fbpx
Início Site

Onde se hospedar e onde ir com crianças em Bento Gonçalves

Já estamos acostumados com os passeios clássicos de fazer em Bento Gonçalves, ir conhecer as várias vinícolas disponíveis, levar as crianças para verem as vinhas (quando é época), andar de Maria Fumaça e fazer piquenique.

Mas hoje quero dar uma dica de passeio curto com crianças, onde se hospedar e onde ir com crianças em Bento Gonçalves.

Hospedagem no Farina Park Hotel

Hospedagem com crianças em Bento Gonçalves

Começando pela hospedagem. Ficamos hospedados no Farina Park Hotel, ele fica localizado na divisa com Bento Gonçalves e Garibaldi na Serra Gaúcha.

Ficamos na suíte júnior, com sala de estar e sacada. Sempre que possível gosto de pegar hotel com sala de estar, pois colocamos as meninas para dormir e podemos ficar conversando na sala.

O hotel tem sala de jogos, academia, piscina e espaço kids (quando nos hospedamos lá um novo espaço kids estava sendo reformado).

O café da manhã é maravilhoso, com sucos naturais, bolos, frutas frescas, queijos variados e muito mais.

www.farinaparkhotel.com.br
Farroupilha | Rodovia RS 453, Km 106 | Linha Sertorina | RS

Café e confeitaria Dolce Gusto

Pensamos em fazer piquenique com as crianças, mas choveu, então procuramos um lugar para fazer um lanche e achamos essa confeitaria.

O lugar é bonito inspirado no clima europeu, os doces são lindos e gostosos, o café é ótimo, e o preço muito bom, nas fatias de tortas que escolhemos pagamos a metade do preço que costumamos pagar em Porto Alegre.

Super recomendo dar uma passada na Dolce Gusto e experimentar as suas delícias.

Onde ir em Bento Gonçalves

www.dolcegusto.com.br
Dolce Gusto Planalto | Rua Herny Hugo Dreher, 463, Bairro São Bento. Bento Gonçalves

Parque da Ovelha

As crianças vão amar esse passeio. É bom você entrar no site e conferir os horários das atividades. Nós chegamos um pouco antes do meio dia e esse foi o roteiro do nosso passeio no parque:

  • meio dia começou a parte de degustação de produtos fabricados com 100% de leite de ovelha.
  • 12:30 alimentação das ovelhas, onde as crianças podem dar comida na boca das ovelhas, as crianças adoram.
  • 13h amamentação das ovelhas, as crianças podem dar mamadeira para as ovelhas filhotes, mais uma parte que as crianças amam do passeio.
  • 13:30 falcoaria, onde podemos ver e aprender um pouco mais sobre as aves de rapina como gavião, falcão e coruja.
  • 14h podemos ver o pastor e seu cachorro, um Border Collie movimentando as ovelhas.
  • 14:30 Hora de conhecer um verdadeiro rebanho, e vivenciar de perto a rotina das ovelhas na fazenda.
  • A tosquia nós não vimos pois é as 11h da manhã.

Você pode ver no site as opções de horários de cada atividade.

parque da ovelha em Bento Gonçalves

passeio com crianças em Bento Gonçalves

INGRESSOS
Adultos: R$ 60,00 Crianças (0 a 5 anos): isento Crianças (6 a 10 anos): R$ 30,00 Melhor idade (acima de 60 anos): R$ 30,00

Parque da Ovelha | Rodovia Linha Palmeiro, 400 – Distrito de São Pedro, Bento Gonçalves
www.parquedaovelha.com.br

Jantar no Arte In Tavola restaurante

E para a noite, nada melhor que um delicioso jantar no restaurante Arte In Tavola que fica localizado no próprio hotel, o restaurante é aberto ao público de segunda à sábado das 19:30h às 23h.

Algumas das opções que pedimos:

– De entrada: Bala de massa folhada com cogumelos frescos e presunto Tipo Parma, ao toque de mostarda e creme de queijos.
– Para a Isabela pedimos um prato kids (que criança que não gosta de batata frita né?)
– Contrafilé de cordeiro grelhado ao toque de hortelã e legumes assados na manteiga de ervas (AMEIIIIII ❤)
– Polenta de espinafre ao molho de nozes e ricota

Fomos nós 4, e Elisa (de 1 ano e meio) comeu junto, um pouquinho de cada prato.
O Arte in Tavola tem decoração típica italiana, oferece uma carta especial de bebidas, com vinhos nacionais e de outras nacionalidades. Também é possível visitar a adega do restaurante.

Ensaios “newborn”, modalidade fotográfica que virou tendência entre as mães

Dicas sobre ensaio newborn
Ensaio Newborn. Créditos: Flor de Lis-Estúdio Fotográfico

Eternizar os primeiros dias de fofura dos bebês é um dos principais motivos pelo aumento na procura de ensaios fotográficos newborn. Essa modalidade já virou febre entre as mães corujas que querem guardar recordações especiais dos bebês recém-nascidos. Afinal, eles crescem e mudam rápido, e nessa fase tão delicada encontrar os melhores ângulos e expressões não é tarefa fácil. Por isso, a busca por profissionais especializados pode ser uma ótima opção para registrar essa linda etapa da vida dos pequenos.

Confira também: 4 motivos para fazer um ensaio newborn

De acordo com as fotógrafas e especialistas em newborn Fernanda Nogueira e Mariana Mascarenhas, proprietárias do estúdio Flor de Lis, o ensaio deve ser feito até a primeira quinzena de vida do neném.

“O ideal é realizar a sessão de fotos newborn com até 12 dias de vida do bebê. Entretanto, já realizamos, com sucesso, registros de bebês com 25 dias e também com 55 dias, no caso de um prematuro”

Preocupações com o bebê durante o ensaio newborn

“Algumas mães de primeira viagem ficam inseguras. Quando percebemos isso, conversamos com calma e explicamos como tudo acontece. Além disso, elas acompanham todo o ensaio”

Por se tratar de bebês tão novos e, portanto, frágeis, alguns pais podem ficar inseguros com o bem-estar do filho durante o ensaio fotográfico, principalmente, quando são mães de primeira viagem. O fato das fotógrafas Fernanda e Mariana também serem mães ajuda a entender alguns desses receios.

 “Conseguimos nos colocar na visão dos recentes pais, sabemos que é um mundo novo. Eles estão cheios de dúvidas e fazemos trocas de experiências em nossas conversas. Isso dá mais segurança a eles”

Para a assessora parlamentar Gabriela Toralles, mãe do Mateus, a maior preocupação era que o ensaio fosse invasivo, achava que irritaria o bebê. Mas depois de passar pela experiência mudou de ideia.

“Confesso que ainda tive um pouco de receio e medo antes do ensaio. Mas assim que cheguei ao estúdio fiquei tranquila. O clima estava uma delícia e as meninas tiveram um cuidado e um carinho com o Mateus que parecia que estávamos em casa. O tempo dele foi respeitado, assim como a disponibilidade para as posições das fotografias. Escutamos a playlist do nascimento durante todo o ensaio”

O resultado fez valer qualquer pontinha de preocupação.

sobre ensaio newborn
Ensaio Newborn. Créditos: Flor de Lis-Estúdio Fotográfico

“Durante o ensaio já tinha ficado apaixonada. A Fê e a Mari nos mostraram algumas fotos. E a cada posição clicada eu ficava babando. Quando recebi o trabalho final fiquei completamente apaixonada e satisfeita. As fotos além de muito bonitas têm um olhar sensível e conseguiram captar toda a felicidade e amor que estávamos sentindo naquele momento”

Entre as preocupações que as fotógrafas percebem nos pais, a principal e mais frequente é com o sono do bebê. Segundo Fernanda, é importante respeitar a rotina dele, por isso, paciência é palavra de ordem durante os ensaios, que não costumam ser longos.

“Pedimos a disponibilidade de quatro horas para a sessão, mas normalmente, realizamos com apenas duas. Nesse período, nós garantimos que, se o bebê estiver saudável, alimentado e confortável, ele irá dormir sim. E para não alterar a rotina dele, pedimos aos pais para não marcarem dois ‘eventos’ no mesmo dia, assim, evitamos um dia agitado”

Cuidados na hora do clique

Os ensaios newborn exigem maior cautela e alguns preparos especiais, que garantem assim o bem-estar e conforto do bebê. O resultado de uma fotografia bem feita e realizada com todos os requisitos necessários acaba estampado no rostinho deles, que apesar do pouco tempo de vida já consegue transmitir expressões de alegria e tranquilidade.

cuidados sobre ensaio newborn
Ensaio Newborn. Créditos: Flor de Lis-Estúdio Fotográfico

Uma breve massagem antes de começar os cliques do bebê, por exemplo, pode fazer toda a diferença para o sucesso das fotos, detalhe que acabou se tornando um diferencial de Mariana e Fernanda.

“Quando percebemos que a barriguinha do bebê está cheia, fazemos uma massagem para ele eliminar os gases, por ventura evacuam, e assim ficam mais relaxados”

Alguns cuidados, porém, são indispensáveis antes e durante o ensaio. Confira alguns deles:

Fotos de ensaio newborn
Ensaio Newborn. Créditos: Flor de Lis-Estúdio Fotográfico
  • Higienização do espaço.

“O estúdio é higienizado com álcool 70, além de todos os materiais que utilizamos na sessão. Os pais entram com propé para não contaminar o ambiente. Além disso, trabalhamos com máscaras” destaca a fotógrafa Mariana Mascarenhas.

  • Ambiente climatizado com uso de aquecedor.

“A temperatura do estúdio é um ponto importantíssimo, pois o bebê geralmente fica peladinho, portanto, deve estar entre 28 e 30 graus”, aponta Mariana.

  • Usar aparelhos ou aplicativos que reproduzam o barulho do útero.

  • Ter sempre em mãos mantas, roupinhas e acessórios hipoalergênicos.

