Cama Compartilhada – vantagens e desvantagens!

- Advertisement -

O bom ou o mal sono dos pais está ligado diretamente a qualidade de sono dos filhos sejam eles bebês ou crianças, ou seja, se as crianças dormem bem os pais consequentemente dormem bem também… e por isso o sono é um assunto muito discutido nas questões da maternidade, há muitas dúvidas, mitos e verdades que circulam sobre esse assunto, um deles muito polêmico é sobre a cama compartilhada, que tem tudo haver com a rotina do sono dos bebês e crianças.

A cama compartilhada é quando mãe e bebê compartilham a mesma cama na hora de dormir, simples assim sem muitos mistérios.

Vejamos quais as vantagens e desvantagens da cama compartilhada:

Fonte: http://www.ficargravida.com.br/

Vantagens da cama compartilhada:

Redução do índice de morte súbita do bebê

A cama compartilhada até alguns atrás era associada com o risco de morte súbita, no entanto ao longo dos últimos anos vários estudos tem reformulado essa tese e comprovado a segurança dessa prática. A AAP (Academia Americana  de Pediatria) divulgou recentemente as suas recomendações sobre como reduzir a Síndrome da Morte Súbita Infantil, recomendando que os bebês durmam no mesmo quarto que os pais durante o primeiro ano de vida.

Facilita na hora do cuidado

Os primeiros meses de vida do bebê exigem muitos cuidados com o recém nascido e podem levar a completa exaustão. Por isso muitos pais, optam em colocar a criança para dormir junto com eles nos primeiros meses, justamente para facilitar na hora da amamentação principalmente de madrugada, permitindo assim uma melhor noite de sono, sem a necessidade de a mãe se levantar durante a noite toda.

Bebê se sente mais seguro

Existe também as questões emocionais envolvidas, afinal o bebê passou nove meses dentro da barriga da mãe, então quando ele nasce é natural que sinta sua falta, ou seja, ele quer estar pertinho da mamãe o tempo todo, a criança nos primeiros meses de vida, entende que ele e a mãe são uma única pessoa, por isso é tão difícil para ele ficar longe da mamãe. Por essa razão a cama compartilhada proporciona que o bebê tenha a proximidade que tanto necessita, o contato, os movimentos e o cheirinho da mamãe e do papai necessários para sua segurança emocional. Assim ele segue crescendo e se desenvolvendo de forma mais segura.

Benefícios no desenvolvimento físico do bebê

O contato mais próximo com a mãe, melhora a estabilidade respiratória da criança, a oxigenação e termoregulação do bebê.

Aumento da produção de leite

Como a mãe consegue descansar melhor quando o bebê dorme junto com ela, diminuindo os seus despertares noturnos e facilitando os cuidados quando necessários, consequentemente a produção de leite aumenta e a duração da amamentação também.


Aproveite e confira:


Desvantagens da cama compartilhada:

Aumento dos riscos de morte por sufocamento

Em contrapartida aqui no Brasil a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) contraindica o uso da cama compartilhada, pois eles ainda entendem que o risco de síndrome de morte súbita pode estar associada também a cama compartilhada. Além do sufocamento por travesseiros, lençóis, kit berço, etc…e até mesmo pelo próprio corpo dos pais que as vezes de tão cansados das noites mal dormidas acabam caindo em um sono tão profundo que podem sem querer acabar ficando com o corpo por cima do corpo do bebê provocando um sufocamento.

Aumento da insegurança da criança em dormir sozinha

A prática pode fazer com que a criança fique mal acostumada e assim desenvolva uma dependência dos pais, sendo sempre necessário ter uma pessoa ao lado dela na hora dormir, e isso também irá dificultar posteriormente que ela consiga dormir sozinha no seu quarto.

Atrapalha a vida íntima do casal

Os casais acabam tão envolvidos com os cuidados com o bebê, e a com a sua presença ali no quarto junto com eles, que por vezes isso pode acaba atrapalhando a vida íntima do casal.

Essas foram algumas vantagens e desvantagens da cama compartilhada, mas é possível encontrarmos um meio termo para manter a segurança do bebê ao mesmo tempo que proporcionamos um melhor bem-estar para a mamãe.

Segurança no berço

http://www.testepositivo.com.br/

É tranquilamente possível manter o bebê dormindo no quarto dos pais até uns 6 meses de idade, desde que ele esteja dormindo no seu berço próprio, assim os pais podem supervisionar, mantendo a segurança do bebê. Depois dessa idade, ele já pode ser transferido para o seu quartinho.

Existem várias opções de berço para colocar no quarto dos pais, de forma a proporcionar um melhor acesso ao bebê principalmente ao longo da noite, sem comprometer a segurança dele. O berço pode ser colocado junto com a cama do casal de forma que ele fique na mesma altura, dessa forma o bebê dormirá no espaço dele, mas sem retirar a proximidade da mãe e o bebê.

Não utilize almofadas, travesseiros, ursinhos de pelúcia, cobertores pesados, kit berço fofo pois esses itens podem acarretar em riscos de sufocamento, uma vez que os bebês ainda não tem controle motor e acabam se enrolando nesses itens sem querer.

Aproveite esses itens:

Ana Paula Fernandes - Equipe Sou Mãe
Casada, mãe de segunda viagem, descobrindo um novo universo, o universo das mães! E compartilhando um pouco de suas descobertas aqui no Sou Mãe!

Posts relacionados