1. Segurança:

Preparar um ambiente para a criança significa olhar para ele do ponto de vista dos pequenos e realizar as modificações necessárias para que a criança possa ter liberdade e independência. Exemplo… tapar as tomadas.

Com relação a objetos que quebrem, o ideal é ensinar a criança como segurar da forma correta, mas quando ela é nova demais, é bom modificar a localização de alguns objetos, para que corramos menos riscos.

2. Colchão no chão ou cama?

A ideia do colchão no chão é para que o bebê possa ter livre acesso ao quarto, sem ficar limitado pelo berço.

No caso de crianças que conseguem subir em uma cama infantil, você pode optar pela cama!

Se você optar pelo colchão, saiba que a criança pode dormir em um colchão no chão sem riscos a sua saúde, o colchão pode ser colocado direito sobre o chão ou sobre um estrado baixo, para isolá-la da temperatura do piso.

Algumas família optam por deixar algumas almofadas ao redor do colchão para a criança não cair a noite, se você se sentir mais segura pode fazer isso. Durante o dia deixe sem essas almofadas para facilitar do seu bebê subir e descer a hora que quiser.

Um outra dica boa é ao lado do colchão deixar um tapete longo, também por causa da temperatura do piso.

Uma pergunta que já me fizeram… como fazer em locais que tem mosquito? Como colocar um mosquiteiro?

Podemos considerar para os primeiros meses a ideia de utilizar um berço, facilita assim a colocação de um mosquiteiro. Depois quando o bebê começa a se mexer mais e já é hora de retirar o mosquiteiro por questões de segurança, aproveite para tirar o berço e começar a usar só o colchão.

3. Espelho:

Os bebês adoram se ver no espelho, quando são pequenos algo que gostam muito é ver o rosto das pessoas. Assim com o espelho de fácil acesso ela pode ver um rosto a qualquer momento, com o tempo o bebê vai reconhecendo seu próprio rosto, as possibilidades de movimento dele, as partes do seu corpo. O espelho oferece a oportunidade de se ver e estudar o seu próprio reflexo.

Por questões de segurança, o espelho deve ser bem preso e pode ser de acrílico.

De acordo com a idade do bebê o modo de apresentar o espelho muda:

  • Primeira etapa (espelho na horizontal); 
  • Segunda etapa (bebê de bruços); 
  • Terceira etapa (espelho vertical com barra); 
  • Quarta etapa (espelho na mesa, ou na vertical sem barra).

4. Estantes baixas:

Estantes de brinquedos ao alcance do olhar e das mãos! Tudo organizado e não entulhado, uma estante e mesa na altura da criança, brinquedos separados por tipo em cestos, estímulos visuais interessantes.
Você não precisa nem deve colocar todos os brinquedos e roupas à disposição do seu filho de uma só vez.
Pode fazer uma rotação de objetos semanal ou quinzenal e deixar sempre presentes aqueles que a criança gosta mais e ir trocando aqueles que ela usa com menos frequência.
A principal dica é colocar elementos que servem de estímulo para os 5 sentidos (visão, audição, tato, paladar e o olfato).
montessori-estante

5. Brinquedos

Invista em brinquedos que não brincam sozinhos! Aquele cachorrinho que bastava ligar e saia dando cambalhotas… esse é um que brinca sozinho.

Hoje em dia a oferta de brinquedos que brincam sozinhos é enorme, tudo é eletrônico, basta a criança apertar um botão e pronto, isso retira de nossas crianças o direito à concentração, ao desenvolvimento de funções cerebrais específicas, à socialização saudável, à criatividade e à imaginação.

Se você quer um brinquedo com som, opte por instrumentos musicais, sino, chocalho e outros…

Ideias de “brinquedos”:

Um caderno de desenho, acompanhado de três lápis de cor ou três giz de cera, uma cesta de tesouros e mais uma cesta com três livros interessantes. Na cozinha, uma tábua de cortar com ingredientes para uma salada ao lado, e uma faca, para uma criança que já sabe usar a faca com destreza – para uma mais nova, quem sabe algo com uma colher ou uma transferência de líquidos. Na varanda, você pode pensar em uma pequena horta de temperos e em um cavalete de pintura com duas ou três cores de tinta (uma só no começo, mais depois). Os trabalhos pelos quais seu filho se interessar podem permanecer nas estantes, aqueles que não importam saem e dão lugar a outros, apropriados à idade dele.

Como você pode ver são coisas simples, por exemplo… duas jarras pequenas de porcelana com água colorida dentro, rendem um longo período de concentração. Se jarras forem muito difíceis, use duas canecas para transferência de líquidos.

Os bebês se interessam pelo trabalho real da família, por isso é importante deixar o bebê fazer atividades de vida prática (em breve em outro post) e também gostam de se envolver com “brinquedos” que os ajudam em suas habilidades de desenvolvimento.

Muitas vezes o orçamento não nos permite comprar todos os materiais Montessori desejados, mas muitas coisas você pode se inspirar e você mesma fazer, com itens que tem na sua casa ou que são mais acessíveis para comprar. Pesquisando na internet a gente encontra várias ideias!

“Para ajudar a criança devemos fornecer um ambiente que lhe permita desenvolver-se livremente.” Maria Montessori.

Gostaram da dica de hoje? Para mais dicas acesse: