Saúde do bebê: Icterícia – saiba as causas e o tratamento!

0
21
ictericia
Imagem: Instituto Villamil

Assim que os bebês nascem, é feita uma avaliação para a verificação de sinais de icterícia nos recém-nascidos. Alguns sinais são mais notórios como a cor da parte branca dos olhos ou da sua pele, que nos casos de icterícia ficam com a coloração amarelada.

Também podem ser realizados exames que medem a concentração de bilirrubina nos recém-nascidos. Caso o bebê esteja com icterícia eles precisam determinar as causas, se ela é fisiológica que é o mais comum, ou se existem outras coisas mais perigosas envolvidas.

Na maioria dos casos a icterícia desenvolvida nos recém-nascidos se resolve normalmente nas primeiras duas semanas de vida, isso nos casos de icterícia fisiológica. Mas ela pode acabar se tornando perigosa dependendo de qual o motivo que está acarretando o aumento da concentração de bilirrubina no sangue.

É particularmente importante que os bebês sejam avaliados quanto à presença de doenças graves, se a icterícia persistir além de duas semanas de idade.

A Icterícia é uma coloração amarela da pele e/ou olhos causada por um aumento na concentração de bilirrubina na corrente sanguínea (hiperbilirrubinemia). A bilirrubina é uma substância amarela formada quando a hemoglobina (a parte dos glóbulos vermelhos que transporta oxigênio) é decomposta como parte do processo normal de reciclagem de glóbulos vermelhos velhos ou danificados. A bilirrubina é transportada na corrente sanguínea até o fígado e processada de modo a poder ser excretada do fígado como parte da bile (o líquido digestivo que é fabricado pelo fígado). A bile é transportada através dos dutos biliares até o início do intestino delgado (duodeno). Caso o fígado e os dutos biliares não consigam processar e excretar a bilirrubina de maneira suficientemente rápida, ela se acumula no sangue. À medida que as concentrações de bilirrubina aumentam no sangue, primeiro o branco dos olhos fica amarelo, seguido pela pele. A icterícia é ainda mais comum entre bebês prematuros.

https://www.msdmanuals.com/

Ela pode ser perigosa ou não dependendo do que está causando o aumento da concentração de bilirrubina no sangue. Se as concentrações de bilirrubina ficarem muito elevadas elas podem levar ao Querníctero que é uma lesão cerebral, gerada pelo acúmulo de bilirrubina no cérebro. Os quernícteros podem causar danos cerebrais, resultando em atraso no desenvolvimento do bebê, paralisia cerebral, perda de audição, convulsões podendo inclusive levar a morte. Sendo essa condição mais frequente em bebês prematuros ou que já estejam gravemente doentes. Sendo de grande importância o diagnóstico precoce e o tratamento da doença para evitar complicações como essas.

Quais as causa mais comuns da icterícia?

As causas mais comuns de icterícia em um recém-nascido são:

  • Icterícia fisiológica (mais comum);
  • Amamentação;
  • Decomposição excessiva de glóbulos vermelhos (hemólise).

Aproveite e confira:


Icterícia Fisiológica:

Pode ser ocasionada porque os glóbulos vermelhos dos recém-nascidos se decompõem mais rapidamente e acaba resultando em um aumento da produção de bilirrubina. Ou pode ocorrer porque o fígado do recém-nascido não amadureceu ainda e portanto ele não consegue processar a bilirrubina e eliminá-la com eficácia. Ela geralmente ocorre em torno de 3 dias após o nascimento e tende a se resolver no prazo de duas semanas. Passando desse tempo se ela persistir provavelmente o pediatra irá solicitar outros exames para verificar as causas da hiperbilirrubinemia.

Icterícia pela amamentação:

Pode ser ocasionada pela baixa produção do leite materno e consequentemente o bebê mama menos, e se ele está consumindo menos leite materno do que deveria, ele tende a evacuar menos do que deveria também, e portanto isso aumenta a quantidade de bilirrubina presente no sangue, uma vez que seu excesso é excretado pelas fezes. Conforme os bebês forem mamando com mais frequência a quantidade necessária de leite materno, a icterícia tende a se resolver naturalmente. Ou ela também pode estar associada ao leite materno em si, que pode produzir substâncias no leite que interferem no processo que o fígado realiza de eliminar a bilirrubina do organismo.

Icterírica por decomposição excessiva de glóbulos vermelhos:

Ou seja, hemólise, nesse caso há uma sobrecarga no fígado do recém-nascido com mais bilirrubina do que ele pode processar, essa situação geralmente é proveniente de uma doença imunológica ou não imunológica e precisa ser investigada.

Algumas causas menos comuns de icterícia:

  • Infecções graves;
  • Hipotireoidismo;
  • Hipoatividade da hipófise;
  • Doenças hereditárias;
  • Obstrução do fluxo de bile do fígado.

Quais os sinais de alerta em recém-nascidos?

  • Quando a Icterícia surge no primeiro dia de vida;
  • Quando a Icterícia surge em recém-nascidos com mais de duas semanas de vida;
  • Letargia, alimentação deficiente, irritabilidade e dificuldade em respirar, febre;
  • Quando os exames de sangue demonstram concentrações de bilirrubinas muito elevadas ou que estão aumentando rapidamente, pois sugere-se nesses casos que o fluxo da bile está reduzido ou bloqueado.

Portanto caso o bebê já esteja em casa, se você observar que os olhos ou a pele do recém-nascido está amarelada, deve-se entrar em contato com o médico imediatamente para que ele possa fazer as avaliações necessárias.

Quer saber mais sobre saúde e crescimento do seu bebê? Confira:

Quais os tratamentos para Icterícia?

Após os exames serem realizados pelo médico, é possível determinar as causas e consequentemente orientar os pais ao tratamento mais adequado.

  • Se a causa da icterícia for fisiológica: não envolve tratamento, pois geralmente ela tende a se resolver naturalmente.
  • Se a causa da icterícia for da amamentação: aumentar a oferta do consumo do leite materno para o bebê, ajuda ele a evacuar com mais frequência e consequentemente conseguir eliminar a bilirrubina nas fezes. Ou também pode ser orientado a suplementação de fórmula infantil de forma a aumentar a ingestão de leite e pode evacuar com mais frequência.
  • Se for proveniente do leite materno, as mães podem ser aconselhadas a pausarem a amamentação por dois ou três dias para diminuir as concentrações de bilirrubina, neste caso os bebês fazem suplementação com fórmulas infantis no tempo de pausa.

Uma das formas mais largamente difundidas de tratar a icterícia é a fotorerapia ou popularmente como são conhecidos: “banhos de luz”.

O tratamento com Fototerapia, é muito utilizado, mas não contempla todos os tipos de hiperbilirrubinemia, como por exemplo em bebês com colestase. Mas nos casos que ela é indicada, é utilizado uma luz clara (geralmente a luz azul é mais eficaz), para transformar a bilirrubina em uma forma que pode ser eliminada rapidamente pelo organismo. O recém-nascido é colocado dentro de uma unidade de fototerapia nu, para expor o máximo de pele à luz. O bebê é constantemente virado, para que a luz contemple todo o seu corpinho, e ele fica nessas unidades por períodos de dois dias a uma semana, dependendo da quantidade de bilirrubina presente no sangue do bebê. Para determinar se o tratamento está sendo efetivo, é solicitado exames periódicos que medem as concentrações de bilirrubina no sangue.