Cesárea: Quais os prós e contras?

Cesárea: Quais os prós e contras?

A Cesariana ou parto cesárea é uma das formas para o nascimento dos bebês, esta modalidade de parto é por via cirúrgica e normalmente ela é indicada quando há riscos para a mãe, ou para o bebê ou para ambos. Nestes casos não pode haver a realização do parto pela via natural então opta-se pela via cirúrgica.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) descreve que a cesariana é uma intervenção médica visando salvar a vida da mãe e do bebê, considerando normal uma taxa de nascimento por cesariana entre 10 % e 15%.

No entanto o número de cesáreas eletivas cresceu muito nos últimos anos o que colocou o Brasil em segundo lugar no mundo de realizações de cesáreas, por conta desse número tão alto de cesáreas o Conselho Federal de Medicina (CFM), tornou as regras mais duras para a escolha de uma cesárea, antigamente era muito simples marcar uma cesárea com menos de 37 semanas de gestação, hoje só é possível acontecer a partir da 39ª semana de gestação, limitando o nascimento de bebês prematuros, ou seja anterior a 37 semanas.

Algumas das situações que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) são indicações para a escolha de uma cesárea ao invés do parto normal são:

Cesárea: prós e contras. Imagem: br.depositphotos.com
  • Duas ou mais cesáreas anteriores;
  • Posição fetal, se o bebê está na posição sentado ou atravessado não estando na posição usual que seria cefálico;
  • Placenta prévia ( quando a placenta se encontra na frente do bebê);
  • Herpes genital com lesão ativa;
  • Prolapso de cordão umbilical (onde após o rompimento da bolsa, o cordão umbilical é expelido para fora do colo do útero antes do nascimento do bebê);
  • Desproporção céfalo-pélvica intraparto, ou seja, quando há desproporção do tamanho da cabeça do bebê e da pelve materna;
  • Vasa prévia, uma anomalia rara da inserção do funículo umbilical na placenta, aonde há vasos fetais cruzando ou atravessando em proximidade com o orifício do colo uterino. Estes vasos possuem riscos de ruptura quando suas membranas de suporte rompem, causam hemorragia materno-fetal e uma cesárea de emergência é realizada.

Como é realizada a Cesárea ?

Importante ressaltar que a Cesárea é um procedimento cirúrgico portanto necessita de internação hospitalar e consiste em uma incisão (corte) horizontal entre 10 e 12 centímetros na parte inferior do abdômen, sendo uns dois centímetros acima da púbis. É aplicado uma anestesia na região lombar da paciente e um catéter é colocado no espaço peridural (canal vertebral) da paciente para a administração de medicamentos e também uma sonda para conter a urina. Após são cortadas seis camadas de tecido para a retirada do bebê. Essas camadas serão fechadas após a retirada do bebê e da placenta.


Aproveite e confira:


Como é o pós-operatório

A recuperação da cesárea é um pouco mais lenta do que o parto normal, pois como são dados muitos pontos de dentro para fora, a dor pode permanecer até duas semanas após o parto, sendo que os primeiros cinco dias são mais intensos da dor. Em se tratando de uma cirurgia precisa haver alguns cuidados como :

  • Manter repouso pelo menos por 15 dias após a cesárea;
  • Fazer a higienização do local, lavando bem a região diariamente como sabão de glicerina e água abundante;
  • Evitar de consumir alimentos que causem gases.

Benefícios da Cesárea

Um dos principais benefícios da Cesárea é justamente quando ela é essencial como via de parto nos casos onde um parto normal não é indicado pois coloca em risco a vida da mãe e/ou do bebê. Como nos casos de sofrimento fetal, trabalho de parto prolongado ou obstruído, ou a posição fetal do bebê.

Com o avanço da tecnologia a Cesárea visa proporcionar segurança tanto para a mulher quanto para o recém nascido. O ambiente hospitalar também tornou menor os índices de mortalidade e morbidade.

As cesáreas eletivas ainda contam com as vantagens da escolha antecipada da data de nascimento do bebê perimitindo assim maior conforto e praticidade a gestante. As contrações e outros desconfortos do trabalho de parto não são sentidos e também garante que o médico que a gestante escolheu para realizar sua cesárea esteja presente no dia do parto.

Riscos da Cesárea

Não podemos esquecer que a Cesárea é um procedimento cirúrgico e portanto os motivos médicos que levam a escolha desse tipo de parto devem estar bem claros. Pois assim como toda cirurgia existem riscos de infecção, potencial sangramento intenso, reações indesejadas ao anestésico, trombose dos membros inferiores, maior tempo de recuperação no pós-parto, maior probabilidade de complicações em futuras gestações, atraso da amamentação, falta de contato pele a pele da mãe com o bebê logo após o nascimento.

No Brasil, segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM), em gestações consideradas de baixo risco, o índice de morte materna é de 20,6 a cada mil cesáreas. Já em partos normais, esse número cai para 1,73 mortes a cada mil nascimentos.

Quais sintomas deve-se ter atenção no pós cesárea?

Alguns dos sintomas que deve-se ter atenção e procurar ajuda médica no pós cesárea:

  • febre;
  • sangramento vaginal exagerado;
  • secreção purulenta via vaginal;
  • dor ou infecção nos pontos;
  • dor abdominal refratária à medicação;
  • tontura frequente.

Deixe um comentário

close