Desenvolvimento do bebê: Segurar coisas

http://www.macetesdemae.com/2013/03/brincadeiras-para-os-primeiros-12-meses.html

Os bebês já nascem com a habilidade de segurar coisas, ela só precisará ser desenvolvida ao longo dos primeiros anos. O primeiro estágio são os reflexos palmares, ou seja, se você colocar seus dedos na mãozinha do recém-nascido ele irá fechar a mão e segurar seus dedos. Claro que nesse momento é apenas um reflexo instintivo do bebê não é algo voluntário mas aos poucos a coordenação motora irá se desenvolver. Ele vai passar muito tempo analisando suas próprias mãozinhas, afinal ele está se descobrindo e isso é importante para que ele depois possa saber como usá-las.

Por volta dos três meses, o bebê começará uma nova relação “olho-mão”, ou seja, tudo que vê vai querer tocar. Ele irá “bater” nas coisas que quer pegar, pois ainda não é capaz de segurar as coisas que deseja, mas esse é mais um passo sendo trilhando pelo seu bebê. Nessa fase é bem interessante a utilização de móbiles, para que ele possa ver e mover suas mãozinhas na direção do mesmo, estimulando o contato “olho-mão”.

Veja AQUI  e AQUI como fazer alguns móbiles bem legais.

Por volta dos 4 meses o seu bebê já estará mais habilidoso, agora ele provavelmente já pegue alguns objetos com a mão, geralmente brinquedos grandes, ele ainda não consegue pegar coisas muito pequenas.

Em torno dos 6 meses que é quando surgem os primeiros dentinhos, ele irá pegar todos os objetos que ver e por na boca, estabelecendo a nova relação “olho-mão-boca”. Nessa fase ele já irá conseguir arrastar para si objetos de seu interesse e trocar o objeto de uma mão para a outra. Também nessa fase se inicia a introdução alimentar então será muito divertido ver seu bebê tentar pegar a colher, a comida com as mãos no intuito de levar a boca, claro que essa habilidade será desenvolvida melhor nos próximos meses mas é mais uma etapa sendo alcançada.

A partir dos 9 meses, seu bebê já consegue pegar os objetos grandes, trocar de mão, e nessa fase começará a desenvolver a “pinça” o movimento dos dedos indicador e polegar para pegar pequenos objetos como um grão de arroz por exemplo. Precisa se ter muito cuidado nessa fase pois o bebê pode engolir pequenos objetos e se engasgar ou até mesmo colocar em outros orifícios do seu corpo como nariz, orelha. Portanto é muito importante que as crianças sempre estejam sob supervisão de um adulto para evitar acidentes.

Por volta de 1 ano a criança gosta de bater um objeto no outro, jogar bola e a diversão do momento será arremessar objetos para ver você pegar!

Aos 2 anos ele estará desenvolvendo sua motricidade fina como pintar, ou até mesmo fazer desenhos simples.

Veja como estimular o bebê :

  • Recém-nascido até os 3 meses:  Uma vez que o bebê está na fase da relação “olho-mão” aproveite para colocar pequenos objetos perto do seu bebê e estimule ele a pegá-los. Faça bastante uso de móbiles nessa fase, eles adoram. Lembrando que a visão do bebê ainda não está muito nítida portanto é importante não colocar o móbile ou o brinquedo muito longe do seu alcance para que ele não perca o interesse ou se frustre. Abaixo segue um vídeo mostrando um bebê se divertindo na relação “olho-mão” com um móbile próprio para essa idade.

  • A partir de 1 ano: Blocos de construir, jogos com bola e no geral todas as atividades do cotidiano da casa proporcionam experiências para as crianças, como uma simples ajuda na cozinha a fazer um suco (como no vídeo abaixo), ou fazer um bolo estarão contribuindo para o desenvolvimento motor e mental de seu filho.

 

  • A partir dos 2 anos: Estimular a criança a fazer desenhos, pintar, enrolar pedacinhos de papel e colar em uma linha, colocar grãos de arroz dentro de uma vasilha. Abaixo seguem dois vídeos que dão mais alguns exemplos de atividades que você pode fazer em cada para estimular a motricidade fina do seu filho.

Veja mais sobre desenvolvimento do bebê aqui:

Desenvolvimento do bebê: sentar

Desenvolvimento do bebê: engatinhar

Desenvolvimento do bebê: controle da cabeça

 

Comente com o Facebook

comentários