Viajar com crianças requer planejamento

Com a proximidade das férias, viajar com crianças pode ser um excelente programa ou uma grande “dor de cabeça”. Para tudo dar certo, é importante que cada detalhe seja cuidadosamente planejado, levando em conta a idade dos pequenos e buscando alternativas que agradem à família toda.

Nós já estamos planejando nosso viagem de férias, nossa baby está com 1 ano e meio, nunca tivemos problemas com as nossas viagens até agora, sempre foi tudo tranquilo, mas bem planejado.

Uma boa dica, segundo Carla Marques, diretora da escola Tiny People, é despertar a curiosidade das crianças, mostrando fotos, videos e contando histórias interessantes sobre o local a ser visitado. Os pais podem transformar a viagem em uma verdadeira aventura (qual criança não vai ficar animada?), instigando seus filhos a participarem dela, levantando hipóteses sobre o que podem encontrar no lugar. Convidá-las a participar da preparação da viagem também ajuda a criança a se adaptar a essa transição de lugares, já que ela vai sair de um espaço conhecido para outro onde talvez nunca tenha ido. Assim, fazer as malas juntos e e escolher um brinquedo para levar também ajudam. Para tudo que você for fazer ser melhor aceito pelas crianças, faça com ela também participe das escolhas, torna a vida mais fácil!

Ela ainda explica que, qualquer que seja o destino, é possível também fazer programas de interesse dos adultos, desde que o tempo e o interesse das crianças seja respeitado. É possivel fazer caminhada na praia com os maiorzinhos (4 e 5 anos), se isso se transformar numa “caça às conchinhas ou siris”. Outra boa opção é brincar na praia na praia depois das 3 da tarde, quando está menos quente e cheio. Assim, as crianças tem mais espaço e segurança para brincar e nós adultos, também conseguimos relaxar mais.

É importante levar um “kit” pequeno (alguém consegue fazer um kit pequeno?), mas completo para atender às necessidades básicas dos filhos. O grande segredo é levar apenas aquilo que não conseguirá encontrar no local. No verão, a hidratação se torna prioridade, mas muitas vezes, garrafas de água se tornam um grande peso. Se possível, opte por levar apenas uma pequena que pode ser reabastecida ou comprar garrafinhas descartáveis. Isso deve diminuir bastante o volume e o peso de seu kit.

Quanto à alimentação, há a opção de levar as “baby carrots” ou maçãs e, para os bem pequenos, potinhos de comida apropriados à idade, à venda em supermercados, tem mães que são contra comprar papinha pronto, mas para ocasiões como viagens, é muito mais prático. Além disso, vale lembrar que a maior parte dos restaurantes hoje conta com um cardápio infantil.

Para quem estiver planejando férias no hemisfério norte, Carla lembra da vantagem de usar roupas com proteção térmica. “Camistas e leggings térmicas evitam que todos usem milhares de camadas de roupas que são desconfortaveis e ocupam um espaço enorme na mala. Alugar um carro também pode ser uma boa solução em alguns casos. As crianças pequenas aproveitam os trajetos para tirar uma soneca enquanto os adultos podem explorar e conhecer atrações mais distantes do centro. Assim, é possível conhecer o interior da Holanda e seus moinhos. Para as crianças recomendo o Efteling Park, um parque de diversões temático de contos de fadas, que é sucesso garantido e que fica aberto o ano inteiro.

Dicas da Carla Marques, diretora da escola Tiny People.

Quer mais informações sobre universo materno?

Mandamos conteúdos exclusivos sobre educação infantil, chá de bebê, enxoval, e muito mais!

Comente com o Facebook

comentários