Resenha Livro: Sete necessidades básicas da criança.

Resenha Livro: Sete necessidades básicas da criança.

O livro sete necessidades básicas de uma criança, é um livro leve e prático, objetivo sem muitas delongas, mas dotado de muita autoridade no assunto, você entende com clareza o que o autor quer ensinar em cada capítulo e compreende com clareza as necessidades da crianças, podendo observar no dia a dia os pontos citados pelo autor.

A primeira edição do livro foi feita em 1985, o autor é John Drescher, pastor, editor e autor de mais de 35 livros. É casado com Betty com quem tem cinco filhos e doze netos. O casal reside em Haqrrisonburg no estado da Virgínia, EUA.

No pequeno volume o autor discute sete necessidades básicas da criança em desenvolvimento, o conteúdo dos capítulos do livro começaram como palestras de dez minutos cada, precedendo ainda discussões delongadas sobre os assuntos propostos, com o passar dos anos elas foram sendo desenvolvidas através de leituras e observações. A forma final foi elaborada após um encontro com trinta pais.

Leitura necessária!

1- As crianças precisam de um sentido de significado

O sentido de significado começa cedo na vida, todos nós precisamos ser notados, apreciados, amados como somos. Assim a criança busca desde cedo atenção para si, chamando a atenção dos pais, professores e os que estão a sua volta, seja fazendo birra para comer, jogando coisas no chão, gritando e berrando em lugares a fim de ser o centro de interesse. E como satisfazer a necessidade de significado da criança?

  • Cultivando o relacionamento marido-mulher acima do relacionamento com os filhos. Se os pais estiverem felizes essa felicidade é então transmitida a criança;
  • A criança não deve ser o centro das atenções, pois crianças que tem todos os seus desejos satisfeitos se tornam crianças egocêntricas;
  • Deixe a criança ser criança, viver sua infância com leveza e pureza sem pressões, sem exigências para corresponder as expectativas errôneas dos pais.

Como construir um sentido de significado:

  • Sua atitude como pai em relação a você mesmo, afetará seu filho;
  • Deixe que seu filho ajude em casa;
  • Apresente seu filho a outros;
  • Deixe que a criaça fale por si;
  • Dê a criança o privilégio da escolha e respeite suas opiniões sempre que possível;
  • Passe tempo com seus filhos;
  • Encoraje o sentimento de dignidade e importância.

2- As crianças precisam de segurança

Os pais extremamente protetores ou permissivos não transmitem um sentimento de segurança para o filho.

Condições que promovem insegurança:

  • Conflito entre os pais;
  • Mobilidade (muitas mudanças);
  • Falta de disciplina adequada;
  • Pais ausentes;
  • Críticas contínuas;
  • Dar coisas ao invés de presença;
  • Pais inseguros.

Condições que promovem segurança:

  • Segurança entre o pai e a mãe;
  • Um amor generoso e contínuo dos pais pelo filho (independente do que seu filho faça sempre terá o cuidado dos pais);
  • União na família;
  • Uma rotina regular na casa;
  • Disciplina adequada;
  • A influência do toque;
  • Sentimento de pertencer.

Aproveite para comprar o livro agora mesmo:

3- As crianças precisam de aceitação

As crianças precisam de aceitação independente se ele é talentoso ou não, de falhar ou não. A aceitação estabelece uma base sólida para o crescimento e a autoconfiança. A criança que não se sente aceita pelos pais torna-se vulnerável a pressão do grupo.

Porque as crianças sentem falta de aceitação:

  • As críticas constantes à criança criam sentimentos de fracasso, rejeição e desajuste;
  • Comparar a criança com outras transmite falta de aceitação;
  • Esperar que a criança realize os sonhos que os pais não puderam realizar faz com que ela sinta que não é aceita;
  • A superproteção;
  • Esperar demais do filho (muita expectativa);
  • A presença paterna excessiva.

Como incentivar o sentimento de aceitação:

  • Reconheça seu filho como único;
  • Ajude a criança a descobrir satisfação em suas realizações;
  • Deixe que a criança saiba que você a ama, a deseja e realmente a aprecia;
  • Aceite os amigos dos seus filhos;
  • Mantenha um relacionamento sincero e genuíno com seu filho;
  • Ouça o que o seu filho diz;
  • Trate seu filho como uma pessoa de valor;
  • Permita que seu filho cresça e se desenvolva a seu modo único e próprio.

4- As crianças precisam amar e ser amadas

Todos necessitam de afeição e expressões de amor, principalmente a criança que está com seu emocional em formação. Muitos pais dizem que amam seus filhos, mas é importante também avaliar se nossos filhos sabem que são amados por nós, e isso é bem diferente.

O amor é uma reação aprendida, aprendemos a amar no decorrer de nossa vida.

