Bebê – Dicas de mãe para mãe sobre o ritual na hora de dormir

Imagem: Pixabay

Falando de “mãe para mãe” e com muita sinceridade, a hora do sono é um capítulo sem fim na vida do bebê e da família, pois em cada fase será preciso intervir de alguma forma para que a criança tenha o sono saudável e necessário para seu desenvolvimento.

Depois das noites em que o bebê acorda para amamentar, vem as noites das cólicas, depois as noites com febre, as noites em que tem um monstro no armário, depois vem as noites do filme preferido estar passando na televisão, depois aquela que as amigas estão contando um caso super legal no whatsapp, e tem a noite em que ela está apaixonada pelo carinha e não consegue dormir, depois as noites em que vocês precisam estudar a matéria da escola juntos, depois vem os bailinhos de 15 anos, as noites de estudo para o ENEM, a noite das baladas e sem estender muito, as noites em que você vai cuidar dos seus netos.

MUITO amor pelas noites com e sem sono, né?! Passou um filme aí na sua cabeça? Então vamos voltar ao assunto.

A importância do sono para o bebê e as crianças

Durante o sono o bebê e as crianças não fazem somente o repouso físico. Aliás, nem nós adultos. Durante o sono, bebês e crianças processam e armazenam milhares de informações e aprendizados que tiveram durante o dia, como o desenvolvimento da fala, coordenação motora, cognitiva e muito mais.

Cada organismo possui seu relógio biológico ajustado para processar todo esse conteúdo em um determinado tempo, mas na maioria dos casos eles estão sempre balizados pela idade da criança. Enquanto um bebê de até 3 meses dorme em média 15 horas por dia, uma criança de 3 anos dorme 12 horas.

Psicólogos e outros estudiosos como Brad Wolgast já encontraram evidências que boa parte dos transtornos mentais mais comuns estão associados a privação do sono em algum momento da infância e adolescência, como depressão, ansiedade e hiperatividade.

Como criar um ritual do sono para o bebê ou criança

Sabendo da importância do sono, é preciso garantir que ele tenha não só o tempo necessário, como também a qualidade necessária. Essa qualidade é adquirida com aquele soninho tranquilo, que aliás também torna-se um ganho para os pais, que ficam menos tensos e também podem relaxar um pouquinho.

(Eu posso ser caçada pelo “CRCMI – Comitê Regulador de Comentários Maternos na Internet” nesse momento, mas vou dizer uma verdade: Eu durmo a noite inteira que é uma beleza! E dormia muito bem também quando amamentava durante à noite! Parece errado afirmar isso nos dias de hoje, porque a impressão que dá é que “mãe que é mãe” tem que reclamar que não dorme, né?!)

Imagem: Pixabay
Imagem: Pixabay

Então, de acordo com a idade do bebê é preciso criar um ritual. Àqueles que ainda estão em livre demanda não tem horários bem definidos, mas aqueles bebês que já não querem mais mamar de madrugada podem seguir um rotina de sono.

Bebês que não mamam de madrugada

Não associe a comida com a cama. Em outras palavras, não amamente e depois coloque na cama e nem deixe o bebê dormir no peito. O ideal é dar o banho noturno, amamentar, colocar para arrotar, fazer a higienização da boca, trocar a fralda se necessário e colocar no berço ainda acordado e à meia luz.

Não vamos entrar na discussão se deixa ou não deixa o bebê chorar no berço neste post porque o assunto é longo, mas deixe sua opinião sobre esse assunto nos comentários!

Crianças pequenas – até 3 anos

Nesse período elas já andam e falam com mais desenvoltura e se tiverem um quarto montessori, poderão ir para lá sozinhas. Você também pode comunicar a ela que é chegada a hora de dormir. Continue com o banho noturno, a amamentação, higienização bucal e inclua a leitura de um livro, por exemplo.

Nessa fase algumas crianças já assistem desenhos. É importante que estímulos como televisão e ipads sejam retirados horas antes da hora de dormir, pois eles excitam a criança e atrapalham o processo de desaceleração.

Crianças maiores – a partir de 4 anos

Tá bom, vai. Ela continua sendo “seu bebê”, mas eu preciso chamá-la aqui de “crianças maiores” para fins didáticos, não brigue comigo!

Nessa idade, além de falar com desenvoltura, eles também fazem birra com muita desenvoltura, batem o pé e querem ficar acordados juntos com os pais. A tentação é grande, principalmente para os pais que trabalham fora e também querem ficar mais alguns minutos com as crianças por perto, mesmo que seja para eles ficarem babando no sofá enquanto os pais assistem o Jornal.

Mas lembra da importância da qualidade do sono? Lembra da ansiedade, hiperatividade, da depressão e também de problemas com apnéia do sono e etc? Então, troque o telejornal por um livro na cama do seu filho, os efeitos colaterais em vocês dois serão muito melhores do que assistir notícias ruins e sangrentas enquanto seu filho vai deitar contrariado e sozinho para dormir.

Dicas finais de “mãe para mãe”

  • Se seu bebê não dorme coberto, coloque roupas de manga cumprida para mantê-lo aquecido nas noites frias
  • Se estiver muito quente, coloque roupas mais leves
  • Afaste os mosquitos e pernilongos! Por motivos óbvios, é claro!
  • Quarto arejado e sempre limpo de poeira
  • Troque a roupa de cama regularmente e não use amaciante com cheiro forte
  • Bebês devem dormir de barriga para cima
  • Colocar o colchão com a cabeceira levemente levantada vai ser bom para qualquer bebê, e não somente para aqueles que sofrem com refluxo

Esses são alguns motivos que podem fazer o bebê acordar à noite e ter o poderoso sono interrompido (e o seu também!). Por isso, tome estas precauções sempre. Você tem mais alguma dica? Compartilhe com a gente! Conta aí!