fbpx
consciência fonológica

Consciência Fonológica – o que é e qual a sua importância?

Já ouviu falar em consciência fonológica? Quais os problemas de uma má consciência fonológica para o desenvolvimento da criança?

O processo de alfabetização é um marco na vida de todos nós, pois é o que permite com que venhamos a compreender o sistema em que estamos inseridos, que são compostos de símbolos que representam letras, que juntas formam palavras, frases, textos e por eles nos comunicamos com o mundo ao nosso redor. E esse processo inicia-se na primeira infância, e se estende por muitos anos.

Uma alfabetização precária pode trazer muitos prejuízos para a vida de uma criança, portanto a importância de estarmos atentos a essa realidade, e ajudarmos nossos filhos nesse quesito.

Vários estudos demonstram que atrasos na aquisição da leitura e escrita podem estar relacionados à lacunas no desenvolvimento da consciência fonológica da criança, demonstrando sua importância no processo de alfabetização.

O que é Consciência Fonológica?

A consciência fonológica é uma capacidade metalinguística, que se refere à consciência de que a linguagem falada pode ser dividida em várias unidades, ou seja, a frase pode ser dividida em palavras, as palavras em sílabas e as sílabas em fonemas. A criança será ainda capaz de identificar que essas mesmas unidades se podem repetir em diferentes palavras. A consciência fonológica envolve a capacidade de identificação, de manipulação, de combinação, de isolamento e segmentação os segmentos fonológicos da língua.

(Extraído ITAD)

Dessa forma entendemos que a consciência fonológica é a capacidade que um indivíduo tem de compreender a organização da sonoridade, que é expressa pelas palavras que pronunciamos, pois as palavras são formadas por sílabas e as sílabas por sons.

O conjunto das habilidades de identificar semelhanças sonoras entre palavras, manipular sílabas e sons como rimas, perceber o tamanho de uma palavra em relação a outra, separar as palavras em sílabas, formam a consciência fonológica.

A consciência fonêmica é menos abrangente que a consciência fonológica, pois a primeira diz respeito apenas a habilidade de manipular os sons individuais ou fonemas que constituem uma palavra. Quanto a consciência fonológica, diz respeito a manipular não apenas os sons individuais mas as sílabas que compõem as palavras.


Aproveite e confira:


As habilidades de conscientização fonológica incluem:

• Capacidade de identificar rimas (finais de palavras semelhantes);
• Capacidade de identificar aliterações (começos de palavras semelhantes), ou seja de repetir a sílaba ou fonema no início da palavra ;
• Capacidade de segmentar as palavras em sílabas, palavra e sentença (separando um do outro);
• Capacidade de ter noção de palavra (segmentar as frases em palavras, organizá-las e dar lhes um sentido);
• Capacidade de manipular e isolar os fonemas (sons individuais) que compõem uma palavra.

O desenvolvimento da Consciência Fonológica

O processo de aquisição da consciência fonológica se inicia quando a criança nasce e vai se desenvolvendo ao longo dos anos, mas ele depende de alguns fatores importantes para transcorrer com sucesso:

  • Desenvolvimento cognitivo e intelectual da criança;
  • Exposição à experiências linguísticas;
  • Da exposição ao sistema alfabético, para a aprendizagem da leitura e escrita.

Geralmente a consciência fonológica, transcorre da seguinte na forma na vida das crianças:

(1-3) Meses: a criança consegue detectar o som da voz materna.
(3-6) Meses: orienta a cabeça em direção de uma fonte sonora.
(9-13) Meses: a criança começa a perceber o processo de produção de fala que consiste numa sequência de sons da voz humana, tentando imitar o adulto. É neste período que a criança começa a dizer as primeiras palavras.
(30-36) Meses: distingue todos os sons da sua língua, faz autocorreções quanto a produção do seu discurso, percebendo o encadeamento sonoro correto.
(3-4) Anos: divide palavras simples em sílabas. Identifica rimas.
5 Anos: identifica sons em palavras.
6 Anos: adquiriu as capacidades anteriores mas apresenta lacunas na consciência fonêmica (capacidade adquirida que consiste na manipulação e substituição de unidades sonoras que constituem as palavras), uma vez que ainda não iniciou o processo de aprendizagem da leitura e escrita.
A partir dos 6 anos (após entrada no 1º ciclo): domina todos os níveis da consciência fonológica.

É fundamental que a criança ao ingressar no primeiro ano escolar, tenha adquirido as competências para este nível. Mas ainda há crianças que terminam a pré-escola sem a aquisição total da consciência fonológica, pois nessa fase nem sempre é perceptível as lacunas, que só serão observadas de fato quando se iniciar a aprendizagem da leitura e da escrita.

Por isso a importância que pais e professores estejam atentos à alguns sinais de alerta que a criança possa estar apresentando:

Sinais de alerta na Idade pré-escolar:

• Fala tardia;
• Linguagem muito infantil (falar que nem bebê);
• Dificuldades em pronunciar corretamente palavras;
• Dificuldades em aprender e decorar canções e rimas.

Sinais de Alerta no 1º Ano de escolaridade:


• Dificuldades em discriminar os sons da língua (por exemplo quando a criança ouve “faca” e “vaca”, não identifica diferenças).
• Dificuldades em dividir palavras em sílabas e fonemas;
• Dificuldades em associar as letras aos seus sons (por exemplo a letra S lê-se “sss”);
• Dificuldades na leitura de sílabas e palavras, especialmente palavras complexas ou pouco usuais no seu dia-a-dia.
• Erros ortográficos no processo de escrita.

(Informações baseadas no ITAD)

Gostou de saber um pouco mais sobre consciência fonológica?

Deixe um comentário

close