Sedentarismo cresce entre crianças e adolescentes

O café da manhã é uma das principais refeições do dia e pode ajudar a garantir a energia e os nutrientes necessários para o desenvolvimento das crianças e para a prática de atividades físicas.

O sedentarismo constitui uma ameaça à atual geração de crianças e adolescentes de todo o mundo, que estão cada vez mais fisicamente inativos, e a realidade no Brasil não é diferente. O estudo The Infant and Kids Study (IKS), realizado pela Nestlé recentemente com mil crianças na Grande São Paulo, revelou que 75% das crianças desta mostra entre 10 e 12 anos passam quatro horas ou mais por dia assistindo à televisão. Também foi visto que cerca de 45% das crianças da faixa etária de 10 a 12 anos são sedentárias. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a recomendação de tempo de atividades físicas praticadas na infância deve ser em torno de 300 minutos por semana, o que significa pouco mais de 40 minutos todos os dias.

Prejuízos para a saúde

Dentre os prováveis prejuízos na saúde de crianças e adolescentes sedentários quando chegarem à vida adulta estão aspectos físicos, como obesidade, colesterol alto, diabetes e hipertensão arterial, além de aspectos emocionais.

É importante lembrar que, para a prática de atividades físicas, uma alimentação equilibrada é fator primordial, sobretudo, o café da manhã. Diversos estudos comprovam a importância desta refeição ao considerar a reposição de energia para que o público infantil consiga desempenhar todas as tarefas para o desenvolvimento intelectual e também as atividades físicas e esportes, os quais são imprescindíveis para fazer os pequenos vencerem a rotina de sedentarismo.

Para começar bem o dia, um café da manhã nutritivo

Para que crianças e adolescentes tenham a energia necessária para o crescimento e desenvolvimento, não basta tomar o café da manhã. É preciso que ele contenha opções variadas de alimentos, a fim de contar com uma diversidade de nutrientes essenciais, assim como fibras. Mas, de acordo com o IKS, as crianças pesquisadas não incluem alimentos fontes de fibras nesta refeição: apenas 2,3% comem frutas, dando preferência a pão, manteiga e lácteos.

A importância das frutas

Ainda que frutas sejam pouco ingeridas nesta refeição, é essencial comer em maior regularidade e quantidade, porque podem ajudar muito no aporte de fibras na dieta, componente essencial para o funcionamento do intestino.

Sobre o consumo de leite

Ainda segundo a pesquisa, embora 65% das crianças, de 9 a 12 anos, bebam leite, o consumo ainda está muito abaixo do recomendado, correspondendo apenas a um copo por dia, sendo que a indicação é de 3 copos diariamente. Diante disso, um modificador de leite pode ser uma estratégia interessante para aumentar a ingestão de leite por crianças e adolescentes ao agregar sabor. Além disso, algumas versões de produtos desta categoria  ainda contêm nutrientes como ferro, cálcio, vitaminas A, B2 e B6, contribuindo assim para uma alimentação equilibrada.

Quer mais informações sobre universo materno?

Mandamos conteúdos exclusivos sobre educação infantil, chá de bebê, enxoval, e muito mais!

Comente com o Facebook

comentários