Mioma – Porque surgem? Quais os sintomas? E qual o tratamento?

- Advertisement -

Quando tocamos no assunto MIOMA a mulherada já se apavora, mas fique tranquila vamos primeiro entender um pouco melhor o que é isso.

O mioma é um tumor BENIGNO, composto de tecido muscular e fibroso e está localizado no útero. Por volta dos 45 anos mais de 70% das mulheres apresentam pelo menos um mioma, geralmente eles são pequenos e não causam sintomas, mas existe uma parcela das mulheres, (cerca de 25% das mulheres brancas e 50% das mulheres negras) que acabam apresentando mioma sintomáticos.

Porque os mioma surgem?

Ainda é um fato desconhecido porque eles crescem, mas está possivelmente relacionado aos níveis altos de estrogênio, e aos níveis de progesterona que estimulam seu crescimento.

Eles podem ser microscópicos ou do tamanho de uma bola de basquete!!! Quando eles são muito grandes é bem provável que eles não consigam obter sangue suficiente e acabam se desintegrando e causando dor. Eles tendem a aumentar de tamanho na gestação, pois é quando os níveis de progesterona e estrogênio estão em alta, e da mesma forma tendem a encolher na menopausa que é justamente o período em que há uma redução drástica nos hormônios. Geralmente as mulheres apresentam mais de um mioma e raramente eles se tornam cancerosos, somente 1% deles evolui para formas cancerígenas.

Os miomas geralmente crescem nas paredes do útero: sob a superfície externa do útero (são os mais comuns), na parede do útero ou sob a camada interna do útero.

Sabe-se também que é mais comum o surgimento de miomas principalmente nas mulheres acima de 40 anos, mulheres negras e mulheres com peso acima do ideal que se tornam mais suscetíveis.

Quais os sintomas?

Na verdade a maioria dos miomas são assintomáticos, mas quanto maior o mioma mais provável que ele cause sintomas, e os mais comumentes relatados são:

  • Aumento do volume do abdômen;
  • Infertilidade;
  • Compressão sobre a bexiga e intestino provocando a vontade urgente e frequente de urinar;
  • Prisão de ventre e desconforto intestinal;
  • Dor, pressão ou sensação de peso na região pélvica durante ou entre as menstruações;
  • Anemia;
  • Fluxo menstrual intenso ou que dure mais tempo que o habitual.

Aproveite e confira:


Alguns miomas não causam sintomas antes da gravidez mas podem causar problemas na gestação como:

  • aborto espontâneo;
  • trabalho de parto prematuro;
  • Hemorragia pós-parto;
  • Posição anormal do bebê antes do parto.

Como é feito o diagnóstico?

mioma
Mioma. Imagem: Dr. Fernando Guastella

Em uma consulta, quando o médico realiza o exame pélvico ele pode suspeitar do diagnóstico, mas irá solicitar exames de imagem como ultrassom para poder dar o laudo. Se os exames de imagem não forem claros, pode ser solicitado uma ressonância magnética para mostrar os miomas com mais clareza.

Como é feito o tratamento?

Não há indicação de tratamento para mulheres que apresentam miomas sem sintomas importantes, nestes casos é realizado apenas um acompanhamento regular. Mas porque nestes casos não é recomendado um tratamento? É preciso se levar em conta que qualquer cirurgia por mais simples que seja tem seus riscos, e muitas vezes não é necessário correr esses riscos, principalmente se os miomas são assintomáticos (ou seja nãoo prejudicam a qualidade de vida), não interferem na fertilidade e nem na gravidez.

Mas para aquelas que apresentam sintomas significativos (como dor e sangramentos persistentes) pode ser indicado alguns dos tratamentos abaixo, levando em conta cada situação:

  • Medicamentos para aliviar os sintomas ou encolher os miomas;
  • Cirurgia para remover todo o útero ou apenas os miomas (as vezes);
  • Procedimento para destruir os miomas (as vezes).

Caso a mulher já esteja se aproximando da menopausa e existe uma indicação médica para retirar ou diminuir o mioma, nesses casos geralmente é indicado um tratamento médico para bloquear a produção de estrogênio, uma vez que as possíveis causas do seu crescimento estejam relacionados aos índices desse hormônio no organismo. Uma vez que o mioma reduza de tamanho, facilita a remoção cirurgicamente se for o caso.Também há casos, que pede-se apenas um acompanhamento regular pois com a chegada da menopausa é natural que haja uma queda hormonal que pode levar a diminuição espontânea do mioma.

A retirada do mioma (miomectomia) por via vaginal ou laparoscopia são indicadas quando há sintomas fortes da presença dos miomas como dor e sangramento persistente, e geralmente é uma cirurgia tranquila com recuperação rápida. Mas há casos em que é necessária uma cirurgia com incisão no abdômen, geralmente são em situações que possuem agravamentos na localização do mioma, ou tamanho avantajado, ou muitos miomas presentes e nestes casos é necessário mais dias para recuperação e a alta do hospital.

Também há casos, quando a mulher apresenta sintomas fortes e não pretende engravidar pode ser indicado a retirada do útero (histerectomia).

Outros medicamentos podem ser usados para diminuir sangramentos persistentes mas que não interferem no tamanho do mioma.

Existe uma técnica moderna de tratamento, chamada de embolização da artéria uterina, aonde partículas impactantes são introduzidas pela artéria femoral na circulação com o fim de interromper o fluxo de sangue que nutre o mioma, sendo assim sem “alimentação” o mioma acaba por encolher e “morrer”.

Ana Paula Fernandes - Equipe Sou Mãe
Casada, mãe de segunda viagem, descobrindo um novo universo, o universo das mães! E compartilhando um pouco de suas descobertas aqui no Sou Mãe!

Posts relacionados