Cuidados com a otite em crianças

otite

Uma das doenças mais comuns aos bebês e as crianças é a otite. Essa inflamação no ouvido pode se tornar recorrente até os três anos de idade e deve ser acompanhada por um otorrinolaringologista.

Quando a otite não é tratada de forma correta, pode resultar em um quadro mais grave, podendo levar a criança a surdez. Identificar os sinais da doença em uma criança e um bebê nem sempre é fácil, entretanto, alguns sinais podem indicar algo de errado.

Os sintomas mais comuns em quadros de otite são:

  • Dor no ouvido;
  • Febre;
  • Diminuição da audição;
  • Irritabilidade;
  • Perda de apetite;
  • Vômitos;
  • Dificuldade para dormir.

Um dos sinais que o bebê dá ao apresentar uma otite é puxar a orelha de forma insistente. Isso pode ser um indicativo que ele está com a doença, sendo necessário tanto o acompanhamento pediátrico quanto com um otorrino pediatra, otorrinolaringologista que atenda apenas crianças.

Já crianças um pouco maiores podem começar a mostrar desequilíbrio e tonturas, sendo esses dois sintomas indicativo que a infecção começa a mostrar maior gravidade.

A condição costuma ser mais frequente até os seis meses de idade do bebê, progredindo até a primeira infância, que corresponde até os cinco anos. Passado esse período, quadros de otite passam a ser bem menores e até mesmo a nunca mais a ocorrer.


Aproveite e confira:


Tipos de otite

O que poucas pessoas sabem é que a otite pode ser de tipos distintos. Ou ela pode ser oriunda de um vírus adquirido após uma gripe/resfriado, ou bacteriana. Elas podem ocorrer nas três regiões que compõem o ouvido, sendo elas: externa, média e interna. Entenda mais cada uma delas:

Otite externa: 

Ela afeta o canal que liga ouvido até a membrana no tímpano. O uso de hastes flexíveis para limpeza e o acúmulo de água na região pode acarretar no aparecimento da doença.

Otite média:

Considerada a otite mais comum em bebês e crianças, a otite média acomete a região que fica atrás do tímpano, ou seja, na tuba auditiva. Devido à proximidade com a região do nariz, quando uma criança fica gripada ou resfriada, a secreção desse vírus pode migrar para a tuba resultando na inflamação.

Otite interna:

A inflamação da otite interna ocorre na cóclea e no labirinto, regiões que afetam diretamente o equilíbrio e a audição, sendo considerado o quadro mais grave da doença. A condição é menos comum, mas deve ser investigada pelo otorrinolaringologista para descartar problemas mais graves.

Qualquer um desses tipos de otites pode ser subdividido em casos agudos e crônicos, podendo ser tratados com protocolo medicamentoso com antibióticos ou analgésicos.  Em casos crônicos pode vir a ser necessária a internação, para minimizar a dor.

Cuidando da criança com otite

Os cuidados com um bebê ou uma criança pequena que tenha sido diagnosticada com otite são simples. Além da administração dos medicamentos prescritos pelo otorrinolaringologista, os pais e tutores podem seguir alguns pequenos truques como apoiar o ouvido inflamado em uma toalha ou pano morno, para aliviar a dor e o incômodo.

Outra dica para usar na hora do banho das crianças é usar algodão no ouvido, evitando assim a complicação do caso.  É importante ressaltar que o uso de descongestionantes ou anti-histamínicos não é recomendado para tratar uma otite, seja ela de qualquer tipo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here