  • Respeitar a individualidade do bebê.

“Enquanto alguns não se importam com o toque nas mãozinhas, pezinhos etc, outros podem se incomodar”,

  • Amamentação por livre demanda.

Depois de esclarecer as dúvidas e se certificar de que tudo está dentro dos conformes, é só acompanhar os momentos e fofura e curtir o resultado.

Amamentação: dicas de posições e vantagens de amamentar seu bebê

benefícios-da-amamentacao-mitos-e-verdade
Confira os mitos e verdades sobre amamentação

Escolher a postura adequada é um dos fatores que mais colabora com o sucesso da amamentação.

A amamentação precoce, logo nas primeiras horas de vida do bebê, acarreta em diversos benefícios para a mãe e o recém-nascido. De acordo com Lavínia Springmann, Consultora da Amamentação da NUK, as mães que amamentam logo após o parto apresentam maior chance de sucesso nas práticas da amamentação. Além disso, o contato da pele da mãe com a do bebê ajuda a prevenir a ocorrência de hipotermia e auxilia na relação entre mãe e filho.

Segundo Lavínia, a posição correta para amamentação é um dos fatores mais importantes para evitar desconfortos futuros. A mãe deve escolher a maneira mais confortável para que o bebê pegue a mama de maneira correta e consiga ingerir maior quantidade de leite.

Confira algumas posições para amamentar:

Segurar o bebê no colo em posição transversal, “barriga com barriga”, utilizando o braço contrário ao seio em que ele está mamando.

amamentação

Apoie o bebê no colo em posição transversal, utilizando o braço do mesmo lado do seio em que ele mama.

Segure o bebê passando-o embaixo do seu braço, do mesmo lado do seio em que ele está mamando. Sente-se de pernas cruzadas na beira da cama, sofá ou use duas cadeiras.

posição-para-amamentar

Coloque o bebê na posição “de cavalinho” em uma das suas coxas, deixando-o de frente para o seio.

dicas sobre amamentação

Coloque o bebê em posição paralela ao corpo, elevando ligeiramente sua cabecinha, para ajudar o leite a descer. A recomendação é que a mãe só amamente deitada se estiver bem acordada para não correr risco de acidentes.

Posições para amamentar

Use qualquer combinação citada no caso de ter gêmeos e deseje amamentar ao mesmo tempo.

como amamentar gêmeos

A pega correta:

A posição certa está diretamente ligada ao sucesso da amamentação e alguns sinais revelam se a pega foi feita de maneira correta:

  • O bebê abre bem a boca e abocanha quase toda a aréola;
  • A boca do bebê se mantém bem aberta e acoplada ao seio e seu queixo se encosta na parte inferior da mama;
  • A aréola fica mais visível acima da boca do bebê do que abaixo;
  • O bebê suga, respira e engole o leite de forma natural e coordenada, com sucções lentas e profundas. Suas bochechas ficam arrendodadas.

Aproveite e confira esse vídeo sobre a pega do bebê:

Orientações:

Os dedos não devem pinçar o seio, nem tocar a aréola. Não é necessário o apoio com a mão, apenas quando os seios da mãe são muito grandes e pesados. É preciso cuidado para não bloquear a descida do leite (não use o dedo em tesoura) e não coloque o dedo na aréola, pois é lá que o bebê deve colocar a boca.

É importante que o bebê arrote depois da mamada, pois engole muito ar enquanto mama que se acumula em seu estômago, causando desconforto. Cada criança tem seu próprio padrão de sucção variando o tempo da mamada, por isso evite controlar esse tempo.

Durante o período de amamentação, é recomendável que a mãe tenha uma dieta equilibrada, rica em cálcio (encontrado nos laticínios), iodo (presente em peixes de água salgada) e aumentar a quantidade de ingestão de líquidos.

As vantagens do aleitamento materno

amamentação exclusiva é primordial na vida do bebê até os seis meses de idade, conforme recomendação da OMS, e oferece todos os nutrientes e vitaminas que a criança precisa para construir um sistema imunológico saudável, além de suprir suas necessidades nutricionais e psicológicas.

Segundo Lavínia Springmann, Consultora da Amamentação da NUK, o leite materno é um alimento completo, que fornece inclusive água e fatores de proteção contra infecções comuns durante a infância, além de ser isento a contaminação e perfeitamente adaptado ao metabolismo da criança.

É necessário dar água para o bebê?

Bebês nascidos no período estimado são suficientemente hidratados e não necessitam de líquidos além do leite materno, apesar da pouca ingestão de colostro em seus dois ou três primeiros dias de vida.

amamentação exclusiva é recomendada por oferecer maior proteção contra infecções. O efeito protetor do leite materno contra diarreias pode diminuir consideravelmente quando a criança recebe, além de leite da mãe, qualquer outro alimento ou complemento, incluindo água e chá. Sob o ponto de vista nutricional, a complementação precoce é desvantajosa para a nutrição da criança, pois além de reduzir a duração do aleitamento materno, também prejudica a absorção de nutrientes importantes existentes no leite materno, independente do número de mamadas.

Introdução alimentar antes dos 6 meses?

Não há evidências de que exista alguma vantagem na introdução de outros alimentos antes de quatro meses que não o leite humano na dieta da criança.

O sistema digestivo e o rim do bebê ainda são imaturos, o que limita a sua habilidade de manejar alguns componentes de alimentos diferentes do leite materno. Devido à alta permeabilidade do tubo digestivo, a criança corre o risco de apresentar reações de hipersensibilidade a proteínas estranhas à espécie humana. O rim imaturo por sua vez, não tem a capacidade necessária de concentrar a urina para eliminar altas concentrações de solutos provenientes de alguns alimentos. Aos seis meses a criança encontra-se num estágio de maturidade fisiológica que a torna capaz de lidar com alimentos diferentes do leite materno.

Desta forma, devemos destacar os seguintes itens:

  • As crianças que mamaram exclusivamente até os seis meses, tanto em países desenvolvidos como em países em desenvolvimento, apresentam menor risco de morbidades por infecção gastrintestinal e infecção respiratória, além de não apresentarem risco maior de déficits de crescimento (peso ou comprimento):
  • As mães que amamentam exclusivamente por seis meses apresentaram maior rapidez na perda de peso acumulado durante a gravidez, diminui a fertilidade e suprimi a ovulação em algumas mulheres, reduz o risco de câncer no ovário, útero, endométrio, mama e protege contra a osteoporose.

Fisiologia da amamentação

A mama é constituída por parênquima de tecido glandular (glândula mamária) e de tecido fibroadiposo (estroma), juntamente com vasos, nervos e pele. A glândula mamária se estende além dos limites superficiais do seio e geralmente possuem um prolongamento auxiliar, que em algumas mulheres podem ser mais bem visualizado durante o período menstrual ou na lactação. A forma e tamanho da mama estão relacionados com a quantidade de tecido adiposo no estroma, e não a capacidade funcional.

Já o mamilo é uma proeminência cilíndrica ou cônica da face anterior da mama, geralmente localizada em nível do quarto espaço intercostal, na linha clavicular média. É constituído de fibras musculares lisas (cuja contração causa a projeção do mamilo), geralmente circulares e apresentam de 15 a 20 ductos lactíferos que desembocam em sua extremidade rugosa. Sua base é envolvida por uma estrutura discoide cutânea, denominada aréola. A pele que reveste o mamilo e a aréola é pigmentada, com coloração que varia de rósea a marrom conforme a raça. Durante a gravidez e a lactação aumentam a sua pigmentação e tamanho, que será reduzido após a lactação, porém não retorna à cor original.

A mama é extremamente vascularizada por ramos perfurantes da artéria torácica interna e das intercostais e por ramos da artéria axilar, os quais formam uma rede que se bifurcam e recombinam em vários pontos.

Produção do leite

Muitos hormônios estão envolvidos no desenvolvimento da mama e na lactação, bem como a ação do sistema nervoso. Durante a gravidez, o seio completa seu desenvolvimento devido as grandes quantidades de estrogênio e progesterona, que são secretados pela placenta. Os estrogênios são responsáveis pelo desenvolvimento dos sistemas de ductos mamários, bem como o aumento da quantidade de estroma e pela disposição de gordura das mamas. O desenvolvimento dos alvéolos e a diferenciação da célula secretora são papéis da progesterona. Embora esses hormônios preparem a estrutura da mama para a lactação, também possuem efeito inibidor à secreção de leite durante gestação.

A prolactina é o hormônio responsável pela secreção do leite pelas células alveolares. A secreção é inibida durante a gravidez por ação do estrogênio e da progesterona. Por ocasião do nascimento da criança e consequente remoção da placenta, diminui rapidamente a concentração desses hormônios placentários (estrogênio e progesterona).

Assim, cessam seus efeitos inibitórios e a prolactina pode promover a secreção do leite pelas células secretoras das glândulas mamárias. A secreção do leite é lenta e acontece durante o intervalo das mamadas. O leite fica armazenado principalmente nos alvéolos e pequena quantidade no sistema de ductos mamários. A estimulação das numerosas terminações nervosas do mamilo durante a sucção do bebê resulta na ejeção do leite para os ductos e seu fluxo pelo mamilo. Esse processo ocorre após cerca de um minuto que o bebê começou a sugar, porém em mulheres que tiveram o seu primeiro filho, pode levar cerca de 3 a 5 minutos.

Aproveite e confira mais alguns conteúdos sobre amamentação:

Babá eletrônica: você pode estar colocando sua família em risco

baba-eletronica

Quem me acompanha sabe que super recomendo comprar babá eletrônica, é um item que não pode faltar na lista de enxoval do bebê. Mas além daquelas babás eletrônicas básicas que funcionam com pouca distância existem babás eletrônicas que você pode acompanhar seu bebê a longa distância. É sobre essas babás que vamos falar hoje!

