Criação com apego: o que é?

Criação com apego
Foto: Pexels

Você sabe o que é a criação com apego? Esse conceito é cada vez mais famoso entre mamães e papais que buscam as melhores práticas para criar os seus filhos. Porém, existem muitos mitos que cercam essa forma de criação. Ou seja, se você quer saber o que é e se essa é a opção ideal para você, esse é o artigo certo.

Um dos principais mitos relacionados à criação com apego diz que as crianças criadas com esse método são muito dependentes. Afirma-se que, dessa forma, as crianças ficam mimadas e não sabem se cuidar sozinha.

Porém, muitos estudos da área já provaram que isso é apenas um mito. Na verdade, o apego ajuda as crianças a desenvolverem o seu senso de independência. Esse tipo de criação faz com que os filhos se sintam seguros e desenvolvam relacionamentos saudáveis ao longo da sua vida.

Mas, afinal, o que é a criação com apego?

Esse método tem como base a empatia. Isso significa que o bem-estar da criança é visto com prioridade e os pais tentam se colocar na mente dos pequenos, entendendo o que eles precisam para o seu desenvolvimento. Tudo isso com foco na proteção, previsibilidade e proximidade.

Para isso, são considerados 8 princípios da criação com apego. São eles:

Se preparar para a gestação, nascimento e criação

Isso significa preparar o corpo e a mente para todo o período que antecede a criação de um filho. Entender como funciona a gestão, quais são os principais pontos do parto e as responsabilidades que envolvem a geração de uma nova vida é imprescindível para que os pais adquiram a maturidade necessária para essa nova fase.

Alimentar com amor e respeito

A amamentação é o primeiro contato que o bebê tem com a mãe. Portanto, esse deve ser um momento de criação de laços com muito amor e respeito. Converse com o seu bebê, cante músicas para ele ou até mesmo leia histórias. Qualquer tipo de contato durante este momento é importante para que ele se sinta seguro ao ser alimentado.

Responder com sensibilidade

Responder com sensibilidade significa atender emocionalmente o bebê e/ou criança. Para isso, é preciso abandonar todos os mitos relacionados a “mimar” demais o seu filho. Tenha em mente que você é o porto seguro da criança e ela procura o seu apoio e orientação em todos os momentos. Portanto, entenda o ritmo do seu filho e não o force a fazer coisas que ele não gostaria. Isso significa evitar obrigá-lo a abraçar pessoas, fazer brincadeiras que ele não quer ou ir para lugares onde eles se sentem desconfortáveis.

Use um contato afetivo

O afeto é uma parte muito importante da criação com apego. Pesquisas comprovam que bebês que ficam em contato com as suas mães sentem menos dores e costumam chorar menos. Isso porque eles se sentem seguros e amparados no colo materno. Principalmente durante as primeiras fases da vida, esse contato afetivo é importante para que a criança desenvolva o sentimento de segurança.

Garanta um sono seguro, física e emocionalmente

A cama compartilhada é um dos principais fatores deste tipo de criação. Dividir a cama com o bebê faz com que ele se sinta mais seguro durante o sono, ao mesmo tempo em que deixa a mãe mais tranquila. Depois, você pode partir para o co-sleeping: essa técnica consiste em deixar o bebê no mesmo quarto que os pais, porém dormindo em seu próprio berço. Assim, ele sente a sua presença o tempo todo, mas aprende a ficar sozinho.

Cuidado consistente e amoroso

O cuidado consistente e amoroso significa criar uma relação de confiança com a criança. Muito além da disciplina, essa prática faz com que o seu filho sinta-se seguro em compartilhar erros e acertos com você, ciente de que será apoiado em todas as fases da sua vida.

Pratique a disciplina positiva

A disciplina positiva procura dispensar o uso de palmadas e outros castigos para ensinar a criança. Ela parte do princípio de que os corretivos são pouco eficientes, principalmente em relação ao contato físico. O diálogo é uma premissa dessa prática. É preciso incentivar a criança a entender as motivações por trás dos seus comportamentos. Além disso, você deve se tornar exemplo de como gostaria que o seu filho agisse em todas as situações.

Tenha uma vida pessoal e familiar equilibrada

Por último, é preciso incentivar uma vida pessoal e familiar equilibrada. Lembre-se de que os filhos são reflexos dos seus pais e a situação em casa é grande parte de sua personalidade. Se você quer criar uma criança equilibrada, generosa, paciente, saudável e feliz, a sua casa deve ser o exemplo perfeito disso.

Vale lembrar que esses princípios são apenas guias e diretrizes de como funciona uma criação com apego, mas não necessariamente são regra para todas as famílias. Você deve entender como funciona esse tipo de criação para poder adequá-lo à realidade da sua família.

Ficou com alguma dúvida em relação ao tema? Então deixe o seu comentário no espaço abaixo para que possamos ajudá-lo. Aproveite também para compartilhar o conteúdo em todas as suas páginas nas redes sociais. Boa sorte!

Quer mais informações sobre universo materno?

Mandamos conteúdos exclusivos sobre educação infantil, chá de bebê, enxoval, e muito mais!

Comente com o Facebook

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here