Parto Empelicado. O que é?

Você já ouviu falar do parto empelicado?

O parto é o momento mais importante e emocionante para a mamãe que aguardou 9 meses para ter o bebê em seus braços.

E tudo acontece quando saco amniótico se rompe, mostrando que o bebê está pronto para nascer.

Mas há casos, situações raras, que a bolsa não se rompe e o bebê nasce ainda dentro do saco amniótico.

Esse lindo fenômeno é conhecido como parto empelicado.

Estima-se que 1 a cada 80 mil nascimentos sejam de bebês empelicados.

Ou seja, o bebês vêm ao mundo envoltos na fina e resistente membrana do saco, mantendo-o imerso em líquido amniótico.

Por que o parto empelicado acontece?

Parto empelicado. Foto: Mammy Sonhadora

Os médicos ainda não sabem dizer com certeza porque o parto empelicado acontece.

Mas a boa notícia é que ele não representa nenhum risco para mãe nem o bebê.

Aliás, muitas pessoas acreditam que o bebê que nasce no parto empelicado é ainda mais especial. Em diversas culturas, inclusive de relatos da era medieval, os bebês empelicados seriam dotados de boa sorte.

Do ponto de vista médico, os especialistas defendem que o líquido protege o bebê das contrações mais forte, diminuindo o risco de traumas por meio do canal vaginal.

O fenômeno também pode ocorrer em cesáreas.

Outra vantagem é proteger o bebê em caso de doença infecciosa na mãe, como o HIV.

Mas diferente do que muitas pessoas possa imaginar, o parto empelicado não pode ser planejado, sendo um fenômeno do corpo, resultado de algo natural.

Momentos pós parto empelicado

Dentro do saco amniótico, ainda ligado ao cordão umbilical, o bebê continua recebendo nutrientes e oxigênio.

Mas, após o parto, ele precisa ser retirado da bolsa para ser avaliado pelo pediatria.

Para isso, o médico pode romper a membrana de forma delicada, para não causar nenhum tipo de trauma para o bebê.

Vantagens do nascimento empelicado

O parto empelicado não traz riscos para o bebê, nem para a mãe, porém pode trazer vantagens como:

  • Proteger o bebê prematuro: quando o bebê é prematuro, o saco amniótico pode ajudar a proteger contra o trauma do parto, evitando fraturas ou hematomas;
  • Evitar a transmissão de HIV: no caso de mães com HIV positivo este tipo de parto evita o contato com sangue durante o nascimento, reduzindo as chances de transmissão da doença.

Embora possa trazer algumas vantagens para o bebê, este tipo de parto é difícil de ser programado, acontecendo quase sempre, de forma espontânea e natural.

Você tem dúvidas sobre gravidez e parto? Confira esses posts:

Quer mais informações sobre universo materno?

Mandamos conteúdos exclusivos sobre educação infantil, chá de bebê, enxoval, e muito mais!

Comente com o Facebook

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here