Ficar longe dos filhos não é uma tarefa fácil. As preocupações com o bem-estar e a segurança das crianças fazem com que muitos pais que trabalham fora e desejam observar o dia a dia dos filhos optem pelo uso de câmeras conectadas à internet e babás eletrônicas para acompanhar os filhos à distância.

Com o passar dos anos e a melhora no sinal e na velocidade média da internet, alguns modelos evoluíram e passaram a contar com a tecnologia wi-fi, facilitando o monitoramento dos filhos em tempo real e contando com alta qualidade de vídeo. Entretanto, é preciso tomar muito cuidado, já que, por esses paraelhos estarem conectadas à rede, as câmeras podem ficar vulneráveis a ataques e invasões de cibercriminosos.

Casos de invasão:

Um dos casos de maior repercussão aconteceu no ano de 2013, nos Estados Unidos. De maneira remota, um homem conseguiu invadir o sistema de um aparelho que gravava uma criança de dois anos dormindo. O invasor começou a gritar “acorde bebê”, ao mesmo tempo em que fazia a câmera se mover.

Ainda de acordo com um relatório da CNN de janeiro de 2018, cibercriminosos estão captando informações de bebês, tais como data de aniversário, números de documentos pessoais e até mesmo o nome da mãe para vender em sites de produtos e serviços ilegais.

Apesar de serem casos extremos, estes episódios trouxeram à tona a discussão sobre a fragilidade da segurança desses aparelhos que deveriam justamente nos dar mais segurança em relação aos nossos filhos.

Por isso hoje Camillo Di Jorge, especialista em segurança da informação e Country Manager da ESET no Brasil explica os principais riscos destes dispositivos e faz recomendações para evitar problemas de segurança. A ESET é líder em detecção proativa de ameaças.

“É importante que os usuários tenham consciência sobre o risco das babás eletrônicas conectadas à internet e que tomem as providências necessárias para diminuir a chances dos ataques.”

  • Faça atualizações e altere os padrões de fábrica

Segundo Di Jorge, por terem um número IP similar ao de computadores e outros dispositivos, as câmeras podem ser invadidas facilmente e, por isso, manter o software sempre atualizado e alterar os padrões de fábrica de login, criando uma senha forte, são essenciais para prevenir esses ataques.

  • Verifique se o modelo possui criptografia

Mesmo contando com um login de segurança, muitas babás eletrônicas não transmitem os dados criptografados, o que significa que, caso as informações sejam interceptadas, elas serão lidas sem a menor dificuldade. Por isso, é importante pesquisar se o aparelho dispõe de criptografia adequada e de algum tipo de política de privacidade.

  • Escolha uma marca confiável

Além disso, os pais devem ficar atentos às marcas disponíveis e sua credibilidade no mercado. De preferência, opte por marcas conhecidas, com boa reputação e que fabriquem, além de babás eletrônicas, gadgets e aparelhos de segurança.

  • Proteja os equipamentos que tem acesso à câmera

Mesmo com todas as dicas, de nada vai adiantar o usuário proteger a câmera se os outros dispositivos usados estejam vulneráveis. Os smartphones, tablets e computadores, aparelhos muitas vezes usados para acessarem as babás eletrônicas remotamente, precisam também estar protegidos e conectados a redes de dados ou wi-fi seguras. Caso contrário, os aparelhos podem ser mais facilmente invadidos e usados para acessar as informações da câmera.

  • Bloqueie a câmera

Quando não estiver usando a babá eletrônica, é interessante manter a câmera desligada ou tampada, pois muitos cibercriminosos aproveitam a distração das pessoas com relação à equipamentos que possuem câmeras para se informar da rotina de suas vítimas e poder utilizar essa informação de forma ilegal.

  • Proteja seu roteador

O roteador é por onde passa o pacote de dados de seus dispositivos, portanto, ele não pode estar vulnerável. Muitas das falhas descobertas recentemente neste equipamento estavam ligadas à permissão para execução de comandos remotamente.

Portanto, como falamos anteriormente, é sempre importante trocar a senha original do equipamento e sempre verificar se o roteador não retornou às configurações padrão após a realizada última atualização do sistema.

“É importante ressaltar que todo e qualquer dispositivo conectado à internet corre o risco de ser infectado. Além do uso de soluções antivírus, é importante que os usuários alterem a senha padrão de fábrica dos aparelhos escolhendo algo difícil de se deduzir e trocando a senha periodicamente, o que pode dificultar a ação dos criminosos.”

Aproveite e confira esse vídeo que fala se vale a pena ou não comprar uma babá eletrônica:

TOP 5 desenhos para colorir de Unicórnio (+ desenhos animados e DIY)

mascara de unicórnio e desenhos para colorir de unicórnio
Máscara para imprimir e colorir. Imagem: Criando com Apego

Unicórnios são o sucesso do momento, pode ser unicórnio em desenhos para colorir, em estampas de roupas, fantasias, acessórios, decoração de festas e mais. Por isso hoje resolvi compartilhar 5 desenhos para colorir de unicórnio que mais fazem sucesso no site desenhos para colorir e também 5 desenhos animados com unicórnios.

Importante: Clique com o botão direito sobre a imagem e depois em salvar. Salve no seu computador e imprima sempre que quiser!

TOP 5 desenhos para colorir de Unicórnio:

1. Em primeiro lugar está esse desenho de unicórnio muito fofo

desenhos para colorir unicornio

2. Em segundo lugar esse unicórnio clássico

desenhos para colorir unicórnio

3. Em terceiro lugar está o unicórnio do desenho My Little Pony

unicórnio para colorir

4. Mais um unicórnio fofo para colorir

desenhos de unicórnio para colorir

5. E mais um clássico unicórnio para colorir

desenho de unicórnio para colorir

E agora vou deixar alguns desenhos infantis que tem unicórnio para você aproveitar e assistir:

1. O mundo de Mia

Mia é uma menina de 12 anos que, com o desaparecimento dos pais, passou a viver em um colégio interno. Tudo que ela herdou foi uma pulseira e um livro antigo sobre unicórnios e uma terra chamada Centópia. Por acaso, Mia fez uma grande descoberta: com a ajuda da pulseira e do livro, ela pode se transportar do mundo real para o incrível paraíso de Centópia, tornando-se um elfo e podendo conversar com unicórnios! Porém, esse maravilhoso mundo novo está em perigo. Para se tornar imortal, a rainha Panthea, líder do Munculus, precisa urgentemente dar fim aos unicórnios.  Agora, apenas Mia poderá salvar os pequenos animais das garras da maldosa rainha e para isso conta com a ajuda dos elfos Yuko e Mo no universo animado, e Paula e Vincent no mundo real.

2. My Little Pony

A última geração da linha de brinquedos, My Little Pony: A Amizade é Mágica, baseado na série de televisão, lançado em 2010. A geração conta a história de um unicórnio Twilight Sparkle, aluna da Princesa Celestia, uma alicórnio, governante de Equestria, um país fictício, onde situa, e de seu assistente, o dragão bebê chamado Spike. Twilight, inicialmente não gosta de socializar com outros pôneis, mas quando a Lua do Pesadelo, ameaça arruinar a tranquilidade em Equestria, Twilight, deve fazer amigos em Ponyville como Pinkie Pie, Rarity, Rainbow Dash, Fluttershy e Applejack e derrota-la. Esta geração, tem variados pôneis, ocorrentes nas gerações passadas: os pégasos, unicórnios e pôneis terrestres, tendo novidades: os pôneis de cristal e alicórnios princesas (mistura dos três pôneis), e ao lado de variadas criaturas mitológicas.

3. Doki em busca de unicórnios

Em Doki tem um episódio onde eles entram em uma busca por unicórnios.

Doki é um cão curioso, e sua paixão pela aventura o coloca nas situações mais malucas. Doki sempre está aberto a todo tipo de sugestões e conselhos de seus amigos. Além disso, aprende com seus erros e aplica seus conhecimentos a novas viagens e destinos e também é um herói que ajuda os amigos.

4. She-ra – O Rei Unicórnio

Assim como He-Man, She-Ra possui gigantesca força física, além de agilidade e resistência sobrehumanas. Suas habilidades incluem ser uma hábil espadachim e estrategista. She-Ra possui ainda a capacidade de se comunicar telepáticamente com animais e curar ferimentos físicos impondo as mãos sobre o local. Sua espada pode ser transformada em diversos outros objetos, como escudo, para-quedas, capacete, laço e gancho.

5. As Meninas Superpoderosas – Chifre, Doce Chifre

As Meninas Superpoderosas (2016) – Episódio 5: Chifre, Doce Chifre: Florzinha, Lindinha e Docinho encontram um unicórnio que precisa da ajuda delas para ter um chifre.

A série As Meninas Superpoderosas conta a história de três garotas com super poderes: Florzinha, Lindinha e Docinho. Elas foram criadas pelo Professor Utônio, que acidentalmente deixou derrubar o Elemento X na poção da “Garotinha Perfeita” (uma mistura de açúcar, tempero e tudo o que há de bom). Sendo assim, o Elemento X deu a elas super poderes, e entre uma brincadeira e outra, elas tem que salvar a cidade fictícia norte-americana de Townsville de diversos monstros.

E agora que tal aproveitar e colocar a mão na massa e criar coisas com esse tema?

Faça você mesmo: Unicórnio

1. Máscara de Unicórnio:

Confira todo o passo a passo e os moldes para baixar e imprimir no site Criando com Apego.  É só imprimir os moldes das máscaras, deixar as crianças pintarem de lápis de cor, tinta guache, aquarela ou giz. Se tiver brilhos, flores artificiais, adesivos ou outros enfeites, deixe disponível para as crianças decorarem suas máscaras. Elas vão adorar!

mascara de unicórnio e desenhos para colorir de unicórnio
Máscara para imprimir e colorir. Imagem: Criando com Apego

2. Fantasia de Unicórnio com papelão

Uma caixa de papelão pode render uma infinidade de coisas para as crianças, pode ser um barco, um carro, um avião, uma casinha e também uma fantasia de unicórnio. As crianças amam brincar com caixas de papelão, e com certeza vão adorar essa ideia! Fácil, prática e barata de fazer! Você vai precisar de: caixa de papelão, tinta para pintar o unicórnio, lã e tesoura (ou estilete, nessa parte de cortar é bom a criança ter ajuda de um adulto), cola e canetinha preta.

