Clique aqui para acessar nosso canal no WhatsApp

Seis cuidados para mamãe e bebê nos seis primeiros meses após o parto

Práticas simples podem ajudar na rotina de bem-estar das mulheres e dos recém-nascidos.

Cuidados após o parto. Imagem: Freepik

Em junho, a influenciadora Clara Maia passou por um susto: ela compartilhou um vídeo nas redes sociais em que aparece realizando a manobra Heimlich em seu bebê de pouco mais de um mês, após ele engasgar. Ela conta que, depois de uma hora da mamada, o pai gritou pedindo ajuda ao ver a criança ficar roxa. 

Após o susto, a influenciadora recebeu diversas mensagens de elogio pela forma como lidou com a situação. Ela afirma que só conseguiu ter calma porque aprendeu a fazer a manobra antes de ser mãe. De acordo com o Ministério da Saúde, a técnica Heimlich consiste num procedimento de primeiros socorros para os casos de asfixia. 

O exemplo de Clara mostra que, nos seis primeiros meses de vida do bebê, há muitos cuidados necessários para assegurar uma vida saudável para a criança e, também, para a mãe. A saúde de ambos deve ser priorizada, conforme alerta a Organização Mundial da Saúde (OMS), sobretudo, para o controle em uma situação emergencial.

Embora os primeiros meses pós-parto sejam fundamentais para a sobrevivência e a qualidade de vida do recém-nascido e da mãe, dados da OMS mostram que 30% das mulheres, em todo o mundo, não recebem cuidados puerperais. O momento é responsável pela maioria das mortes maternas e, também, de bebês.

Entre os principais cuidados para as mulheres, as autoridades de saúde recomendam uma  dieta equilibrada; a realização de exercícios físicos, quando liberado pelo médico; uma boa qualidade de sono; e rotinas de autocuidado, no tempo de sobra, para melhorar a autoestima. Já para os bebês, os principais cuidados envolvem alimentação, higiene, noites bem dormidas, consultas médicas regulares e vacinação.

Reserve um tempo para o autocuidado

Após o parto, muitas mulheres diminuem o autocuidado pela falta de tempo, o que tende a impactar na autoestima e pode levar a casos de insegurança e depressão. Assim, uma opção é tentar estabelecer uma rotina de cuidados, aos poucos. Reservar um tempo para lavar o rosto com o sabonete indicado para o tipo de pele, hidratá-lo e passar o filtro solar pode ser o primeiro passo.

O médico dermatologista deve ser consultado antes da escolha dos produtos que serão usados. O uso de hidratante facial com ácido hialurônico costuma ser recomendado para puérperas com a finalidade de aumentar a elasticidade, a firmeza e a redução de linhas de expressão da pele. 

A ginecologista e obstetra Marina Mariz explica a importância do autocuidado durante o puerpério. Segundo ela, como são longos períodos sem dormir, sem conseguir se alimentar adequadamente e com uma alta carga hormonal, é fundamental que a mulher cuide da própria saúde, assim como da mente e do corpo durante esta fase.

Além disso, apesar de a amamentação ser um processo benéfico para a mãe a para o bebê, pode machucar as mamas e, por isso, os cuidados são considerados indispensáveis. As principais cautelas incluem o uso de cremes hidratantes e protetores para os seios a fim de evitar o atrito; a extração do leite para ajudar a incentivar o fluxo e diminuir as dores; e as massagens para prevenir o empedramento

Mantenha uma alimentação saudável

Há, também, cuidados relacionados à alimentação. Para a mãe, é importante manter uma dieta saudável durante o puerpério, priorizando comidas nutritivas, como frutas, verduras, proteínas e carboidratos. Isso irá melhorar não só a saúde, como a qualidade do leite, auxiliando no desenvolvimento e na nutrição do recém-nascido.

O uso de suplementos pode ser uma opção, quando necessário. Segundo a OMS, alguns são recomendados para melhorar a regeneração de cicatrizes pós-parto e a firmeza da pele. As orientações sobre como consumir colágeno e outros nutrientes devem ser informadas por um médico ou nutricionista.

Já para o recém-nascido, os benefícios do Nan Supreme 1 incluem facilidade de digestão e a combinação de nutrientes. Mas a OMS informa que, antes de introduzir qualquer suplemento na dieta do recém-nascido, também é necessário consultar um médico especialista.

Atividade física auxilia na saúde mental

A ginecologista Marina Mariz informa sobre a importância da atividade física como uma forma de aliviar o estresse. No puerpério, a mulher passa por mudanças no corpo que, atreladas à falta de sono e à nova rotina de cuidados com o bebê, podem afetar o emocional e o bem-estar.

Por isso, com as devidas recomendações médicas, a realização de exercícios como alongamento, caminhada e yoga pode ajudar a lidar com os sintomas de ansiedade e estresse.


Aproveite e confira:


Higiene do bebê impede doenças

A higiene do recém-nascido é fundamental para impedir infecções e doenças, de acordo com o Ministério da Saúde. O banho é um momento importante na rotina da criança. A recomendação é que seja realizado diariamente, com água morna e um sabonete indicado para bebês. 

É preciso ter atenção às partes do corpo que não podem ter contato com os produtos de higiene, como olhos e boca. Já no momento de secar, é importante não deixar nenhum local molhado para evitar assaduras.

A troca de fraldas deve ser feita com frequência, e a limpeza da região íntima precisa ser cuidadosa para evitar infecções. O ajuste da fralda também deve ser realizado de forma correta para que não aperte o bebê.

A pele do recém-nascido deve ser hidratada e cuidada diariamente, com cremes específicos e sem perfumes ou componentes que possam ressecá-la. Manter as unhas curtas e limpas é outra recomendação de segurança e higiene.

Qualidade do sono e descanso

Marina Mariz explica, ainda, sobre a importância de a mãe estabelecer uma rotina de descanso para a recuperação das energias e da saúde. Para isso, ela indica dividir as tarefas para melhorar o sono.

Para o bebê, o sono é fundamental para o desenvolvimento. É preciso estabelecer uma rotina consistente, com horários fixos e em um ambiente tranquilo e aconchegante. O uso de roupas confortáveis e macias também irá garantir bem-estar e evitar momentos de irritabilidade para o recém-nascido.

Consultas regulares

De acordo com a Pan American Health Organization (PAHO), os pais devem levar o bebê para consultas médicas regulares, a fim de monitorar o crescimento e o desenvolvimento da criança. 

Mesmo que o recém-nascido pareça e esteja saudável, é importante seguir o calendário de consultas estabelecido pelo médico. Na ocasião, o especialista avalia o peso, a altura e outras medidas, além de examinar o bebê e detectar possíveis problemas de saúde.

Deixe uma resposta