Ansiedade Infantil – saiba reconhecer ansiedade nas crianças‎

ansiedade infantil
Imagem: altoastral

Nossos filhos nasceram imersos em uma cultura “fast-food”, em uma geração tecnológica, virtual, nunca ouviram a história da criança que achava que o leite vinha do supermercado? Não, não é brincadeira, tem crianças que realmente acham que o leite vem do supermercado, e não da vaquinha lá no campo, nossas crianças perderam a conexão com a natureza, com o simples, com o menos, com o tédio.

Para elas tudo se resolve com o verbo “comprar”, se eu quero, se eu acho que preciso então papai e mamãe compram.

Infelizmente nossas crianças estão cada vez menos brincando na rua, brincando ao ar livre, tem crianças que passam a semana toda sem contato com a natureza, dentro de casa, ou na escola, e os pais ainda acham que passear com os filhos é levá-los ao shopping no fim de semana.

Crianças que cada vez mais dominam o celular, tablet, computador, televisão de suas casas, eles ditam as regras, eles impõem suas vontades, cedidas muitas vezes por pais ausentes (seja por trabalho, necessidade ou escolha), mas é um fato que cada vez mais os pais de nossa geração estão mais ausentes, e consequentemente terceirizando o amor, o cuidado, o carinho, a atenção, a educação para avós, tios, babás, professoras, escola, etc.

Por esses e muitos outros motivos, temos que lidar com a ANSIEDADE INFANTIL, um problema que antes era ” coisa de adulto” agora virou “normal” entre crianças pequenas, isso é realmente assustador.

Porque crianças que deveriam estar correndo, brincando, pulando, explorando a natureza estão cada vez mais dentro de consultórios de psicólogos?!

“Se fosse apenas pela demanda de atividades ou pela demasiada exposição à tecnologia, toda criança seria ansiosa”, explica o psiquiatra Fernando Asbahr, coordenador do Programa de Transtornos de Ansiedade na Infância e Adolescência do IPq, Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas (SP). ( Texto extraído da Revista Crescer)

Vivemos em um mundo do corre-corre, estamos sempre correndo, sempre cheios de compromissos, de demandas, o tempo ocioso e de calmaria é cada vez mais raro, a vida vem em um ritmo alucinado, de fazer cada vez mais coisas em menos tempo.

Esse ritmo frenético e estressante, nos esgota e está esgotando nossas crianças, arrancando delas a leveza e a beleza de serem crianças. De admirarem o belo, de contemplarem a natureza, de utilizarem a criatividade e a imaginação no meio do ócio.

A ansiedade se torna um problema pois interfere no cotidiano da criança, da família, impedindo ela de se desenvolver adequadamente.

A criança naturalmente não tem todas as faculdades exercidas para compreender seus sentimentos e emoções, e quando a ansiedade domina, a criança perde o completo controle de si, e isso afeta diretamente sua vida no âmbito familiar, social e de aprendizagem.

Portanto precisamos estar atentos para identificar se nossos filhos estão sofrendo algum tipo de ansiedade, para podermos ajudá-los.


Aproveite e confira:


Veja alguns tipos de ansiedade infantil:

1- Fobias

Fobia é um perturbação de ansiedade acarretado pelo medo exagerado de um objeto, situação, pessoa, etc. De forma que o medo impede a criança de viver livremente, afetando sua vida na escola, em casa, na rua, impedindo ela de se divertir, de sair de casa, ou de ir em determinado lugar, por conta do medo de algo ou alguém. Existem muitos tipos de fobias como: medo de aranhas, de lugares altos, de pessoas fantasiadas, de seringas, de trovões, etc.

2- Ansiedade da Separação

O transtorno de ansiedade da separação se dá quando envolve uma ansiedade extrema da criança ficar longe de casa ou de pessoas com as quais ela tem enorme apego, como por exemplo os pais.

Esse tipo de ansiedade é comum em crianças pequenas, elas passam por períodos de ansiedade da separação ao longo do seu desenvolvimento, mas são apenas momentos e tendem a desaparecer conforme a criança vai crescendo. Quando essas situações permanecem, é um sinal de alerta de que algo não vai bem.

Geralmente a criança apresenta choro excessivo em despedidas, ou na hora de dormir, não consegue dormir sozinha precisa que alguém fique com ela até adormecer, ficam muito grudados a um dos pais de forma que não conseguem brincar sozinhas, ou ficarem em um ambiente mesmo que por pouco tempo sozinhas, podem apresentar problemas de saúde como dores de cabeça e de estômago.

3- Ansiedade Generalizada ou TAG

É o tipo de ansiedade que leva a criança a ter preocupações frequentes e difíceis de controlar, elas passam o tempo todo preocupadas com tudo que possa acontecer, se não forem bem na escola como será, se seus pais morrerem, se ela ficar sozinha, se ela se machucar, etc.

4- Pânico

Um medo que paralisa, ocorrem crises inesperadas de medo e desespero que podem paralisar a criança. Ela podem apresentar sintomas como: tontura, taquicardia, falta de ar, náuseas, suor excessivo. A criança passa a ter medo excessivo que ocorram novos ataques de pânico, decorrente de um ataque de pânico, vira quase um ciclo vicioso.

5- Ansiedade Social

A criança apresenta medo de se relacionar com outras pessoas ou crianças. Ela tem medo de se tornar o centro de atenções, ou de ser constrangida. Algumas crianças apresentam um perfil mais retraído, mais tímido, mas isso não as impede de falar em público, ou de frequentar a escola, ou de participar de cursos, eventos, comer em público, que são situações que crianças com ansiedade social evitam.

Ao observar qualquer um desses comportamentos em seu filho, procure um profissional da saúde para lhe auxiliar, pois algumas ansiedades quanto mais tarde forem tratadas, mais problemas acarretarão.

E tente levar uma vida mais leve, mais descomplicada, levar seu filho para brincar mais ao ar livre, correr, pular, gastar energia, fugir das telas e aproveitar a infância longe de milhões de compromissos e afazeres, crianças precisam ser apenas crianças.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here