Quem me acompanha sabe que sempre que possível, quando tenho algum conteúdo legal sobre educação infantil eu compartilho aqui com vocês. E hoje quero compartilhar sobre o projeto “Mochilando: pé na estrada” e “Culturas de cá e de lá”. Como é importante ter professores que despertem a curiosidade e a vontade de aprender nas crianças, que criem projetos diferentes para que isso aconteça. Por isso preciso compartilhar esse conteúdo com vocês.

Esses dois projetos foram realizados com as crianças da Educação Infantil do AB Sabin. Um dos objetivos da escola é descobrir e experimentar o mundo a partir de situações concretas e reais. A percepção do eu, do outro e dos objetos ao redor compõem o cenário de apropriação e compreensão dos eventos que rodeiam o dia a dia das crianças.

Tal exposição, no entanto, não se dá de modo estanque e fragmentado, mas de maneira complexa e dinâmica. Por isso, a interdisciplinaridade desempenha um papel de grande importância nos primeiros anos escolares. Se o mundo possui tais particularidades, por que aprender sobre ele somente a partir de disciplinas separadas?

Além disso, como a Educação Infantil abrange uma faixa etária que tem como principal característica a curiosidade pelo saber, e as crianças são ávidas por conhecimento, a escola deve potencializar esse interesse, explorando temas diversificados e propiciando cenários de pesquisa e práticas pedagógicas que contemplem a interdisciplinaridade.

Mochilando: pé na estrada

É preciso, assim, detectar os pontos em comum de cada disciplina para estabelecer conexões e troca de experiências entre diferentes áreas do conhecimento. O projeto “Mochilando: pé na estrada”, desenvolvido pela equipe do Curso Integral-Estendido do AB Sabin, é um ótimo exemplo desse tipo de trabalho com foco na construção do conhecimento compartilhado.

Com início em fevereiro de 2017, o projeto convidou os alunos a planejar um “mochilão” por vários países, o que resultou em uma investigação minuciosa para determinar o que seria essencial para a viagem. Foi assim que a mochila, os passaportes e os carimbos para a imigração foram criados e as crianças iniciaram uma jornada que lhes permitiria acumular ricas lembranças dos países estudados.

Chile e Escandinávia

Em março, os pequenos mergulharam na cultura do Chile, conhecendo a bandeira do país, a moeda, as comidas típicas, os brinquedos, as brincadeiras, a música e os principais pontos turísticos. Em abril, o destino foi a Escandinávia, com a sua grande diversidade cultural e geográfica, as histórias dos vikings e os famosos contos infantis de Hans Andersen, ícones da cultura escandinava e mundial.

Para que tudo isso se concretizasse de maneira lúdica, contamos com o reforço da tripulação especializada do AB Sabin. Com um planejamento integrado e coletivo, cada professor desenvolveu o tema geral do projeto da sua maneira, enfatizando as especificidades e potencialidades de cada área.

Nas aulas de Música, a ursinha de pelúcia Lola, com uma malinha recheada de cultura musical, iniciou a viagem com as crianças para o Chile. A cada destino, uma nova descoberta: o idioma do país, as canções tradicionais, as cantigas de ninar, os instrumentos e os jogos musicais. De acordo com a professora Nivea Scapin, “a simples atividade de cantar uma música proporciona aos alunos o desenvolvimento de uma série de aptidões importantes, como a coordenação visomotora, a imitação de sons e gestos, a atenção, o raciocínio, a linguagem e a expressão corporal”.

Expressão corporal, dança e canto também são o foco das aulas de Educação Física, ministradas pelos professores Marcelo e Ian. Por meio do resgate de jogos e brincadeiras de diferentes culturas previamente estudadas em classe, as aulas proporcionam a prática e o aperfeiçoamento de habilidades motoras básicas, como ritmo e equilíbrio.

Do mesmo modo, as histórias de Hans Andersen foram trabalhadas pela professora Marion Celli nas aulas de Inglês: “quando pensamos no ensino da língua inglesa para a Educação Infantil, o trabalho interdisciplinar favorece a apropriação de novos conceitos, à medida que o Inglês é apenas mais um modo de se expressar e descobrir o mundo”, explica.

Culturas de cá e de lá

Os projetos do AB Sabin se estruturam e visam dar sentido às aprendizagens, considerando a escuta minuciosa do que pensam e narram os alunos. Nessa perspectiva, para compor a Mostra Cultural 2017, o colégio usou os pressupostos do projeto interdisciplinar como modalidade organizativa do fazer pedagógico”.

Com o tema “Culturas de cá e de lá”, a mostra abarcou o protagonismo das crianças, desenvolvimento do espírito investigativo, flexibilidade curricular, construção de conhecimentos com sentido e profundidade e socialização de saberes e aprendizagens significativas que ultrapassaram os limites das áreas curriculares isoladas e propiciaram a ampliação do conhecimento de mundo dos alunos.

Cada turma explorou de forma mais específica as culturas de diferentes países – como Egito, Turquia e China – e, ao longo do ano, partilhou suas descobertas por meio de pequenas exposições realizadas nos murais da escola, nas apresentações de Festa Junina, nas aulas cotidianas, nas propostas de culinária, entre outras atividades envolventes e prazerosas.

Todas as turmas se beneficiaram muito com a prática interdisciplinar, que foi sustentada pela mediação dos professores no desenvolvimento de cada etapa e pelo estabelecimento de relações entre um conteúdo e outro. O envolvimento das famílias também foi muito importante, pois elas estimularam ainda mais as descobertas das crianças, colaborando com as pesquisas e partilhando suas vivências.

Assim, ao longo do ano, os temas foram abordados com os alunos gradualmente e os trabalhos foram desenvolvidos à medida em que eles se apropriavam da essência do projeto, que culminou com a Mostra Cultural, realizada em 21 de outubro. A mostra também trouxe produções do “Mochilando: pé na estrada“.

Para ver mais sobre educação infantil acesse: