de vocês!

Ser mãe de um exige muito, ser mãe de dois exige muito mais! Mas não esqueça: é fundamental um tempinho na sua agenda só com o filhote mais velho! Pode ser naquela hora que o pequeno dormiu, pode ser apenas uma horinha! Mas faça algo só você e seu filho mais velho. Dê colo, conte uma história, brinque… Tenha um momento só de vocês.

É importante que o irmão mais velho se sinta útil, compreenda que ele precisa cooperar, pois ele é irmão mais velho, mas ele continua sendo criança. No entanto, ter uns minutinhos de atenção plena para ele vai deixa-lo muito feliz e fará muito bem emocionalmente tanto para ele, quanto para nutrir o sentimento positivo pelo irmão.

Lembre-se, assim como existem os dias mais cansativos para você, existem os dias mais cansativos para as crianças também! Então, sempre existirão aqueles dias em que o irmão mais velho está simplesmente afim de ser o filho único! Tenha paciência com ele, com o tempo ele vai se adaptando a nova rotina.

O mais importante é conversar muito com eles e fazer com que eles percebam que o espaço deles não está sendo substituído. Isso deve ser mantido conforme o irmão mais novo for crescendo. Existem brinquedos que apenas o mais velho pode brincar, existe lugares que apenas o mais velho pode ir e vice-versa, assim como existem as coisas que são de ambos. Ensinar a dividir é tão importante quanto ensiná-los a respeitar o espaço e as coisas de cada um!

close