fbpx

Papo de mãe: Sobre a vida do lar e a escolha que fiz!

Já faz tempo que quero escrever sobre isso… sobre minha escolha, minha decisão, meu estilo de vida, e também meu modo de pensar no assunto… quero antes de mais nada deixar claro que meu intuito não é criticar ninguém por suas escolhas, sejam elas iguais ou diferentes da minha, mas quero poder inspirar outras mulheres que se deixarem inspirar por esse modo de vida.

Esses dias li um post que falava do relato de uma mãe que estava na pracinha (eu acho) com seus filhos e uma menina que estava sendo cuidada pela babá, disse que queria a mãe ali também com ela e a babá, para ajudar a menina a lidar com a situação disse que a sua mãe era inteligente por isso ela tinha que trabalhar…e a frase do post era sou uma mãe burra….oi?????

Bom quando li esse post que mencionei acima, comecei a fazer uma análise da minha vida….sempre trabalhei desde os meus 16 anos, sem nunca ter parado de trabalhar um mês sequer até os meus 33 anos. Sempre estudei e trabalhei, desde os 16 anos que na época era estágio e segundo grau, depois foi cursinho, depois faculdade, depois cursinho de novo e depois faculdade de novo… Me formei em Química Industrial já casada por conta da carga horária da UFRGS (quem já estudou lá sabe que eles gostam de tirar o couro da galera…pelo menos na área de exatas…), trabalhei por 9 anos na mesma empresa na qual cresci profissionalmente até obter um cargo de confiança… ralei, batalhei, estudei e muitoooo… me virei em mil para poder concluir minha faculdade… ou seja não me julgo uma pessoa burra para começo de conversa… mas até que um dia decidi ser mãe! E não foi um simples quero ter um filho… mas eu realmente decidi ser MÃE!

Já aviso, que não, eu não era muito sonhadora, embora minha mãe conte que quando eu era criança chorava porque queria casar e ter filhos….na adolescência e juventude não quis ser mãe, não quis casar, não queria sequer amar…na verdade por muitooooooo tempo andei desacreditada no AMOR, até que um dia encontrei o amor verdadeiro e este amor mudou TUDO, mudou minha mente, minha vida, meus anseios, meus pensamentos, meus planos, meus sonhos, ou seja mudou TUDO EM MIM….esse amor me trouxe de volta para um propósito eterno, abriu meus olhos para verdades que até então eu desconhecia e tinha medo de até acreditar, endireitou minhas veredas e fez uma revolução no meu ser!

Por conta desse amor verdadeiro que foi JESUS, eu pela primeira vez encarei o que era ser mulher de verdade…e acreditem não era queimando sutiã que eu me tornaria essa mulher…porque esse amor, me valorizou, me colocou no lugar certo de respeito e cuidado que eu mereço e com certeza é bemmmm longe das pressões intermináveis que eu vivi e a maioria das mulheres vive ou já viveu…somos bombardeadas por este século, por esse mundo e seu modo de girar, pelos padrões insanos dessa vida louca e passageira….este mundo nos diz todos os dias que temos QUE SER, QUE TER, QUE APARENTAR, QUE FINGIR SER…tudo aquilo que muitas vezes não somos, ou não temos, ou no fundo nem desejamos ser…vivemos para agradar os outros, tendo que se virar em milhões exercendo as funções de mãe, esposa, dona de casa, filha, amiga, funcionária, empreendedora, e a lista é quase infinita….ahhhhh e claro ainda temos que ser belas, atraentes, gostosas, inteligentes, disponíveis…queridas, carismáticas, amigas, delicadas, felinas, presentes, amantes, etc… NUNCA, NUNCA vamos dar conta! Essa é a verdade que precisa ser dita para todas nós (tenho que me lembrar disso todos os dias), NUNCA VOU DAR CONTA DE TUDO, nunca vamos conseguir agradar a todos…NUNCA! Mas o mundo quer que a gente acredite nessa mentira, justamente para que a gente vá à exaustão….morra trabalhando, canse limpando a casa, perca a paciência com os filhos, gaste horrores no shopping ou no salão de beleza para ficarmos impecáveis, e perca anos fazendo terapias e tomando remédios para lidar com aquilo que jamais vamos conseguir lidar por completo….porque perdemos nosso lugar no mundo! Não sabemos o que somos de verdade, ficamos lutando todos os dias com a carreira profissional e a dedicação de sermos mães, esposas e donas de casa… e vivemos esse dilema day by day, martelando, latejando em nossas mentes, em nossos travesseiros, em incontáveis lágrimas choradas as ocultas, pois não podemos dizer que somos fracas….isso seria terrível…o que iriam pensar de nós….

A mulher atual é cheia de obrigações e demandas, lutas e dilemas que literalmente a oprimem…e deixam ela sem prumo….

Mas o amor verdadeiro que eu encontrei, mudou isso…e me lembrou que existe uma saída, existe um novo começo….da qual não sou burra para fugir dele, preciso ser inteligente para tomar essa decisão….e eu decidi, decidi viver o que ele tinha para minha vida, e por essa decisão, abri mão de ser inteligente, já que é assim que o mundo pensa que eu sou…Burra!

Burra, pois escolhi ficar em casa, escolhi cuidar do meu marido, da minha filha e da minha casa em tempo integral…burra pois abri mão de viver confortavelmente para viver com muito menos do que eu podia viver, burra porque não ando maquiada e de salto alto todos os dias, aliás minha roupa usual hoje é chinelo e shorts, pois vivo na pracinha…kkkkkkkk….burra porque decidi ensinar minha filha em casa, então para isso tenho que me preparar, estudar, gastar tempo e esforço, burra porque existem luxos que não posso mais me dar ao direito de ter e viver….burra porque sou dona de casa,  e eu mesma tenho que limpar e esfregar tudo…burra porque cozinho para minha família todos dias (alguns diriam que sou escrava do fogão…kkk)…burra porque saí do mercado de trabalho  e se um dia eu voltar, como será? Burra porque não pensei no que o amanhã me trará…..