O amor entre os pais, afeta a capacidade de amar da criança, pois ao saber que os pais se amam, a criança se sente segura e estável. Se o verdadeiro amor não é demonstrado em casa a criança extrai idéias falsas sobre ele em filmes, revistas, livros, etc.

O amor deve ser verbal, o amor pode ser expresso de muitas formas não verbais, como um beijo, um abraço, um carinho, etc mas nenhuma dessas formas substitui o fato que a criança precisa ouvir diariamente que é amada.

O amor pede ação. Ao mesmo tempo que a criança deve ouvir que é amada diariamente, nossas palavras devem ser condizentes com nossas ações, ou seja, só falar que ama e não demonstrar isso também é inútil.

O amor envolve confiança, os pais que amam seus filhos, também geram neles confiança, eles se sentem indivíduos únicos e capazes.

O amor exige disposição para ouvir, aprendemos muito ouvindo o que uma criança nos fala, ouvir seus dilemas, suas mágoas, suas alegrias, comunica amor para a criança e cria uma ligação de amor e respeito, que perdura por toda a vida.

Amar significa compartilhar experiências, a criança que se sente pertencente, que é incluída na vida do lar, tem um sentimento de união, de compreensão e de comunicação em relação aos pais.

O amor constrói relacionamentos francos e confortáveis, a razão mais importante para uma criança desejar ser boa é o amor dos pais por ela, quando isso se perde ela tem pouca motivação para ser boa.

O amor reconhece que as pessoas são mais importantes que coisas, as crianças precisam dos pais e não de presentes. Amar é ter tempo um para o outro, amar é conversar ao redor da mesa, é caminharem juntos, verem um filme juntos, preparem um bolo juntos, é orarem juntos, rirem juntos é partilharem a vida um do outro.

5- As crianças precisam de elogios

“Palavras elogiosas são na verdade quase tão necessárias para levar uma criança a ter uma vida adequada quanto os atos de bondade e afeição. O elogio sensato é para as crianças o que o sol é para as flores. ”

(Christian Nestell Bovee)

“O princípio mais profundo na natureza humana é o desejo ser apreciado.”

Se quiser que seu filho se torne uma pessoa bela, devemos trabalhar nesse sentido através de elogios e encorajamentos sinceros. Algumas diretrizes para o elogio:

  • Elogie o desempenho da criança, e não a sua personalidade (você elogia o o que ela fez, e não o seu caráter);
  • Elogie aquilo que é responsabilidade da criança e não o que não depende dela (como ter olhos azuis ou um cabelo bonito);
  • Os elogios são extremamente necessários;
  • Elogie com sinceridade;
  • Elogie a criança pelo o que ela fizer por iniciativa própria;
  • Quanto mais cedo você elogiar, melhor;
  • Lembre-se que as atitudes dos pais são tão importantes quanto seus elogios.

6- As crianças precisam de disciplina

Uma das principais funções dos pais é estabelecer limites de comportamento, a disciplina eficaz exige sabedoria, paciência e persistência. A criança que não sabe quais são os seus limites de comportamento sente-se igualmente insegura e não amada. Crianças precisam de limites.

Definição de disciplina: a disciplina envolve modelagem total do caráter da criança, encorajando ela ao bom comportamento e corrigindo o que é inaceitável. A disciplina inclui tudo o que um pai faz para ajudar seu filho a aprender e desenvolver-se na direção da maturidade.

  • Propósito da disciplina: faça essa pergunta a si mesmo: ” Qual o objetivo final que desejo alcançar na educação dos meus filhos?”
  • Métodos de disciplina: regulamento, imitação e inspiração;

Regulamentos, são muito importantes nos primeiros anos da criança, as exigências e obrigações devem ser claras e objetivas, a criança respeita os pais que estabelecem regras.

Imitação: a criança é uma superfície de absorção, ela busca ser como aqueles que ama e admira, o tipo de pessoa em que ela virá a se tornar depende dos adultos que amou e admirou.

Inspiração: os métodos de controle aplicado jamais serão tão eficazes quanto a consistência dos pais e um espírito constante de querer ajudar a criança. Os filhos merecem de seus pais a admissão dos próprios erros e falhas.

7- As crianças precisam de Deus

“Se não for o Senhor o construtor da casa, será inútil trabalhar na construção.” Salmos 127:1

  • A Bíblia ensina primeiramente que os próprios pais devem ter comunhão com Deus;
  • A Bíblia coloca a responsabilidade do treinamento religioso dos filhos diretamente sobre os pais;
  • A Bíblia ensina claramente que a instrução dos pais deve ser constante e contínua.

O ensino formal e informal da palavra de Deus são igualmente importantes na instrução das crianças. Adoração em família ou na igreja, comunhão com outros irmãos, retiros, tempo de leitura da bíblia em casa com os pais, todos esses momentos são fundamentais para alicerçar a fé de nossos filhos.

close