Criança tem que se sujar! Se sujar faz bem!

http://saude.hsw.uol.com.br/limpeza-em-excesso-pode-nos-deixar-mais-doentes

Se sujar faz bem, aliás muito bem! Apesar de a Beatriz ( de 1 ano e 2 meses) ser a minha primeira filha, logo, nessa jornada sou mãe de primeira viagem, ainda em constante mudança e aprendizados, eu decidi deixar minha filha se sujar e explorar o mundo que a rodeia com o mínimo de interferências possíveis!

Conheço algumas crianças que tem “nojinho” de areia, de terra, de grama… como pode isso acontecer meu Deus!?! Imagina tudo que elas estão perdendo de explorar, de viver, de ser criança… e claro que isso não é culpa delas, mas foi um constante ensinamento dos pais, de não se sujar, de colocar chinelo o tempo todo seja na praia, na pracinha, em casa, etc… de ficar limpando a criança o tempo todo com zilhões de lenços umedecidos e panos… o resultado é uma criança que não sabe se sujar!

Além de nem fazer bem para a saúde das crianças, existe um estudo que fala que o combate excessivo aos germes acaba por fortalecê-los e enfraquece o sistema imunológico, ou seja, ele acaba fortalecendo o inimigo que se está combatendo. Assim como o uso excessivo de antibióticos torna as bactérias do nosso organismo mais resistente aos medicamentos, o mesmo acontece com a má utilização de produtos antibacterianos como sabonetes e detergentes. Ele vai matar as espécies fracas e as bactérias boas. As bactérias mais fortes, ruins e resistentes irão sobreviver e se reproduzir criando gerações cada vez mais difíceis de serem mortas. Ohhh Deus!!!!!

Por favor não me entendam mal não sou adepta da síndrome do cascão, nem uma maluca que deixa minha filha suja o dia todo, ok?! Sou limpinha tá mamães e mantenho minha filha o mais asseada que posso (entendem quanto digo que me esforço para isso né?kkkkkk), aliás em contrapartida sou conhecida aqui em casa como a maníaca do banho, amo tomar banho e todo mundo tem que tomar banho todos os dias faça sol, chuva ou frio e olha que aqui nos meus pampas gaúchos tem muitos dias de “renguear cusco”, ou seja faz muitooooo frio! Mas mesmo assim sempre tem banho!

Beatriz NUNCA, desde que nasceu ficou um dia sem tomar banho, e digo de imersão mesmo não aqueles de “gato” só com paninho molhado, mesmo antes de cair o coto umbilical sempre dei banho de imersão, pois desde que, você seque bem o coto e higienize bem, não tem problema molhar, mas isso já é assunto para outra história… voltando ao se sujar…. kkk… então que fique claro após minhas explicações que sou adepta do banho e da limpeza certo?!

No entanto quando me refiro a criança ter que se sujar é que nos momentos que ela tem para brincar ela tem todo o meu aval para se sujar… confesso que no início era complicado, dentro de mim a “MARIA” de forma nenhuma queria que minha filha sujasse a roupa, quase me dava um pânico de ver as roupinhas lindas que eu descia ela para a pracinha voltarem uns trapos… mas depois de algumas vezes me dei conta que se o problema era a roupa, então separaríamos as roupas e os sapatos de “GUERRA”, hahahaha porque eles voltam da pracinha como se eles estivessem ido a guerra..kkkk… tenho algumas calças, blusas e tênis que é só para brincar na pracinha ou no pátio independente se é na grama, na terra ou no tijolo não importa se ela vai para brincar vai com a roupa de guerra…claro que nem sempre é a mais bonitinha, mas tudo bem o importante é ela ser criança e ter uma infância feliz, correto!? Prioridades… é tudo uma questão de prioridades.

Então todos os dias, com exceções dos dias de chuva, descemos na pracinha do meu condomínio, que agradeço por ter… quando compramos aqui não tínhamos filhos ainda, mas pensamos bastante na questão de que quando tivéssemos que houvesse no condomínio um espaço de lazer para as crianças e acertamos em cheio…. eu desço geralmente duas vezes por dia, de manhã e de tarde nos horários que ela tem livre para brincar… e uma vez lá na pracinha permito que ela explore tudo a sua volta, eu fico de mera expectadora só supervisionando as suas descobertas, dando espaço para que ela sozinha vá descobrindo o mundo a sua volta, sejam as pedrinhas (como ama pedrinhas), a grama, a areia, enfim tudo que a rodeia desperta nela uma grande curiosidade e fascinação e assim permito que ela aprenda mais sobre a vida que a rodeia.