Fantasia com caixa de papelão.

3. Vaso de Planta de Unicórnio

Imagem: redtedart

Esse passo a passo é muito legal e fica uma graça! Que tal incentivar as crianças a fazerem estes adoráveis ​​mini vasos de plantas, você pode fazer estes vasos de unicórnios em qualquer tamanho e enchê-los com flores suculentas ou com outra planta de sua preferência. Perfeito para incentivar as crianças a cuidarem das suas próprias plantinhas!

Se você for plantar uma suculenta nessa vaso, segue umas dicas de cuidado:

  • Não regue mais que uma vez por semana
  • O excesso de água mata mais que a falta
  • Quando for regar, molhe bastante a terra.

Agora confira o passo a passo para fazer o seu vaso personalizado de planta.

Material necessário:

  • Mini vaso de argila
  • Tinta
  • Cola quente
  • Tesouras
  • Pincel
  • Papel Pequeno de Flores de Tecido
  • Cartão verde
  • Papel Dourado (cartolina, eva ou outro)
  • Caneta de tinta preta ou marcador permanente
  • Plantas Suculentas e terra
  1. Pintar os vasos de argila de branco exigirá 2-3 camadas de tinta. Deixe a tinta secar completamente.
Passo a Passo: redtedart

2. Desenhe uma forma de folha em cartolina verde e corte 2 ou 3 folhas para cada pote.

3. Para fazer o chifre, desenhe uma forma triangular no seu papel dourado e recorte.

4. Cole o chifre no interior do pote bem em direção ao topo.

Passo a Passo: redtedart

5. Cole as folhas e as flores de papel ou tecido na parte superior frontal do vaso.

6. Use um lápis para desenhar os olhos no pote. Quando estiver satisfeito com o resultado, use uma caneta de tinta preta ou marcador permanente para traçar o lápis.

7. Mergulhe a ponta do dedo em tinta rosa pálida e dê ao pote bochechas rosadas, se você quiser!

8. Encha o pote com terra e plante as suas suculentas no interior.

4. Fantoche de Dedo de Unicórnio

Passo a Passo para fazer um Fantoche de Dedo

Material necessário:

  • papel cartão branco
  • papel laminado
  • olhinhos para manualidade
  • fios de lã coloridos
  • perfuradora círculo
  • marcador cor-de-rosa
  • tesoura
  • cola

Confira na imagem a baixo como fazer passo a passo:

unicórnio
Passo a Passo para fazer Fantoche de Dedo

5. Porta Lápis de Unicórnio

Que tal ver um passo a passo de como fazer um porta lápis de Unicórnio com pote de Nutella? Confira o passo a passo de porta lápis clicando aqui. Fico lindo, além de reaproveitar um pote que iria fora.

Porta Lápis de Unicórnio
Porta Lápis

6. Passo a passo Tiara de Unicórnio:

Aproveite e confira como fazer essa linda tiara nesse vídeo abaixo. Essa é uma ótima opção de lembrancinha para festa infantil com o tema Unicórnio.

Quarto de bebê – 7 dicas para montar um quarto funcional, estiloso e seguro

quarto de bebê

O bebê está chegando – e agora? Mil e uma tarefas e preocupações surgem junto da descoberta que a família ganhará um novo membro. Entre essas preocupações está a de preparar um quarto de bebê. Para os pais de primeira viagem, principalmente, a atividade pode parecer um bicho de sete cabeças: o que um bebê precisa? E quando a criança crescer? O que priorizar quando o ambiente é pequeno?

Para descomplicar esse planejamento separamos algumas dicas de arquitetas sobre quarto de bebê:

Começando com as dicas da arquiteta Nadja Bonan da Oficina 11.11, mãe da pequena Alice, dá dicas valiosas sobre como decorar o quarto do bebê.

1. Reflita sobre o estilo do décor e a iluminação

Pensar sobre as expectativas para a decoração do quarto deve ser a primeira tarefa dos pais. Existem infinitas opções de móveis no mercado que podem gerar  muitas dúvidas, portanto é importante se preparar e pesquisar referências de acordo com os gostos pessoais e as tendências. Comece definindo o estilo – moderninho, descolado, clássico ou provençal –, e os tons que serão a base da paleta de cores, assim ficará mais simples nortear as suas escolhas.

Nadia conta que está em alta mesclar itens de pequenos artesãos com peças de outros fabricantes.

“Outra tendência é o uso de gavetas com cores distintas ou fazendo degradê de cores. As composições de quadros, nichos, prateleiras, luminárias e esculturas em paredes tem tornado os ambientes bem mais descontraídos.”

Por falar em luminárias, a luz do quarto não pode ser muito forte.

“É importante utilizar o dimmer para diminuir ou aumentar a intensidade da luz para não incomodar o bebê.”

Dimmer: é um aparelho que muda gradualmente a intensidade da luz.

2. Pense em como as cores influenciam o humor

cores para quarto de bebê
Quarto de Bebê. Projeto de Nadja Bonan e Maurício Ruoppoli. Foto: Eduardo Hamanaka Dus Mandell

As cores apresentam influência direta sobre as pessoas, afetando sono, apetite e até o humor. As cores podem ser ativas, passivas ou neutras.

“Caso opte por uma cor cheia de energia como o laranja ou amarelo, procure combiná-las com cores neutras como o cinza, por exemplo, ou usar variações muito fortes do tom escolhido.”

Mas nada impede que você crie um quartinho todo colorido, desde que haja cuidado para harmonizar as cores.

Para criar ambientes tranquilos, cores como azul claro, verde, lilás e branco são ideais.

“Uma dica interessante é entrar com cores mais quentes em tapetes, sacos de brinquedos, mesinhas ou cadeirinhas. O importante sempre é encontrar o equilíbrio.”

Depoimento sobre a escolha pessoal de Nadja para o quarto da sua filha:

“Estou projetando agora o quartinho da minha filhinha que vai chegar, a Alice. Decidi por mesclar uma base de rosa claro e cinza, com alguns objetos em rosa mais escuro. Estou fazendo isso, pois quanto mais pigmentação de vermelho o rosa tiver, maior a agitação e irritabilidade o tom pode trazer. Na minha escolha, o mix entre o rosa claro e o cinza trará calma e movimento na medida certa.”

3. Facilite a circulação

decoração quarto de bebê
Quarto de Bebê. Projeto de Nadja Bonan e Maurício Ruoppoli. Foto: Eduardo Hamanaka Dus Mandell

“Para decorar um quarto de bebê com praticidade, a primeira coisa que devemos levar em consideração é ter tudo a mão e facilitar ao máximo a circulação.”

A tarefa pode parecer difícil, principalmente em ambientes pequenos, mas em longo prazo tornará a rotina com o bebê mais simples.

Entre as dicas, destaca-se encostar a cômoda em paredes, não embaixo de janelas. Assim, o espaço acima pode ser aproveitado com barras, prateleiras, nichos para porta-fraldas e porta-objetos que auxiliam a troca do bebê.

“Para posicionar o berço devemos evitar correntes de ar, evitando deixá-lo entre a porta e a janela.”

Como nem todo ambiente comporta uma cama extra e poltrona de amamentação, é possível optar por usar apenas uma cama, ou só a poltrona. A vantagem de ter uma cama extra é que o móvel pode ser usado quando a criança crescer, facilitando a modificação do quarto sem grandes reformas.

4. Multiplique funções

Quartos pequenos são ambientes perfeitos para investir em soluções de mobiliário multifuncional. Em um dos seus projetos, a arquiteta Nadja Bonan criou um nicho no guarda-roupa que faz às vezes de trocador, com direito à barra de porta-objetos. Assim, o espaço é aproveitado ao máximo. A cabeceira da cama possui um nicho que comporta os livrinhos infantis e até o berço é adaptável, se tornando uma mini-cama para os anos iniciais da criança.

Preste atenção nos detalhes:

dicas para decorar quarto de bebê

Mas tão importante quanto pensar nos atributos de decoração do quarto do bebê, é preciso contemplar os pontos primordiais que garantem a segurança dos pequenos. Para ajudar papais e mamães – principalmente os de primeira viagem –, na concepção do quartinho do sonhos, as arquitetas Ana Paula Briza e Fernanda Takadachi, da Triarq Studio Arquitetura, e Nicole Finkel, do escritório Nicole Finkel Arquitetura, reuniram sua experiência em dicas valiosas:

5. Cuidados que deve ter na hora de escolher os móveis

Antes de escolher os móveis pela cor, design, ou por qualquer outra tema encantador, é fundamental saber sobre o material e a concepção do produto.

“Na decoração infantil, contamos com muitas opções de berços e cômodas, em geral de madeira ou fórmica. Todavia, é importante salientar que as peças devem ser resistentes, com acabamentos atóxicos e o selo do Inmetro.” 

A fim de evitar acidentes quando o bebê começar a crescer e explorar o seu ambiente, a profissional aconselha observar se o berço e a cômoda apresentam quinas arredondadas. Além disso, outro cuidado valioso com a segurança está relacionado à estrutura do berço. 

“Atente-se ao estrado do berço, que precisa ser regulável e apresentar uma distância entre 2,5 cm a 6 cm, evitando assim que o bebê não fique com o pezinho preso ou caia por esse vão.”

Considerando que nos primeiros meses o bebê ficará deitado por muitas horas, o colchão precisa ser resistente, com densidade apropriada e proteção com contra infiltração de líquidos, antiácaros, fungos e mofo.

