Entenda como a saúde bucal interfere na amamentação

- Advertisement -

Um dos momentos mais especiais da maternidade, principalmente quando ela está no começo, é a amamentação, que é quando o bebê se alimenta do leite, provido pelo peito da mãe.

Apesar disso, esse não é um momento fácil. Isso porque muitas mães reclamam de dores na região do peito, das costas e de outras partes do corpo. 

Além disso, esse processo ocorre diversas vezes ao dia, especialmente nos primeiros meses de vida, já que essa é a única fonte de alimento dos bebês, o que pode demandar tempo e disposição da mãe.

Apesar disso, o momento se torna especial pela intimidade que gera entre a mãe e o filho, e é comum ouvir relatos de muitas mães que consideram esse tempo “mágico”. Mais ainda, essa fase pode contribuir para a saúde geral do pequeno e seu pleno desenvolvimento.

Mas, você sabia que também existe uma relação entre a amamentação e a saúde bucal? É isso que veremos no artigo a seguir.

Transformações após o parto

O processo de amamentação começa logo após o nascimento do bebê. É comum, e muitas vezes necessário, que o bebê já se alimente do leite materno ainda nos primeiros minutos de vida fora da barriga da mãe, logo após o parto.

Após o processo, também é comum que ocorram diversas transformações no corpo da mãe, devido ao período gestacional e nascimento. São alguns comportamentos naturais do corpo:

  • Sangramento contínuo até 6 semanas após o parto;
  • Ausência da menstruação por um longo período;
  • Libido mais baixa;
  • Maior gasto de calorias do que o normal.

Em relação à saúde bucal, as mudanças já ocorrem durante a gestão, precisando ser combatidas ou revertidas durante e após o parto. 

No período de gestação, o organismo carece da produção do cálcio, o que pode tornar os dentes mais fragilizados e propensos ao surgimento de cáries e outros problemas. 

Essas doenças, quando não tratadas, podem evoluir para algo mais grave, afetando diretamente a estrutura dos dentes, sendo necessário algum tipo de tratamento de recuperação, como a lente de contato dental ou mesmo reposição, como o implante.


Aproveite e confira:


Cuidados com a saúde bucal 

Cuidar da saúde bucal é fundamental durante toda a vida, a fim de evitar doenças e a necessidade de realizar procedimentos odontológicos mais complexos.

Claro, nem sempre é possível controlar o que irá ocorrer com a formação dos dentes durante as fases de desenvolvimento e crescimento. 

Afinal, todos estão sujeitos a passar por situações adversas ao longo da vida, especialmente na infância e na adolescência, que é quando os dentes e a estrutura ósseo-facial ainda estão em formação.

Muitas vezes os dentes não são formados da maneira mais adequada possível, e as pessoas têm de utilizar um aparelho invisivel, por exemplo, para realizar os ajustes necessários para a recuperação dessa má formação dentária.

Por conta dos problemas que ocorrem durante a gravidez, principalmente a ausência do cálcio e o enfraquecimento dos dentes, o período de pós-parto funciona também como um processo de recuperação da saúde dos dentes.

Tanto durante a gravidez, como após a gestação e durante a amamentação, é fundamental que as mães reforcem a higienização bucal, recuperando a calcificação dos dentes, a força deles e evitando que problemas como as cáries e outras doenças voltem a surgir.

Além disso, após o parto, com os devidos cuidados e orientações do profissional, é possível buscar por procedimentos estéticos como o clareamento dental – que geralmente são evitados no decorrer da gravidez.

Isso possibilita a melhora do sorriso e a recuperação do bem-estar da mãe, bem como um maior acompanhamento da saúde bucal, aprimorando os cuidados gerais, visto que haverá o estímulo da rotina de limpeza e é necessário realizar os retornos de manutenção com o profissional.

Benefícios da amamentação para os bebês

Como já dissemos anteriormente, a amamentação é uma etapa que beneficia a vida dos bebês, sendo indispensáveis, inclusive, para reforçar a qualidade da saúde bucal.

Nos primeiros meses de vida, nenhum bebê possui dentes. Por isso, eles não conseguem mastigar os alimentos e o leite materno é, durante muito tempo, o único alimento.

Parece absurdo, mas não é. O leite materno possui todos os nutrientes necessários para que o bebê consiga se desenvolver da melhor maneira possível.

Além disso, a amamentação também traz outros benefícios para o organismo e para a saúde bucal dos pequenos.

Primeiramente, o leite materno possui anticorpos para que o sistema imunológico seja fortalecido, evitando uma série de doenças durante essa fase. 

Os anticorpos e nutrientes proporcionados nessa fase também podem ser determinantes em outros períodos (visto que o dente permanente reabsorve esses materiais), como na vida adulta, em que eles ajudam no fortalecimento dos dentes, diminuindo o risco da perda dentária – desde que os cuidados básicos sejam tomados ao longo da vida também.

Do mesmo modo, caso haja a necessidade de realizar a colocação de um implante dentario, pode haver uma adesão mais facilitada na fase adulta.

Outro benefício importante desse processo de amamentação é que, conforme os bebês encaixam a boca no peito da mãe, sugando o seio, isso pode influenciar diretamente na formação da arcada dentária e na formação da face e melhor desenvolvimento da respiração.

Dessa maneira, esse é um processo muito importante para que os bebês desenvolvam uma arcada dentária mais alinhada e estruturada, bem como mais resistente e efetiva, mesmo que no futuro.

Com isso, mesmo que haja a necessidade do uso de aparelho dental invisível durante a infância e adolescência, o tratamento se desenvolve de forma mais qualificada e com mais segurança para a raiz dental.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Lógica de Mercado, uma rede de conteúdos para alavancar negócios e proporcionar mais qualidade de vida e saúde.

Gisele Cirolinihttps://www.soumae.org/
34 anos, gaúcha, esposa, mãe de duas meninas, neurótica da rotina (mais relaxada depois da chegada da segunda baby) e fundadora do sou mãe!

Posts relacionados