Exatamente por isso….sobre o que o amanhã me trará, que descobri que NÃO SOU BURRA… embora o mundo a minha volte grite isso em seus muitos olhares para mim…me considero MUITO inteligente quando na balança da vida, pesei que gastar meu tempo com a minha família era mais valioso! O que me trará o amanhã??? Estarei aqui? Minha filha estará aqui? Meu marido estará aqui? Não sei, mas quero poder deixar neles o máximo do amor que posso deixar HOJE, por isso escolhi ficar em casa e cuidar deles….escolhi por espontânea vontade, ser mãe e a maternidade é bem intensa e desafiadora, as vezes dá vontade de não passar trabalho, de dar um tempo para a mente, de só cuidar de mim mesma,….mas lembrando que decidi ser mãe, não que eu não possa fazer isso de vez em quando, aliás faço isso todos os meses, me permito cuidar só de mim as vezes, me permito ter um tempo com meu marido para sairmos juntos, namorarmos, me permito muitas coisas…mas nunca esqueço que eu decidi ser mãe e decidi cuidar, zelar, ensinar minha filha todos os dias da minha vida, enquanto Deus me permitir….

Tenho descoberto que existe uma delicadeza, um prazer especial em cuidar das coisas da casa, e não quero aqui romantizar porque a vida real não é fácil….mas quando você faz com amor, tudo fica mais fácil e prazeroso…não que eu tenha sido preparada para isso, embora minha mãe me ensinou a limpar e cozinhar…existe um amor pelas coisas do lar que sem ele tudo fica difícil, chato, ruim, cansativo….na real cansativo é sempre…kkkk….mas quero dizer que existe uma beleza nas coisas do lar….na real é quando descobrimos que nossa casa não é uma casa, mas um lar…é quando decidimos empreender nosso tempo e esforço com qualidade nisso….claro que podemos fazer da forma mais simples, um exemplo disso é montar a mesa para as refeições….aqui em casa temos a cultura e a decisão de fazermos TODAS nossas refeições à mesa, isso significa montar e desmontar a mesa váriasssss vezes por dia! E qual valor isso tem?? Seria mais fácil fazer uma mesa só para a Bia no chão e eras isso….ou só colocar o prato dela na mesa e depois eu comer com o Tiago no balcão da cozinha…claro que seria mais fácil para mim….mas escolhi transformar minha casa em um lar, e em um lar existe ordem, existe carinho, existe unidade…quero que minha família sempre lembre desses momentos, todos sentados à mesa, desfrutando da companhia e comunhão uns dos outros, e também colho alguns bons resultados no desenvolvimento da minha filha por conta disso…por sempre sentarmos a mesa todos os juntos, ela não quer mais sentar na cadeirinha dela, quer sentar na mesa também, já sabe manusear os talheres, copos e pratos de vidro…mas isso é só um detalhe pois o importante é que ela pode desfrutar desse momento em família, o desenvolvimento é só um plus, que na verdade todos um dia obtemos, seja mais cedo ou mais tarde, portanto sem comparações….

Isso foi só um exemplo, eu poderia dar muitos….mas a verdade é que transformar nossa casa em um LAR, despende tempo, empenho, cuidado, amor, compromisso, dedicação…

Quero dizer para todas as mães que lerem esse post, que dentro das suas decisões e escolhas, você saiba sempre priorizar a sua família, o mundo constantemente lhe dirá o contrário, mas é mentira…. sua família sempre será mais importante que coisas, que status, que aparência…gaste tempo, readeque seus horários, empreenda em coisas novas, remaneje sua mente, e descubra que existe uma beleza em cuidar do nosso lar, mesmo que seja meio período do dia (o que a maioria das mulheres vive hoje), que cuidar da sua família e da sua casa não é ser BURRA, bem pelo contrário é ser inteligente pois está escolhendo com sabedoria aonde empregar seu tempo e sua vida….

Também quero ressaltar que não me julgo superior ou inferior a nenhuma outra mãe ou mulher, por conta da escolha que fiz, apenas quero compartilhar a minha história e poder animar outras mães e mulheres que também queiram viver a vida do lar com leveza e amor….sem os enganos que este século tenta por tantas vezes nos dizer que não valemos nada porque decidimos ficar em casa cuidando da nossa família….e também quero abrir um parênteses dizendo que existem hoje muitas opções de trabalhos que podem ser realizados em casa, eu mesma faço vários “bicos” caseiros para ajudar com a renda da família, então ficar em casa não é sinônimo de sair do mercado de trabalho por completo, basta ter um pouco de criatividade….

Finalmente encerro, com alguns textos que sempre me fazem meditar quando me deparo com as escolhas que fiz….porque os dias difíceis sempre vem….

“Melhor é pouco, havendo temor do Senhor, do que grande tesouro onde há inquietação. Melhor é um prato de hortaliças onde há amor, do que o boi cevado e com ele o ódio.” Provérbios 15:16-17

“Tudo quanto desejaram os meus olhos não lhes neguei, nem privei o coração de alegria alguma, pois eu me alegrava com todas as minhas fadigas, e isso era a recompensa de todas elas. Considerei todas as obras que fizeram as minhas mãos, como também o trabalho que eu, com fadigas, havia feito; e eis que tudo era vaidade e correr atrás do vento, e nenhum proveito havia debaixo do sol.” Eclesiastes 2:10-11

“Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo coração, como para o Senhor e não para homens.” Colossenses 3:23

 

close