Primeiros dentes do bebê: quando nascem e quantos são

0
10
primeiros dentes do bebê
Imagem: SHZ Odontologia

O nascimento dos primeiros dentes do bebê sempre é um momento intenso para os pais e também para os filhos. 

Afinal, além das emoções que esse momento gera, também existem algumas dificuldades que devem ser enfrentadas, principalmente relacionadas aos incômodos e dúvidas desse período.

Por isso, é fundamental ter uma maior noção sobre quando os primeiros dentes do bebê começam a nascer e os cuidados necessários para isso, reduzindo problemas e questionamentos que podem surgir com a dentição, de modo a facilitar o desenvolvimento e a manutenção da saúde bucal.

Dentição

Antes de explicar quando exatamente os dentes começam a nascer, ou seja, com qual idade as gengivas do bebê começam a romper, quais os primeiros sinais e qual é a ordem de nascimento, é interessante entender como funcionam as dentições.

De modo geral, todas as pessoas devem passar por dois processos de nascimento dos dentes: a primeira dentição, composta pelos dentes de leite (decíduos), não é permanente e tende a cair no decorrer do desenvolvimento infantil; já a segunda é permanente e começa a surgir próximo aos 7 anos.

Neste artigo falaremos mais a fundo sobre a primeira estrutura, visto que são os primeiros dentes dos bebês e tendem a demandar mais atenção, trazendo desconforto aos pequenos e assustando os pais, principalmente os de primeira viagem.

Quando nascem os dentes?

Para falar sobre o nascimento dos dentes, é importante destacar que esse processo se enquadra nos principais marcos do desenvolvimento infantil. 

Esse conceito visa determinar certas etapas do desenvolvimento das crianças, permitindo que os pais e profissionais de saúde possam visualizar melhor se esse processo está dentro da média ou não. 

Quando as crianças estão passando por diferentes etapas importantes, como o próprio nascimento dos dentes, o desenvolvimento da fala, a prática de engatinhar, caminhar e correr, e essas etapas estão muito atrasadas de acordo com os marcos, é possível que a criança possua alguma condição que demanda avaliação e acompanhamento.

Dessa maneira, de acordo com esses marcos e com o calendário do nascimento dos dentes, muito falando em consultórios de convenio odontologico empresarial, o processo de nascimento dos dentes acontece, normalmente, nesta ordem:

  • Entre os 6 e os 10 meses: os incisivos centrais inferiores;
  • Entre os 8 e os 12 meses: os incisivos centrais superiores;
  • Entre os 9 e os 13 meses: os incisivos laterais superiores e inferiores;
  • Entre os 10 e os 16 meses: os primeiros molares superiores e inferiores;
  • Entre os 16 e os 20 meses: os caninos superiores e inferiores;
  • Entre os 20 e os 30 meses: os segundos molares superiores e inferiores.

Aproveite e confira:


Sintomas

Como dissemos no começo do artigo, esse momento de nascimento dos dentes é emocionante, mas ao mesmo tempo difícil. 

Essa dificuldade se encontra principalmente no modo como esse processo afeta as crianças. 

Normalmente, é uma etapa dolorosa, pois essa estrutura que está nascendo acaba afetando a gengiva e causa diversos sintomas corporais, como febre, vermelhidão na região e inchaço. 

É exatamente por isso que especialistas de odonto empresarial sempre buscam informar aos pais como isso acontece e quais são as formas de aliviar os sintomas e dores.

Dentre as opções pode-se destacar fazer compressa com gaze morna e dar alimentos gelados para a criança lamber e mastigar.

Em casos mais intensos, a aplicação de medicamentos específicos e prescritos pelos profissionais pode ser necessária.

Quando eles começam a cair?

Assim como o processo de nascimento dos dentes de leite é muito discutido em consultas com o seu convenio odontologico, a queda das estruturas e o nascimento dos permanentes também é importante e dependem do pleno cuidado com a primeira dentição.

Normalmente, os primeiros dentes a cair costumam ser os incisivos inferiores, por volta dos 6 anos de idade. Mas não é incomum os dentes caírem antes ou um pouco depois dessa idade, sem que isso represente um atraso significativo no desenvolvimento. 

Na maioria dos casos, esse processo acontece de forma natural, ou seja, chega o momento que os dentes começam a amolecer para que eles possam ser substituídos pelos dentes permanentes, que já estão sendo desenvolvidos na boca. 

É importante, inclusive, deixar que isso flua naturalmente, evitando arrancar a força dos dentes que estão moles para que os elementos necessários sejam absorvidos pelos dentes permanentes.

Em último caso, a criança pode ser levada ao seu plano odontologico para MEI, por exemplo, para que seja feita a extração de um dente que não apresentou a queda e está interferindo no desenvolvimento do pequeno.

O que fazer com os dentes que caem?

Você pode guardar em caixinhas feitas especialmente para isso, as crianças vão adorar!

Importância dos dentistas

Como é uma etapa repleta de sentimentos e sensações, tanto para os pais como para as crianças, é importante que você tenha a ajuda necessária para lidar com esses momentos.

Por isso, ter consultas com profissionais odontológicos, seja por meio de um plano odontologico ou não, desde a gestação até o momento que os bebês nascem e começam a se desenvolver é fundamental. 

Dessa maneira você consegue um acompanhamento mais próximo para identificar o desenvolvimento dos dentes dos filhos e a saúde geral dos pequenos, tendo orientações para cada transição.

Ou seja, ao entender como essas etapas funcionam, de que maneira você deve se portar e como você deve trabalhar os processos, é possível que a criança tenha um sorriso mais belo e saudável, mantendo bons hábitos.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.