Bebês e Crianças

Bebê High Need – Você sabe o que isso quer dizer?

Como saber se meu bebê é um bebê high need? Para começar você precisa saber o que é essa expressão. Confira nesse post!

Você já ouviu esse termo em alguma conversa com outras mães?! A expressão em inglês “High Need” criada pelo pediatra William Sears, que traduzida quer dizer “alta necessidade” ou seja, são bebês com altas necessidades. Mas o que seriam exatamente essas necessidades? E como saber se meu bebê é um bebê high need?

Bebês classificados como “High Need” são bebês que demandam uma alta atenção de seus pais, muito maior do que as demais crianças, geralmente são crianças que choram muito, são muito intensas, muito hiperativas, dormem pouco, mamam muito, estão sempre insatisfeitos e requerem a atenção dos pais ininterruptamente.

Algumas características comuns em bebês high need

https://www.tuasaude.com/

Abaixo algumas características das altas necessidades muito comuns em bebês high need:

Choram muito: uma das principais características, o bebê chora muito, o dia inteiro ininterruptamente ou com pequenos intervalos que variam de 20 a 30 minutos, normalmente a primeira desconfiança com um quadro assim é pensar que o bebê está com alguma dor, sofrendo de algum incômodo ou doença, sendo muito normal os pediatras solicitarem uma série de exames para descartar essas possibilidades, e como resultado os exames apresentam resultados sem nenhuma anormalidade, indicando que o que está causando tais comportamentos não é algo físico.

Dormem pouco: o sono também é um problema, bebês high need, dormem muito mal e pouco, geralmente fazem só pequenas sonecas de no máximo 45 minutos ao longo do dia e logo acordam já aos prantos, chorando inconsoláveis. Mesmo se utilizando técnicas de sono, o bebê não cede a nenhuma técnica de indução do sono.

São muito sensíveis (Hipersensibilidade): são bebês que não gostam de mudanças, reagem negativamente a mudanças de rotina, e portanto quando têm a rotina alterada se acalmam com muita dificuldade, despertam com frequência e reagem ao mínimo distúrbio. Preferem o ambiente em que já estão habituados, pois lhes remete segurança.

Apresentam os músculos do corpo contraídos: o tônus corporal dos bebês high need está sempre contraído, mesmo que eles não estejam chorando, é uma forma de insatisfação constante, que faz com que os músculos permanecem rígidos a maior parte do tempo, como as mãos fechadas e a expressão facial de contrariação.

Comem muito: é um bebê que come muito, mama muito, está sempre com fome e nunca se sacia. Gosta de permanecer longas horas no peito da mãe, mamando ou apenas permanecendo nessa posição confortável que lhe traz segurança e aconchego. Pode solicitar a mamada de hora em hora, ele gasta tanta energia que geralmente não fica acima do peso.

Não se acalma sozinho: são bebês que não se acalmam sozinhos, sendo necessária muitas estratégias para auxiliar como usar chupeta, embalar no colo, embalar no carrinho, cantar canções, contar histórias, colocar para mamar na hora de dormir, apagar a luz, etc. E muitas vezes uma técnica que deu certo agora, não significa que dará certo amanhã, sendo necessário muitas vezes a constante mudança de estratégias para acalmar o bebê.

Requer atenção o tempo todo: esses bebês exigem atenção dos pais, principalmente da mãe quase que exclusivamente, ou seja, “sugam” as energias dos seus cuidadores, eles não gostam de ficar sozinhos, exigem a

presença da mãe o tempo todo, e só ela pode trocar a fralda, dar comida, colocar para dormir, brincar, acalmar, etc. Dificilmente outra pessoa consegue atender as demandas de um bebê de altas necessidades sem ser a mãe, e nesse caso acabam levando a mãe a uma sobrecarga muito grande e um esgotamento fisico e emocional imenso.

Tendem a ter muita dificuldade de separação dos pais: eles não aceitam com facilidade que outras pessoas cuidem deles, são extremamente ligados aos pais, desconfiados com a presença de outras pessoas e demoram muito tempo para se habituar a novos cuidadores.

Segundo Willian Sears um bebê High Need pode ter algumas das características acima ou todas, pois algumas crianças possuem mais necessidades em um aspecto do que outras. A questão é que essas características não são consideradas nem boas e nem ruins, são apenas características do seu bebê, e identificá-las auxilia em como lidar melhor com esse tipo de bebê.

Sem dúvida nenhuma um bebê com alta necessidade é um bebê que exige muita dedicação dos pais, é bem comum a mãe se sentir frustrada, cansada, sobrecarregada e achar que não sabe cuidar do seu bebê, pois o bebê sempre quer mais colo, mais mamar, mais atenção, mais comida, etc. como é característico é um bebê que nunca está satisfeito.


Aproveite e confira:


E o que fazer?

Se o que o bebê High need mais exige é atenção, logo uma das formas de ajudar a confortar um bebê high need é dando atenção para ele, nesses casos é muito importante que a mãe possa ter um tempo de qualidade e exclusividade com o bebê. Para isso ela irá precisar ter ajuda com as outras tarefas como a limpeza da casa, preparo das refeições, etc. e também irá precisar de apoio emocional, pois essa mãe se sentirá esgotada com frequência, por isso uma rede de apoio é fundamental, para dividir a carga, ouvir outras mães que estejam passando pela mesma situação, reduzindo a pressão que elas têm sobre si mesmas, e entendendo que que não são as únicas que estão passando por essa situação, trazendo encorajamento para lidar com o momento que estão vivendo.

De acordo com o livro de William Seyers, o comportamento destes bebês tendem a melhor a partir dos três anos, pois geralmente nessa fase eles tendem a interagir mais com outras pessoas, como colegas de escolinha ou creche. É muito importante que a criança conviva com outras crianças, formando novos vínculos afetivos e assim diminuindo a dependência da mãe.

Ana Paula Fernandes - Equipe Sou Mãe

Casada, mãe de segunda viagem, descobrindo um novo universo, o universo das mães! E compartilhando um pouco de suas descobertas aqui no Sou Mãe!

Compartilhar
Publicado por
Ana Paula Fernandes - Equipe Sou Mãe
Tags: maternidade

Conteúdo Recente

Observação de Aves – saiba os benefícios e como fazer?

Você sabia que uma das práticas recomendadas para reconectar as crianças ao meio ambiente é…

% dias atrás

Alimentos que ajudam a engravidar

Você sabia que alguns alimentos ajudam a engravidar?! Isso mesmo, parece crendice popular mas não…

% dias atrás

Shantala – confira os benefícios e como fazer

A Shantala é uma massagem indiana, realizada pelas mães num hábito cotidiano de amor e…

% dias atrás

Exercícios ao ar livre para crianças

Quer dicas de exercícios ao ar livre? Continue lendo esse post e coloque as crianças…

% dias atrás

As crianças brasileiras têm menos habilidades socioemocionais

Estima-se que no mundo, uma em cada quatro a cinco crianças e adolescentes tenham algum…

% dias atrás

Dor de cabeça na gravidez

A dor de cabeça está presente na maioria das mulheres, ao longo de toda sua…

% dias atrás