Conheça os sintomas da gravidez e descubra se você está grávida!

Imagem: Pexels

Muitas pessoas se enganam ao pensar que o primeiro sintoma da gravidez é o atraso na menstruação. Na realidade, os primeiros sinais podem surgir antes disso, mas, muitas vezes, eles são tão suaves que muitas mulheres nem se quer percebem, já que eles podem acabar passando sem ser notados. Os principais sinais são:

  • Seios inchados e sensíveis
  • Inchaço abdominal
  • Cólica
  • Corrimento vaginal, normalmente cor de rosa
  • Enjoos
  • Vômitos
  • Tontura
  • Sono excessivo
  • Cansaço excessivo
  • Dor de cabeça
  • Repulsa a cheiros fortes, como temperos
  • Mudança de humor
  • Pele mais oleosa
  • Espinhas
  • Vontade de urinar se torna mais frequente

Os sintomas de gravidez nos primeiros sete dias

Talvez sejam os mais difíceis de identificar por serem muito recentes. Por isso, as mulheres que conseguem perceber mudanças brandas em seu corpo possuem mais chances de identificarem os primeiros sintomas da gravidez nos primeiros sete dias.

  • Inchaço abdominal e cólica

Quando o óvulo é fecundado, faz com que ocorra um aumento de fluxo sanguíneo na região pélvica. Com isso, os hormônios começam a preservar o embrião mantendo a gestação. Um desconforto abdominal pode acontecer devido a essa proteção, ou seja, ocorre a cólica menstrual, que pode ser de fraca a média intensidade. Uma pequena perda de sangue pode ocorrer, como se fosse à menstruação, porém, em uma intensidade menor.

O inchaço abdominal decorre com mais frequência nos primeiros sete dias a duas semanas, e acontece pelas alterações pélvicas que ocorre durante a gravidez.  Os principais causadores para o inchaço abdominal é a adaptação ao crescimento uterino e o aumento do fluxo sanguíneo, para muitas mulheres esse sintoma pode passar despercebido. A partir das sete semanas a parte bem a baixo do umbigo começa a ficar mais durinha.

  • Corrimento vaginal, normalmente cor de rosa

Com o óvulo fecundado, é possível que ocorra um corrimento vaginal cor de rosa. Esse corrimento é normal nas mulheres, é o excesso de muco vaginal, mas, neste período, ele vem com vestígios de sangue que ocorre devido a entrada do espermatozoide no óvulo e também pela locomoção até o útero. O corrimento pode acontecer logo após a relação sexual ou em até três dias depois, esse é o tempo que o espermatozoide vive dentro do organismo feminino. A maioria das mulheres percebe o corrimento ao se secar após urinar.

Os sinais nas primeiras duas semanas

Neste período é o momento que os sinais típicos da gravidez aparecem e acabam se mantendo por várias semanas.

  • Cansaço excessivo

Esse é um dos sinais mais comuns e pode permanecer durante toda a gravidez, e normalmente aparece na segunda semana de gestação. É comum que este cansaço aumente ainda mais nas 12 semanas, momento que o corpo ajusta todo o metabolismo para prover a energia fundamental para o desenvolvimento do bebê.

O cansaço excessivo é percebido muito facilmente, a mulher se sente mais exaustiva com as tarefas simples e que sempre fez. É comum chegar ao final do dia sem nenhuma energia e querendo dormir pelo menos 10 horas.

  • Repulsa a cheiros fortes

É normal que no início da gestação a mulher tenha repulsa a cheiros fortes, como temperos, perfumes, gasolina, produtos de limpeza e cigarro, por exemplo. Algumas mulheres chegam a vomitar. Além do cheiro forte, algumas mulheres podem reclamar até mesmo do sabor da comida, isso acontece devido ao olfato alterado.

  • Seios inchados e sensíveis

Os seios ficam inchados e bem mais sensíveis nas duas primeiras semanas de gestação. Isso acontece pela atuação dos hormônios que ativam as glândulas mamárias com o objetivo de preparar a mãe para o período de amamentação.

Os mamilos podem sofrer algumas alterações também, o que os deixam mais inchados e sensíveis. Além disso, é bem comum que a aréola fique mais escura devido ao aumento do fluxo sanguíneo naquela região. É possível que algumas mulheres sintam até um desconforto com o roçar do sutiã ou da blusa no mamilo.

  • Mudança de humor

Nas duas primeiras semanas de gestação, a mulher perceberá possíveis mudanças de humor sem nenhum motivo. É normal uma gestante chorar por determinada situação que ela não choraria se não estivesse grávida. É possível que esse sintoma permaneça durante a gestação completa. Com as alterações hormonais ocorre um desequilíbrio nos níveis de neurotransmissores, o que deixa o humor muito instável.

Aproveite e confira:

Os sinais a partir de um mês de gravidez

Imagem: Pixabay
  • Vômitos e enjoos

Os vômitos e enjoos são bem comuns durante a gravidez, principalmente pela parte da manhã. Os dois são os sintomas de gravidez mais conhecidos e aparecem após a sexta semana. Porém, é importante lembrar que as náuseas nem sempre vêm acompanhadas por vômitos, sendo até mais frequente dessa forma. Além disso, é comum que ocorra o excesso de salivação, o que deixa as náuseas mais desconfortáveis para a gestante. Porém, assim que os enjoos diminuírem, a salivação excessiva desaparece.

  • Dor de cabeça, sono excessivo e tonturas

Sono fora de hora e tonturas acontecem devido a queda da pressão arterial, má alimentação por causa dos vômitos e redução da glicose no sangue. Estes sintomas começam a surgir nas primeiras cinco semanas da gestação, mas começam a diminuir após a 20ª semana.

A dor de cabeça também é um sintoma bastante comum durante a gestação, e isso acontece por conta das alterações hormonais. A dor costuma ser fraca, mas persistente e, na maioria das vezes, as gestantes nem a associam a gravidez.

  • A vontade de urinar se torna mais frequente

Conforme o andamento da gravidez, o corpo da mulher produz alguns hormônios, isso é uma forma de garantir que o bebê consiga se desenvolver bem e saudável. Dessa forma, os músculos da bexiga relaxam e fica mais difícil esvaziá-la por completo, ou seja, a urina não sai totalmente da bexiga. Isso faz com que a gestante sinta mais vontade de urinar.  

  • Pele mais oleosa e espinhas

Com as alterações hormonais é bem possível que surjam espinhas e cravos, quem já possui pode ter uma piora significativa. A acne, como é chamada a espinha, começa a aparecer após o primeiro mês da gestação e a mulher nota um aumento na oleosidade da pele. Tudo isso pode ser controlado com o uso de produtos aprovados pelo médico.

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.