Parto: Como saber se você está em trabalho de parto?

Sabe quando aparece uma manchinha vermelha no dedão do pé e você corre na pesquisa do Google para ver o que é? Espero sinceramente que você não tenha chegado neste artigo pesquisando o porquê que você está com tantas dores ou achando que está em trabalho de parto. Prefiro achar que esta é uma pesquisa prévia.

Ou não. Pode ser que você esteja em trabalho de parto neste exato momento, mas está tão relaxada, tão empoderada e tão consciente de tudo que está acontecendo com o seu corpo, que resolveu dar uma navegada pela internet enquanto seu marido chega para vocês irem para a maternidade.

Você está imaginando essas cenas? Bom, eu imaginei! Mas como o real objetivo aqui é falar sobre os estágios que antecedem a chegada do bebê, vamos lá! Muitas vezes somos bombardeadas de “alarmes falsos” e saber os sinais do trabalho de parto pode ajudar bastante.

Imagem: Pinterest

Sinais do trabalho de parto: como nosso corpo se prepara

Depois que o seu corpo gestou o bebê, ele se prepara para o nascimento. Não é legal? É como se ele fizesse o presente, embrulhasse o presente e levasse até a porta da sua casa. Serviço completo! Essa preparação vai dá sinais como:

  • A barriga desce. Parece uma afirmação da cultura popular, mas ela tem uma base “científica”. Acontece que quando o bebê encaixa e sua cabeça fica na posição ideal para o parto, a aparência da barriga muda. Ao invés de ficar “empinadinha”, ela desce mesmo. Algumas mulheres sentem essa movimentação.
  • Dores nas costas e na pélvis. A região da pélvis começa a ser mais pressionada, o peso está concentrado ali e ela ainda precisará se expandir para o bebê sair. As dores são inevitáveis.
  • Contrações. Todas nós esperamos por elas. Elas são um dos sinais mais associados ao trabalho de parto, mas começam bem antes do momento em si. Nos dias que antecedem o nascimento, elas ficarão cada vez mais fortes, mesmo que sem um ritmo.
  • A saída do tampão mucoso. O tampão faz um fechamento do colo do útero contra a entrada de
    bactérias. Ele pode sair por completo, ou apenas pedacinhos. Algumas mulheres nem percebem. Se isso ocorrer antes do trabalho de parto, não fique preocupada achando que seu útero ficou aberto para as bactérias. Ele é constantemente produzido, até mesmo durante o nascimento.
  • Excesso de energia. Poucas horas do nascimento, algumas mulheres relatam uma onda de energia, e apesar de terem recomendações para repousar e poupar essa energia para o parto, elas sentem necessidade de caminhar, arrumar coisas e até fazer faxina!
  • Dilatação e contrações ritmadas. O início da dilatação e o desaparecimento do colo do útero caracterizam a proximidade do trabalho de parto. As contrações em menor intervalo e ritmadas fazem com que as dores fiquem cada vez mais intensas. A dilatação “ideal” para o parto é a partir de 10cm, mas do 0 até o 10 cm, pode durar dias ou segundos. Algumas mulheres ainda com pouca dilatação permanecem em casa e nos seus afazeres.

Como já cansamos de conversar aqui, o corpo da mulher é maravilhoso e cada um tem sua particularidade. Algumas sentem todos esses sinais e outros como a necessidade de fazer mais xixi e diarreia. Outras sentem apenas que já é hora de parir.

Mas desde os primeiros preparativos do corpo, ele começa a produzir um coquetel poderoso de hormônios comandados pela oxitocina que ao mesmo tempo que estimulam as contrações para o nascimento do bebê, também dão prazer e relaxamento ao corpo da mulher.

Agora vamos tricotar? Como foi o seu parto ou como você espera que ele seja? Independente da experiência, e seja para gestar, parir, amamentar ou qualquer outra coisa, veja seu corpo como uma perfeição e trate ele desta forma. O poder do corpo da mulher é maravilhoso, e não está associado à beleza e formas perfeitas, e sim em sua capacidade. Por isso reforço que a forma como seu corpo vai ficar no pós-parto não é relevante. O padrão estético da sociedade não pode fazer você se sentir menos poderosa do que é! Leia este post do link se você ainda estiver na dúvida sobre isso e sorria para você mesma.

Amanda Gusmão

Mãe de dois meninos e de um blog, sou daquelas que tropeça e ri do próprio tombo. Mais normal que arroz com feijão, gosto de levantar a bandeira das "Sem bandeiras" na maternidade. Maternidade simples e divertida. Vamos lá?

Compartilhar
Publicado por
Amanda Gusmão

Conteúdo Recente

Guia para o cuidado e manutenção da Rosa do Deserto

Rosa do deserto. Imagem: guiadejardinagem A Rosa do Deserto é uma planta exótica e atraente…

% dias atrás

Prepare-se para a chegada do bebê: a importância da lista de enxoval

A lista de enxoval para um recém-nascido é uma lista de itens essenciais que os…

% dias atrás

Dicas para escolher a melhor cadeira de alimentação

Cadeira de alimentação. Fonte da imagem: pexels.com A fase da introdução alimentar é uma das…

% dias atrás

Quais os benefícios do empreendedorismo materno?

Empreendedorismo materno: Imagem: https://www.freepik.com/ Durante a pandemia, muitas mães tiveram grandes dificuldades com suas crianças.…

% dias atrás

Crianças podem fazer o uso de enxaguantes bucais?

Enxaguantes Bucais. Imagem: https://br.freepik.com A saúde bucal das crianças precisa virar um assunto mais recorrente.…

% dias atrás

4 preocupações que toda mãe de primeira viagem tem e como lidar com elas

As dúvidas quando descobrimos que seremos mães pela primeira vez são muitas. Por isso, listamos…

% dias atrás