Já para a cômoda, a indicação é optar por gavetas com travas! Se não pode ter certeza que se as gavetas não tiverem travas você comprar travas e colocar nas gavetas, menos trabalho e mais seguro para seu bebê.

6. Posição dos móveis

O lugar dos móveis, além de trazer funcionalidade para o quarto do neném, também é responsável pela segurança dele. Assim, o local do berço é uma decisão imprescindível na hora de montar o quarto.

“No projeto, busco identificar um lugar de fácil acesso. Evito também colocá-lo perto de janela, para que o bebê não fique exposto à corrente de ar ou evitar risco de queda.”

7. Detalhes que fazem a diferença!

Cuidado nunca é em exagero quando se trata de crianças. Por isso, a arquiteta Fernanda Takadachi, da Triarq Studio Arquiteturareforça a necessidade de colocação de grades e redes de proteção nas janelas, escadas, piscinas.

Outro ponto de atenção é a porta, que acaba sendo responsável por acidentes com os dedinhos dos pequenos. Como a porta não precisa ficar aberta ou fechada, os prendedores são recursos fundamentais

Para completar, tapetes costumam figurar como vilões para quedas. Mas na verdade é indispensável para trazer aconchego ao quarto de bebê e também para os pequenos que engatinham ou estão começando a andar, a recomendação é escolher o modelo com fundo antiderrapante.

E aqui vocês podem ver como ficou o quarto das minhas duas filhas, uma bebê e uma criança:

Aproveite também e confira outras ideias de quarto de bebê?

Mindfulness para crianças: 8 Exercícios Para Crianças (testados e aprovados)

mindfulness para criaças

Antes de tudo… Você já deve ter ouvido falar em Mindfulness, mas você sabe o que é?

É a prática da atenção plena, é uma busca de estar 100% no momento presente e naquilo que se está vivendo, tem se mostrado uma ferramenta excepcional tanto para melhorar o desempenho acadêmico como para desenvolver a inteligência emocional dos jovens e em muitas escolas é uma prática que já vem1 acontecendo (nos Estados Unidos e na Europa, o número de escolas que dedica algumas horas por semana ao ensino da técnica é cada vez maior, no Brasil ainda são bem poucos, mas deve aumentar).

Descansar a mente, ou apenas “focar”, é algo que fazemos com cada vez menos nesse mundo conectado, ocupado e multitarefa em que vivemos. De todo o tempo que passamos acordados, quase a metade – 47% – é gasta com dispersão, segundo um estudo da Universidade de Harvard publicado na revista Science.

É como se vivêssemos metade de nossas vidas no mundo da Lua, o que prejudica o aprendizado, as relações, o trabalho e a nossa vida de modo geral. Enfim, nos rouba a felicidade. As crianças, por incrível que pareça, também são vítimas dessa e desatenção.

Com a finalidade de ajudar as crianças a terem foco selecionei alguns exercícios que podem ajudar muito nesse processo.

exercícios de mindfulness para criancas
Mindfulness para crianças e adolescentes: as vantagens da meditação no dia a dia! Imagem: pexels

Exercícios de Mindfulness para crianças e adolescentes

Recordando objetos

Leve seu filho para um passeio em um local específico como um bosque, o caminho para o colégio, um trajeto de carro, uma rua…

Explique como a “brincadeira” vai funcionar. A criança deverá estar bem atento a tudo o que vê pelo caminho. Ao finalizar o passeio, peça-lhe que recorde 5 coisas que tenha visto. Que coisas eram (uma árvore, um animal, um prédio, um caminhão, uma cerca…)? Como era cada coisa?

Motive-o a perceber as qualidades de cada uma dessas coisas recordadas, simplesmente apreciando as características que a formam.

Vejo você

Essa é uma atividade que motiva o desenvolvimento da emoção. Uma ferramenta maravilhosa para despertar a empatia e criar vínculos afetivos.

O jogo deve ser realizado em duplas, um de frente para o outro. Durante um tempo, temos de olhar nos olhos um do outro sem perder o contato. Manter o olhar atento é o foco de concentração.

Jogo do silêncio

Para realizar o exercício, sente-se em um lugar tranquilo junto com seu filho. Convide-o a estar em silêncio, tal como as montanhas ou as flores. Peça que feche os olhos e se mantenha tranquilo e atento até que se termine o tempo.

Se a criança é pequena ela ainda não terá muita noção do tempo. Por isso, para que compreenda a atividade, sugerimos que você deixe visível um medidor de tempo. O modo mais lúdico é usar uma ampulheta com tempo de 1 minuto. Mas caso não tiver uma, utilize um relógio, um timer de cozinha ou até o microondas.

Nas primeiras vezes a criança não se concentrará muito, não porque não tenha a capacidade, já que é capaz de brincar com o mesmo brinquedo por vários minutos repetindo as mesmas ações. O que passa é que, nesse caso, ela está ativa. E agora a atividade é bem tranquila, então a criança deve se habituar a esse novo tipo de atividade também.

Quietinho feito um sapo

Quietinho feito um sapo é o título do livro mais famoso sobre mindfulness para crianças. Através desse exercício, a criança aprenderá a ser mais paciente, relaxar e manter a calma, além de compreender a importância da postura e da respiração correta para a prática da meditação.

Primeiramente, explique a seu filho que a rã é um animal que pode dar grandes saltos, mas que também é capaz de estar bem quieta, observando tudo o que passa a seu redor, sem reagir de imediato.

Mostre para a criança como respirar, fazendo um par de respirações profundas com muita calma. Convide-a a brincar de ser uma rã. Mostre como a barriga se enche quando entra ar e se esvazia quando sai o ar.

Durante um tempo curto de apenas 1 minuto, vocês devem estar sentados, respirando como a rã, quietos, notando apenas como a barriga se enche e se esvazia.

Cheire e conte

Esse é um exercício de mindfulness muito eficaz contra a ansiedade. Entregue à criança algo aromático. Pode ser, por exemplo, um gomo de laranja ou limão, um sabonete ou alguma erva aromática, como o hortelã. Peça-lhe para fechar os olhos e descrever o que sente ao cheirar o objeto. Ensine a criança a focar sua atenção em apenas um dos sentidos.

O que falta aqui?

Esse é um excelente exercício de Mindfulness para trabalhar a observação e a memória das crianças.

Para realizar essa atividade são necessários 10 objetos do cotidiano. Mostre os objetos à criança durante 10 segundos. Ela deve observar, em silêncio, cada um dos objetos. Em seguida, peça que tape os olhos com as mãos e retire uma das coisas. Em seguida peça que abra os olhos e que diga “O que falta aqui?”.

Somente é necessário que perceba se a criança foi capaz de estar atenta ao que faltava.

Uma variação desse jogo é “O que você escuta?” é bastante similar, só que com sons.

Boletim meteorológico

Sentados comodamente, peça que seu filho feche os olhos e busque descobrir como se sente. Peça para ele comparar as suas emoções ao tempo. Pergunte a ele: Que tempo está fazendo dentro de você?

Peça que ele observe se o sol brilha e se sente relaxado, ou está para chover, ou, quem sabe, está a ponto de ocorrer uma tormenta. Peça-lhe que note, de forma amável e curiosa, o tempo que faz dentro dele, dizendo simplesmente o que há. Os estados de ânimo mudam segundo muda o tempo. Uma tormenta é passageira, logo ensine-o a observar como ela passa por si só. Ensine a criança que isso faz parte da vida.

Rotina de gratidão

As crianças devem se fazer conscientes de tudo de bom que ocorreu durante o dia. É preciso que se dê conta das coisas boas e simples que acontecem todos os dias. Um exemplo é a proposta do pote da gratidão para desenvolver a gratidão nas crianças. Todos os dias a família deve se reunir e ter um momento para dizer pelo que é grato, escrevam em papelzinho e coloquem no pote (se seu filho ainda não escreve, escreva para ele). Você pode ver mais ideias de como ensinar gratidão à crianças aqui: Dicas para ensinar gratidão às crianças (árvore, livro, jogo e mais)

Fonte: criando com apego

Cinta pós-parto: Funciona? Quando usar? Quais os cuidados?

cinta pós parto

Cinta pós-parto são muito usadas, porém, elas geram muitas dúvidas entre as mães. A seguir, vamos esclarecer todas essas questões.

A cinta pósparto é um importante utensílio para as novas mamães, pois ajuda o corpo a se reorganizar, diminui o inchaço e, no caso das mulheres que passaram por uma cesárea, garante mais segurança para se movimentar. Ao contrário do que muita gente pensa, essa cinta não serve para emagrecer ou voltar a ter o corpo que tinha antes da gestação.

Para que serve a cinta pós-parto?

A função principal da cinta pós-parto é garantir maior firmeza à região abdominal, que depois do parto pode dar a sensação de estar mais “solta” ocasionando desconforto. Outra vantagem é aliviar as dores nas costas que algumas mamães podem sentir. A cinta pós-parto faz um ajuste de postura, diminui a tensão muscular e por isso faz a mulher andar mais ereta.

Embora seja bastante útil para as mulheres, há situações em que a cinta pós-parto não é recomendada ou que necessita de cuidados especiais. Veja só:

Quem fez parto normal deve usar a cinta?

Os médicos costumam aconselhar as mulheres que passaram por parto normal a não usar cinta pós-parto a cinta no 1º mês após o parto. Como a recuperação da região abdominal para essas mães é mais rápida, a peça não faz tanta falta nesse período. Mas pode ser usada normalmente depois disso.

Qual cuidado deve se ter caso tenha alguma inflamação (para quem fez cesárea)

Se a mamãe que fez cesárea notar inflamação ou sangramento acima do normal na região, ela não deve utilizar a cinta. A barriga precisa ficar arejada para se recuperar da cirurgia.

Quando começar a usar a cinta pósparto?