Assim ela sobe, desce, corre, pára, senta, levanta sem minha interferência, aprendeu a subir sozinha no escorregador das crianças grandes, ela sobe e desce sozinha no escorregador sem absolutamente nenhuma ajuda minha e ela só tem 1 ano e 2 meses, ela monta nas gangorras, faz comidinha com a areia, bate as pedrinhas uma na outra, joga bola, pisa nas poças e por aí vai… como já diria minha mãe são anticorpos, anticorpos S de sujeira…kkkkkkkkk…..

Li esse texto na internet hoje e achei legal de compartilhar que fala um pouco sobre isso:

” As crianças vivem no mesmo mundo que nós vivemos. Mas se por um momento nos colocarmos em seu lugar e olharmos o mundo por seus olhos, não nos sentiremos em nosso próprio mundo, mas em um outro, mais cheio de encantos, mais cheio de milagres e de mistérios. Ela vê o mesmo mundo que nós, mas é a primeira vez que ela vê, que ela come, que ela sente, que ela descobre. E os campos de flores, as paisagens novas, as viagens, as artes e tantas outras coisas existem para nos lembrar disso, desse encanto que existe quando vivemos pela primeira vez. Para a criança a vida toda é um estado de graça. É um sacrilégio interromper o milagre da existência e da descoberta para dizer o nome, chamar a atenção do detalhe ou pedir para sentar direito… nem eu, nem você, nem ninguém interromperíamos um biólogo que observa a formiga para oferecer a ele um cubo mágico e perguntar se ele consegue fazer com que cada face fique com uma cor só.” Lar montessori (adaptado)

Confesso que minha maior luta na verdade foi com a sujeira de comida…kkkk…todo mundo tem suas lutas né?! Tenho pânico de ver aquela sujeirada de comida, e quando a Bia come (está aprendendo a comer sozinha) tem sujeira por todo lado, na roupa, na mesa, no chão, nas mãos, no rosto…é um Deus nos acuda!!!! Quando olho aquela cena fico por alguns minutos em pânico, mas depois respiro fundo e vamos lá né?!

Faz parte do aprendizado dela, se ela não tentar sozinha, nunca vai aprender a comer sozinha e é óbvio que no início ela vai errar a colher na boca, vai pegar a comida com as mãos, aquela função toda! Aliás aqui em casa, minha filha praticamente só come com as mãos (para meu desespero), ela segura o garfo ou a colher com uma das mãos e com a outra mão ela come com os dedos…kkkkkkk….jeito inusitado de comer, ela precisa segurar o garfo ou a colher, mas eles são meramente ilustrativos porque o divertido é comer com as mãos mesmo, acho que tenho uma filha indiana…kkkk….. não sigo nenhum método específico para a Bia comer do tipo BLW mas mesclo em dar comida para ela (eu mesma) e deixar ela comer e explorar sozinha, ela já sabe fincar os alimentos com o garfo,  ela gosta de pegar o garfo e fincar nas rodelas de banana por exemplo, o problemas são as comidas mais pastosas ela ainda não consegue colocar a comida na colher e por isso comer com as mãos geralmente ganha na disputa…kkkk…mas aos poucos vamos aprendendo…o importante é que ela possa vivenciar essa experiência de uma forma leve e saudável para que comer se torne um prazer para ela e não uma tortura!

Claro que também ensino “modos” para minha filha, ela senta para comer, nada de ficar de pé na sua cadeirinha (e olha que tenta), ela também não pode simplesmente jogar a comida no chão, isso eu ensino que não pode, o que pode e acontece sempre é na tentativa de ela comer sozinha os alimentos caem no chão, na mesa, na roupa, e isso tudo bem porque faz parte do aprendizado, mas “maus” comportamentos e de propósito não podem, porque eu penso que é desde bebê que ensinamos o que pode e o que não pode para nossos filhos… então aqui em casa eu procuro sempre ficar na linha do equilíbrio, não sou a maníaca por limpeza e por etiqueta na mesa, mas também não sou aquela mãe zen, que pode tudo, pode jogar as coisas no chão, pode deliberadamente se atirar numa poça de lama, coisas assim, acho que tudo tem um bom senso, podemos deixar que nossos filhos sejam crianças, se sujem mas sem criar crianças rebeldes ou indisciplinadas, aí é que está o desafio diário de toda mãe…encontrar o equilíbrio dentro da sua casa, para que todos possam chamar suas casas de lares e terem boas lembranças de sua infância….eu tenho muitas da minha, e espero que minha filha possa ter muitas mais lembranças boas da sua infância.

Que seja com cheiro de terra, de areia, de grama, de comida caseirinha da mamãe, de bolo nos dias de chuva, cheirinho de amor, de casa em ação, de lar!