Nos primeiros dias após o parto a nova mamãe pode ficar com prisão de ventre e gases acima do normal. Por isso, é indicado usar a cinta apenas depois que o intestino for regularizado, evitando assim desconfortos desnecessários.

Que tamanho escolher?

Usar cinta com tamanho menor com o intuito diminuir a barriga não é eficaz e ainda pode impedir a contração natural dos músculos e causar flacidez abdominal. O mais indicado é escolher uma peça com o tamanho exato que precisa. Para quem não sabe o seu número exato, as lojas costumam disponibilizar uma tabela com as medidas e a cinta correspondente.

Veja algumas vantagens e desvantagens em utilizar a cinta pós parto:

Vantagens

  • Para a mãe que faz cesárea a sensação é que tudo está solto dentro do abdômen por isso usar a cinta é bom pois traz uma sensação de mais firmeza no abdômen, proporcionando mais segurança para a mamãe realizar as tarefas cotidianas;
  • Ajuda com que a mamãe mantenha a coluna ereta (aliviando assim as dores na coluna e melhorando a postura) o que pode ser um pouco difícil no começo, devido ao peso que a barriga tinha;
  • Ajuda significativamente a melhora da autoestima da mamãe;

Desvantagens

  • Modelos muito apertados podem acarretar problemas de saúde como a má circulação, por isso cuidado na hora da compra, compre do tamanho certo;
  • Não ajuda o abdômen a voltar ao normal como você gostaria;
  • Pode dificultar a cicatrização da cesariana e até causar infecções, uma vez que não proporciona que o local fique devidamente arejado.

Modelos de cinta pós-parto

Existem vários modelos de cinta pósparto. Alguns modelos são semelhantes a uma calcinha só que mais alta, enquanto outros vão desde a região do peito até as pernas. É importante notar também que algumas cintas permitem amamentar com mais facilidade. É importante conhecer os vários tipos antes de escolher o mais adequado.

Quanto custa uma cinta pós-parto

Tudo é questão de pesquisar o modelo que mais lhe agrada. O preço da cinta pós-parto varia bastante, você encontra desde R$ 30 até modelos de R$ 300, dependendo da marca e modelo que você for comprar. Existe várias marcas de cinta pós-parto como yoga, my lady, esbelt, liz ou demillus, por exemplo.

Até quando usar cinta pós-parto?

A cinta pós-parto pode ser usada por até 3 meses, à partir dessa fase a nova mamãe já pode praticar exercícios para fortalecer especificamente os abdominais, e o uso da cinta poderá prejudicar o fortalecimento dessa musculatura.

Se você está decidida a mudar o seu corpo:

como emagrecer no pós-partoQuer emagrecer, elevar sua autoestima, cuidar da sua saúde e voltar a reconquistar o corpo que tinha antes da gravidez, ou até mesmo um corpo que nunca teve, você precisa do Programa Mamãe Fitness para alcançar os seus objetivos. Importante: não precisa de equipamentos ou academia para ser executado.

>> Comece agora o seu treino e surpreenda-se. Acesso imediato.
Clique aqui: Programa Mamãe Fitness

 

 

 

 

 

Você ficou ainda com alguma dúvida sobre o usar ou não usar cinta pós-parto?

Confira abaixo o texto da especialista Vanessa Guará sobre cinta pós-parto, postado lá no Instagram (@dermatomae). Ela é especialista em estética médica na gravidez e pós-parto.

“Muitas mulheres referem a sensação de que tudo ficou “solto” dentro da cavidade abdominal no pós-parto. E de fato, ainda que com outros termos técnicos, é isso que acontece mesmo! Ocorre porque a mulher passa por um processo chamado de involução uterina (o útero vai diminuindo gradativamente até voltar ao seu tamanho normal) e os órgãos abdominais, que estavam afastados para dar espaço ao útero aumentado, retornam ao seu lugar de origem de forma gradativa.

Esse incômodo varia de mulher para mulher e o uso da cinta pós-parto é válido para aquelas que sentem necessidade, pois dá a sensação de abdome mais firme e aumenta a segurança e autoestima no pós-parto.

Mas, ao contrário do que muitas pensam, a cinta pós-parto não ajuda o abdome a voltar ao normal mais rápido. Seu uso seria apenas para fins estéticos (afina a silhueta) e de conforto para a paciente.

Via de regra, o uso da cinta não apresenta contra-indicação, mas é sempre bom ouvir a opinião do seu obstetra, pois cada caso apresenta particularidades. No caso da cesariana, por exemplo, cintas que cobrem a ferida operatória podem prejudicar a cicatrização de pontos inflamados, por deixar o ambiente abafado e úmido.

É importante escolher o tamanho correto da cinta, sempre confortável e com compressão média. Nada muito forte,para não prejudicar a circulação.

Evitar o uso nas primeiras 48h pós-parto, pois isso pode prejudicar as evacuações. O intestino precisa desse tempo p/ voltar a funcionar normalmente.

Na minha opinião como médica, o uso por até 30 dias é mais que suficiente! Claro que a mulher pode usar um pouco mais (ou menos), tudo é muito subjetivo. Converse sempre com seu médico e procure tirar todas as suas dúvidas.”

 

 

Doenças de inverno: como proteger seu filho nessa época do ano

doenças de inverno, cuidados com a saúde das crianças

Criança com nariz escorrendo, espirros, tosse… Basta os termômetros caírem um pouquinho para que os pequenos comecem a apresentar sintomas das doenças de inverno, que muitas vezes os impedem de brincar, se alimentar e ir para a escola, além de não conseguirem dormir bem.

Nenhum pai ou mãe fica feliz em ver seu filho doente, e muito menos em ter que levá-lo a um hospital! Por isso, nós preparamos este material para você conhecer as doenças mais comuns no inverno e as melhores formas de prevenção. Confira:

  • Resfriado

O resfriado comum é uma infecção das vias respiratórias superiores que atinge o nariz e a garganta. Ele é causado por mais de 200 tipos de vírus – em especial, adenovírus, rinovírus e vírus sincicial respiratório.

Seus sintomas incluem coriza, nariz entupido, espirros, dor de garganta, febre moderada, irritação nos olhos, tosse e mal-estar, durando de 3 a 5 dias. Não existe um tratamento específico para o resfriado, apenas para aliviar os sintomas.

  • Gripe

Muita gente confunde a gripe e o resfriado, mas eles são causados por vírus diferentes. No caso da gripe, o agente causador é o vírus influenza, que existe em diversos tipos e se modifica todos os anos.

Os sintomas são parecidos com os do resfriado, mas muito mais intensos (como a febre mais alta), e incluem as dores no corpo. A gripe dura de uma a duas semanas e pode trazer complicações se não for tratada corretamente.

  • Dor de garganta

A dor da garganta pode ser sintoma de gripe ou resfriado, mas também pode ser uma inflamação (decorrente de uma alergia) ou uma infecção (causada por vírus, fungos ou bactérias).

As formas mais comuns de infecção de garganta são a amidalite e a faringite, que causam dor ao engolir, febre e mau hálito. O tratamento é feito com antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos.

  • Rinite alérgica

É a alergia respiratória mais comum, atingindo 30% das crianças e adolescentes. A rinite consiste na irritação da mucosa nasal por um alérgeno (ácaros, mofo, fumaça de cigarro etc.), despertando uma reação de hipersensibilidade.

Os sintomas mais comuns são espirros, coriza, coceira nos olhos, nariz e céu da boca e congestão nasal, que aparecem pouco tempo depois do contato com o alérgeno. A prevenção é feita principalmente com o controle ambiental.

  • Asma alérgica

Pode se desenvolver a partir da rinite e consiste na inflamação dos pulmões e das vias aéreas inferiores. Ela apresenta sintomas como tosse, chiado no peito, cansaço e falta de ar.

Essa é uma condição mais grave que pode até ser fatal – estima-se que a asma cause três óbitos todos os dias no Brasil. O tratamento é feito com o uso de corticosteroides e broncodilatadores.

  • Bronquite aguda

É a inflamação dos brônquios, geralmente causada por uma infecção viral ou bacteriana, podendo ser consequência de um resfriado ou crise alérgica.

A bronquite aguda se caracteriza por febre moderada, tosse produtiva (com catarro) e falta de ar.

  • Pneumonia

É a infecção dos pulmões, que pode ser causada por bactérias, vírus ou fungos. A pneumonia pode originar febre muito alta (mais de 38 oC), tosse com catarro, calafrios e dificuldade para respirar.

O tratamento costuma ser feito com antibióticos. Se não for devidamente diagnosticada e controlada, a pneumonia pode levar à morte, especialmente crianças e pessoas com mais de 65 anos.

Como proteger seu filho das doenças de inverno?

Nenhuma dessas doenças de inverno é causada diretamente pelo frio, mas sim por condições e comportamentos típicos dessa estação que propiciam uma maior exposição a seus agentes causadores.

No frio, muitas pessoas relutam em abrir as janelas, o que impede a circulação do ar e facilita a transmissão dos microrganismos. Da mesma forma, esse hábito propicia a multiplicação dos ácaros e do mofo, os maiores causadores das alergias respiratórias.

Por isso, as medidas de prevenção das doenças de inverno incluem cuidados com a saúde em si, a adoção de hábitos de higiene e o controle ambiental. Confira as dicas:

  • Adapte as refeições dos pequenos para eles consumam vitaminas e minerais mesmo em dias frios. Para isso, invista em sopas e caldos à base de vegetais, tortas de legumes e frutas assadas no forno ou aquecidas no micro-ondas;

  • Mesmo no tempo frio, é importante oferecer água ao seu filho para manter a hidratação e a integridade das mucosas, evitando que elas fiquem ressecadas e mais propensas à entrada de microrganismos ou à irritação;

  • Mantenha seu pequeno agasalhado. Embora o frio não cause nenhuma doença, a exposição prolongada à friagem pode ressecar o muco protetor da garganta, favorecendo as irritações e infecções;

  • Como o vírus influenza se modifica, é necessário repetir a vacina da gripe todos os anos. Ela está disponível na rede pública para crianças entre 6 meses e 5 anos de idade, e na rede privada para todas as pessoas;

  • Ensine seu filho a lavar as mãos corretamente, utilizando água e sabão. Incentive-o a fazer isso antes das refeições, ao chegar da escola, depois de brincar, depois de usar o banheiro etc.;

  • Evite locais fechados com aglomeração de pessoas. Quando o ar não circula, os microrganismos expelidos na saliva de pessoas doentes ficam suspensos no ambiente, favorecendo a transmissão das doenças infecciosas;

  • Lave roupas de frio e cobertores e exponha-os ao sol antes de seu filho utilizá-los. Ao passar muito tempo guardadas, essas peças acumulam ácaros e mofo, que desencadeiam rinite e asma alérgica;

  • Faça a limpeza da casa com aspirador de pó e pano úmido, troque carpetes por piso liso e coloque o colchão e o travesseiro da criança no sol semanalmente, de forma a eliminar a poeira doméstica e evitar a proliferação dos ácaros;

  • Não permita que seu filho deixe objetos como livros e ursos de pelúcia expostos no quarto, pois esses objetos tendem a acumular muito pó e causar rinite alérgica.

Tenha em mente que nem mesmo a limpeza mais minuciosa é capaz de impedir a entrada de microrganismos ou alérgenos na casa ou no quarto da criança. Por isso também vale a pena contar com aparelhos capazes de destruir ácaros, fungos, bactérias, vírus e outros agentes irritantes, como os purificadores de ar, travesseiros anti-ácaros, e tirar objetos que acumulem pó do quarto das crianças, como tapetes e cortinas.

Fonte: Sterilair

Aproveite e confira:

 

6 Dicas para engravidar + vídeo com truques para tentantes!

dicas para engravidar

Em muitos casos, as mamães demoram um pouco para engravidar, (seja do primeiro filho ou dos seguintes) porém isto pode não ser um problema, pois não existe um tempo certo para acontecer, cada mulher é única. Algumas mamães são muito “sortudas” e logo recebem a “visita da cegonha”, porém em outros casos isso pode demorar um pouco, mesmo o casal não tendo nenhum problema de saúde, as vezes só demora. A demora, muitas vezes, gera ansiedade e isso pode atrapalhar o processo normal, então a calma é imprescindível neste momento.

A NUK, marca infantil de acessórios para bebês, separou algumas dicas que podem auxiliar bastante nesse período de tentar engravidar:

1 ) Faça muitos exercícios

Como via de regra, quanto mais saudável for o casal, mais cedo poderá acontecer uma gravidez. Aconselhamos a prática regular de exercícios físicos para manter o corpo em movimento. Corrida, ciclismo e natação ativam a circulação e são excelentes maneiras de eliminar o estresse, o que ajuda a aumentar a fertilidade. Ginástica e uma boa condição física também ajudarão muito durante a gravidez. Aproveite e confira: Atividades físicas ideais para gestantes

2 ) Dieta Saudável

Alimentos com alto teor de nutrientes e pouca gordura são sempre bons para o corpo, mas são especialmente importantes, pois ajudam nas funções do sistema reprodutivo.

A maioria das coisas que nosso corpo necessita são encontradas em uma dieta balanceada, como vitaminas e minerais presentes em frutas frescas, saladas e vegetais, ou cálcio em iogurte, arroz e suco de laranja. Ferro também é essencial para o fluxo de oxigênio em nosso sangue (carne vermelha, legumes, pão integral), bem como iodo para a tireoide (peixes ou kiwi).

Uma dieta saudável também ajuda a aumentar a qualidade do espermatozoide. O parceiro pode fazer sua parte consumindo muita vitamina C, E e B12. Isso provavelmente não acarretará nenhuma grande mudança no modo de vida dele, já que todas as três vitaminas podem ser encontradas em uma enorme variedade de alimentos.

O ideal é abandonar ou diminuir o álcool e a nicotina e conversar com o médico sobre os planos para tentar ter um bebê antes de tomar medicação. Também já foi provado que a cafeína tem um efeito negativo sobre a fertilidade, mas beber até duas xícaras de café ou chá preto por dia não tem problema.

3 ) Ácido fólico suficiente

O ácido fólico é uma vitamina B que ajuda os processos metabólicos, tais como a renovação de células em geral e das células vermelhas do sangue em particular. Foi comprovado que o ácido fólico ajuda a desenvolver a fertilidade e pode ser encontrado em alimentos como espinafre, tomate e beterraba. Mas comer todos estes alimentos não vai lhe dar todo o ácido fólico que você precisa para a sua gravidez planejada. Seu corpo vai precisar de tanto ácido fólico durante os três primeiros meses de gravidez que é melhor falar com o médico agora, para que ele recomende suplementos de ácido fólico disponíveis nas farmácias.

4 ) O método da temperatura

Quanto mais familiarizada estiver com o seu ciclo menstrual, maior será a precisão para identificar o seu período fértil. Com o método da temperatura, os resultados podem chegar perto de determinar até mesmo a hora mais fértil.

Basta medir a temperatura, no mesmo horário, todas as manhãs ao acordar. Um aumento significativo na temperatura é sinal de que está acontecendo a ovulação, o que significa que é um bom momento para tentar engravidar. Se continuar a monitorar a temperatura ao longo de alguns ciclos, será capaz de prever o tempo da próxima ovulação com muita exatidão.

O melhor momento para engravidar é nas poucas horas após a ovulação. E se o aumento da temperatura tiver a duração de mais de 18 dias no mês seguinte, os cumprimentos estarão próximos, pois provavelmente o bebê está a caminho.

O Calendário de Fertilidade é também uma maneira fácil de calcular os dias mais férteis.

Muito importante: O calendário da fertilidade é baseado em uma média simples. Não é recomendado o uso do calendário como um método contraceptivo.

5 ) Exame Médico

É importante fazer um exame completo com um médico de confiança periodicamente – especialmente se há dificuldade em engravidar, apesar das tentativas. Eventualmente isso pode ser devido a razões médicas que podem ser facilmente tratadas.

O mais adequado seria levar o parceiro para um check-up também. De preferência, o médico deverá tirar uma amostra de sangue de ambos para exames. Isso vai mostrar se os hormônios estão equilibrados ou se, por exemplo, os níveis de metais pesados no organismo estão muito altos, reduzindo assim a fertilidade.

6 ) Tente relaxar

O que mais precisa para engravidar, acima de tudo, é muito tempo e diversão com o parceiro. E se não der certo imediatamente, é importante manter a calma. Está provado que a relação sexual apaixonada e romântica é uma maneira muito mais eficaz para engravidar do que o “sexo baseado no calendário”, quando há pressão para que se faça sexo em determinado horário.

Para cerca de 75% dos casais, a espera vai valer a pena em apenas um ano. E este número aumenta para 90% depois de dois anos. Ou seja, as chances de dar boas-vindas a um novo membro da família em um espaço relativamente curto são altas.

Mais truques para engravidar:

Aproveite também e confira esse vídeo da Patricia Amorim do Trocando Fraldas:

10 dicas para começar a introdução alimentar ( e receitas de papinhas)

dicas para começar a introdução alimentar

Provavelmente você deve ter essas dúvidas sobre a introdução alimentar… Como começar a introdução alimentar? Com frutas ou com papinhas salgadas? Como servir os alimentos, amassados, pedaços, peneirados? Como temperar a papinhas? Pode dar suco para o bebê? E seu o bebê rejeitar o alimento? Isso e muito mais nesse post de hoje!

Quando começar a introdução alimentar?

Primeiramente vamos lembrar que os alimentos sólidos devem ser introduzidos a partir dos seis meses de idade do bebê. Independentemente se a criança se alimenta de leite materno ou de fórmula infantil, não é aconselhável começar a introdução alimentar antes dessa idade porque o aparelho digestivo do bebê ainda não está preparado para isso.

10 dicas para começar a introdução alimentar do bebê:

1. Comece com as frutas

Primeiramente comece com as frutas mais doces como banana, pêra, maçã. Ofereça a mesma fruta por 3 dias seguidos no mínimo e observe se o bebê tem alguma reação alérgica.

2. Amasse as furtas

As frutas podem ser oferecidas raspadas ou amassadas (não precisa fazer no liquidificar nem passar na peneira. Você pode oferecer também pedaços de fruta para o bebê comer com a própria mão (se você quiser realizar o método BLW é só trocar as “papinhas” pelo alimento em pedaços).

3. Evite suco de frutas

Deixe o bebê conhecer o sabor real das frutas e sua textura. Quando fazemos suco com as frutas, ingerimos mais açúcar natural da fruta e perdemos as fibras nas frutas in natura. Portando deixe os sucos para depois que o bebê tiver 1 ano.

4. Evite sal

O sal deve ser evitado no primeiro ano de vida do bebê. “A recomendação é que a criança consuma 350mg de sódio por dia. Os alimentos já tem quantidade de sódio suficiente para atingir este limite.”

5. Dê bastante água ao bebê

Quando começar a introdução alimentar comece a oferecer água para seu bebê também. Não desista de oferecer água, deixe sempre o copinho do bebê acessível para ele se acostumar e até ele mesmo começar a pedir para tomar água.

6. Quantidade de papinha

Faça porções bem pequenas e não se desespere se ele der uma ou duas colheradas apenas. No começo é assim mesmo. O bebê vai se acostumando e aprendendo a comer e definindo a quantidade de comida que ele precisa. Finalmente ele está descobrindo esse maravilhoso mundo da alimentação!

7.  Não desista de um alimento

Se você oferecer um alimento ao bebê e ele rejeitar, espero e ofereça o alimento novamente depois de alguns dias. Faça essa tentativa 5, 6 vezes para saber se realmente o bebê não gosta do alimento. Outra dica é preparar o alimento de formas diferentes.

8. Como temperar a papinha?

Como já falamos em evitar o sal no primeiro ano de vida do bebê, como você pode fazer para dar tempero na papinha? Abuse dos temperos caseiros como cebola, alho, salsinha, cebolinha, orégano, coentro, tomilho e manjericão.

9. Pode congelar papinha?

Pode sim!!!Depois de pronta, congele a papinha ainda quente em potes de vidro. Na hora de descongelar, retire do freezer no dia anterior e deixe na geladeira para ir descongelando. Na hora de servir, esquente de preferência no fogão, em banho-maria. Se não for possível, use o micro-ondas. Muitas nutricionistas sugerem que, depois da papinha descongelada e aquecida, você acrescente um fio de azeite por cima da papinha. Dá um sabor maravilhoso e ajuda a resgatar a consistência original. Então aproveite e em um dia faça várias opções de papinha e congele, assim fica fácil no dia a dia e também o bebê não vai comer vários dias a mesma papinha.

10. Tenha paciência

A introdução alimentar não é um período muito fácil e alguma crianças dão mais trabalho que outras. Por isso, acima de tudo tenha paciência e não desista. Como resultado ele vai aprender a comer/beber e aprender a gostar de tudo isso também!

Comer e descobrir os alimentos, deve ser um processo alegre, uma conquista para  bebê, um momento de prazer. E tudo isso se constrói no dia a dia, devagar e principalmente com muita paciência!

 Receitas de papinhas com caldo de carne:

  • Papinha de caldo de carne com cenoura e chuchu

100 gramas de carne (um bife pequeno de carne magra, como coxão duro ou músculo)
1 cenoura
1 chuchu
água

Corte a carne em cubos e refogue em uma panela com um pouco de óleo vegetal. Acrescente uma pitada de sal e, quando a carne pegar uma corzinha, coloque a cenoura e o chuchu descascados e cortados em pequenos pedaços.

Cubra com água e cozinhe em fogo baixo até que os legumes estejam moles. Separe a carne. Amasse os legumes com um garfo. Agora é só servir ao bebê.

  • Papinha de carne, abóbora, batata e couve

1 colher de sobremesa de óleo vegetal
1 colher de chá de cebola picada
2 colheres de sopa de carne moída
1 batata pequena cortada em cubos pequenos
2 colheres de sopa de abóbora cortada em cubos pequenos
2 colheres de sopa de couve picada

Em uma panela, aqueça o óleo e refogue a cebola e a carne moída. Acrescente a batata e a abóbora. Cubra com água e cozinhe até que todos os ingredientes fiquem bem macios e com um pouco de caldo.

Junte a couve e cozinhe por mais 5 minutos. Amasse todos os ingredientes com um garfo e sirva ao bebê.

  • Papinha de caldo de carne com batata-doce e beterraba

100 gramas de carne bovina magra, como coxão duro ou músculo
1 batata-doce pequena
Meia beterraba
Água filtrada

Corte a carne em cubos e refogue em uma panela com óleo vegetal. Acrescente a batata-doce e a beterraba descascadas e cortadas e coloque uma pitada de sal.

Adicione a água até cobrir tudo. Deixe cozinhar até que tudo esteja bem macio. Retire a carne e amasse a papinha com um garfo e está pronta para servir.

eBook – Manual das Papinhas:

Certamente você não quer correr riscos com seu bebê, por isso aconselhamos que conheça o Manual das Papinhas, onde, além de ter acesso a 100 receitas práticas, você vai aprender todos os detalhes para garantir uma introdução alimentar super segura e nutritiva.

Manual da Papinha - Introdução Alimentar

Acesse o Manual das Papinhas e garanta a saúde do seu bebê. Clique no botão a baixo para saber mais!

Bíblia Infantil: 9 opções para bebês e crianças! (é só escolher!)

biblia-infantil

Existem tantas opções de bíblia infantil disponível no mercado e ficamos muitas vezes sem saber qual modelo comprar? O que será ideal para seu bebê ou criança, de qual editora comprar, será que a linguagem é simples? Será que é próprio para a idade?

A escolha de livros e de bíblia infantil adequada a idade fica mais simples a partir do conhecimento das características inerentes a cada faixa etária dos primeiros anos de vida da criança. Até os 2 anos de idade, a criança necessita de uma comunicação básica (então livros com muita ilustração e pouco texto).

Já na fase que vai dos 2 aos 5 anos, acontece o desenvolvimento da linguagem oral, da percepção e relacionamento entre imagens e palavras, do som e do ritmo. Essa leitura é pela audição; a criança escuta os textos, olha as figuras e memoriza o conteúdo. O ideal são as histórias curtas e com estrutura simples.

Dica 1: Quando for escolher uma bíblia ou livro para seu bebê o ideal é que sejam de páginas grossas, aquelas bem duras (são chamados de livros cartonados), pois o bebê pode manusear tranquilamente, sem medo dele rasgar. Para mais dicas de livros para bebês acesse: Dicas de livros para bebês explorarem tranquilamente

Selecionei algumas bíblias infantis que uso aqui em casa com minhas desde 0 até 5 anos (idade atual da mais velha).

Bíblia Infantil! Qual modelo escolher?

Você e Eu – Bíblia do Bebê – Sociedade Bíblica do Brasil

Dica de bíblia para bebê
Bíblia do Bebê – Você e Eu

Neste bíblia estão selecionadas 22 histórias bíblicas contadas especialmente para o bebê. Além da narrativa leve e descontraída, há uma série de dicas para os pais interagirem com a criança de maneira carinhosa, enquanto contam as histórias (pode ser dar um abraço gostosa, fazer cócegas e mais). Sucesso garantido com os pequenos! Possui capa almofadada e páginas grossas!

Bíblia do Bebê – Histórias Bíblicas – Editora Ciranda Cultural

bíblia para bebê
Bíblia do bebê – Histórias bíblicas

As histórias são especialmente selecionadas para os pequenos, possuem fofas ilustrações coloridas. Cada historia inclui atividades simples (como na história da criação fechar os olhos para ficar escuro e abrir os olhos para ver a luz) e também tem uma oração breve em cada história, que a torna viva para sua criança. As páginas são grossas, ótimo para o bebê manusear!

Bíblia das descobertas os pequenos – Sociedade Bíblica do Brasil

Bíblia infantil
Bíblia das descobertas para os pequenos

A Bíblia das Descobertas para os pequenos oferece às crianças a oportunidade de descobrirem os ensinamentos da Palavra de Deus. Para cada história tem uma lista de objetos que as crianças tem que descobrir onde estão na ilustração. Bem colorido, possui capa almofadada e páginas grossas!

A Bíblia dos pequeninos – Editora Hagnos

dica de bíblia infantil
A Bíblia dos Pequeninos

Apresenta mais de trinta histórias ilustradas do Antigo e do Novo Testamento para crianças. Totalmente colorida, com linguagem simples e cativante. Indicada para crianças em fase pré-escolar. A bíblia tem capa dura mas é com folhas comuns.

Minha bíblia de atividades – Sociedade Bíblica do Brasil

bíblia infantil de atividades
Minha Bíblia de Atividades

Reúne 85 histórias do Antigo e Novo Testamento, permeadas por uma série de atividades, que auxiliam o pequeno leitor a refletir sobre a narrativa e fixar seus ensinamentos. A bíblia é com a Nova Tradução na Linguagem de Hoje (mais fácil de entender). Vem com dicas sobre o que conversar sobre o tema, brincadeiras e outras formas de deixar a história ainda mais viva para a criança. Capa dura.

Versículos-chave da bíblia – Sociedade Bíblica do Brasil

bíblia infantil
Versículos-chave da bíblia para crianças

Versículos-chave da Bíblia é um livro especialmente preparado para ensinar as crianças sobre a verdade e a importância das promessas de Deus registradas em sua Palavra. O livro traz 22 versículos-chave selecionados para memorizar por meio das mais belas histórias bíblicas. A cada versículo uma pequena história que ajudará a criança no entendimento da Bíblia Sagrada. Capa dura.

As maravilhas de Deus – Editora Ciranda Cultural

livro para bebê
Livro para bebê: As maravilhas de Deus

Com ilustrações e rimas encantadoras, este livro é ideal para ler com os pequeninos. Aqui em casa faz sucesso com minha filhas. A pequena volta e meia pega ele para lermos e a mais velha sabe ele de cor! Capa almofadada e folhas grossas.

A Bíblia Contada às Crianças de Deus – Editora Thomas Nelson Brasil

bíblia infantil
A Bíblia contada às crianças de Deus

O arcebispo Desmond Tutu, Prêmio Nobel da Paz, reconta suas histórias favoritas da Bíblia especialmente para os pequenos. Essa bíblia infantil é ricamente ilustrada por artistas de diversas culturas e etnias. Livro com capa dura.

Devocional Dia a Dia com os anjinhos – Editora Mundo Cristão

Devocional para crianças
Devocional Dia a dia com os anjinhos

Os personagens do devocional Dia a dia com os anjinhos vão cativar as crianças enquanto ensinam sobre as maravilhosas histórias da Bíblia. São leituras diárias que divertem e inspiram enquanto transmitem a sabedoria milenar dos textos bíblicos que serão úteis para toda a vida. O livro é totalmente ilustrado. Sua linguagem é própria para os leitores iniciantes ou crianças que ainda não são alfabetizadas, criando uma grande oportunidade para pais e mães compartilharem as verdades eternas com seus filhos e participarem do início de sua caminhada espiritual. Dia a dia com os anjinhos apresenta Deus para as crianças e incentiva nelas o hábito de orar.

Para ver mais sobre essas bíblias infantis confira:

Gostou dessas dicas para escolher uma Bíblia Infantil? Que tal conferir dicas de livros e de atividades também?

312,559FãsCurtir
29,885SeguidoresSeguir
8,310InscritosInscrever