fbpx

Crianças e tarefas: Um pouquinho de responsabilidade, faz bem!

Não tinha me dado conta que me ajudar com as coisas da casa era tão divertido para a Bia.. kkkk… é só me ver com uma vassoura na mão que ela corre para pegar a pazinha para tentar me ajudar, ou então quando estou tirando o pó da casa, que ela me pede um pano para poder tirar o pó também, ou quando cai água no chão, ela mostra e pede um pano para secar, coisa mais fofaaaaaaa… e isso não foi algo que eu ensinei necessariamente para ela, são coisas corriqueiras do nosso dia a dia que ela captou e quer reproduzir… pois na real no que compete a mim, até bem pouco tempo atrás nem tinha me dado conta que ela já podia me ajudar!

E me refiro a “ajudar” com coisas simples que são de fácil execução como levar suas fraldas até o lixo, ou me ajudar a colocar a mesa para as refeições… acho que as vezes me perco no limite em tratar a Bia um bebê e ao mesmo tempo incentivá-la a crescer… hahaha… acho que esse dilema não é só meu, mas de muitas mães no geral… vivemos dividas entre ver nossos filhos como eternos bebês e dependentes de nós (coração de mãe) e ao mesmo tempo incentivá-los a crescer (a razão falando aqui!).

O fato é que eles irão crescer de uma forma ou de outra, e precisamos ser responsáveis por um crescimento consciente e educativo. Senão corremos o risco de que quando nos darmos conta que nossos bebês cresceram, eles terem se tornado crianças ou adolescentes mimados que não sabem fazer nada, nem arrumar suas próprias camas ou colocar suas roupas no cesto de roupa suja… e nessa hora não adianta dizer que a culpa é deles, porque fomos nós mães super protetoras que impedimos nossos filhos de serem crianças, adolescentes, jovens, adultos responsáveis e bem educados.

Claro que não quero dizer que fazemos isso de modo consciente, do tipo “quero que meu filhos seja mimado e mal educado”, isso não passa na cabeça de nenhuma mãe, e commm certeza não fazemos isso propositalmente…massssssss…são as pequenas atitudes de hoje que vão sendo semeadas no coraçãozinho deles que de fato é o que iremos colher amanhã. A lei da semeadura é fiel e íntegra, o que plantamos, colhemos e fim de papo.

Demorei para me dar conta que minha bebê está crescendo, e agora preciso incutir nela alguns valores que julgo muito importantes em um adulto. Por exemplo me dei conta que levar as fraldas até o lixo é uma coisa que ela consegue fazer com 100% de efetividade, transmitindo para ela responsabilidades e participação na vida da casa. Vocês poderiam me perguntar por que eu mesma não levo??? Claro que posso levar, e ainda levo muitas vezes, masssss a questão é que quero que ela aprenda que ela também precisa ajudar, também precisa participar da rotina da casa pois hoje são as fraldas amanhã serão suas roupas, num amanhã mais futuro ainda, será seu trabalho, ou cuidar de sua própria casa, enfim, a responsabilidade eu preciso ensinar hoje, e ir aumentando o nível conforme observo o seu crescimento, preparando ela para o amanhã.

Outro exemplo de algo que julgo importante e tenho tentado ensinar a Beatriz (lembrando que ela tem 1 ano e 4 meses) é guardar seus brinquedos, seja em casa ou na casa dos outros, não acho legal as crianças brincarem, espalharem tudo pelos ares e os pais depois terem que ficar juntando toda a bagunça, como assim??? Se ela desarrumou precisa aprender a arrumar, se bagunçou  (e pode bagunçar porque brincar faz parte) ela precisa arrumar depois, simples assim…é claro que esse é um aprendizado longo e cheio de muitaaaaa paciência, mesmo que ela recolha poucas coisas, tudo bem…poucas é melhor que nada, vamos no ritmo dela, mas o importante é que ela saiba que estou ali para ajudá-la, não para fazer tudo por ela, quando digo “tudo” quero me referir à aquilo que ela já sabe e já pode fazer sozinha.

Posso ser taxada de chata, ou radical… mas a verdade é que aprendi assim com minha mãe quando era criança e isso me ajudou muito na minha vida pessoal e profissional, aprendi que a gente nem sempre ganha as coisas de “mão beijada”, ou seja sem esforço nenhum, que a vida é difícil e dá trabalho ser um adulto responsável, e se não aprendemos isso em casa, mais trabalhoso será quando nos tornamos adultos de fato. A nossa casa é o lugar certo para aprendemos sobre isso, mas infelizmente hoje em dia, é uma onda de fazer tudo para o filho, que a criança tem que ter tudo ao alcance de suas mãos, que eles não precisam fazer nada, basta pedir e a gente está lá a super disposição deles para tudo… amo muito minha filha, me delicio em poder passar meus dias em sua companhia, amo fazer mimos para ela, e claro ela é um bebê ainda, precisa de mim para muitaaaaaa coisa mas não posso perder de vista meu foco que é, que preciso ensiná-la a ser uma menina educada, amável, responsável, prestativa, respeitosa que dá oi e tchau para as pessoas, sim, sou daquelas mães “chatas” que a criança TEM que dar oi e tchau para os adultos e para as outras crianças em volta, não quero que minha filha cresça e seja uma criança ou adolescente que não cumprimenta as pessoas, ou que por ela ter “vergonha” tudo bem ela não precisa cumprimentar ninguém, como assim???? E quando ela for em uma entrevista de emprego? Ela certamente estará com vergonha, com medo, etc…mil sentimentos e aí por isso não vai cumprimentar o entrevistador? Vai travar por causa da vergonha? Não!!! Não vai porque desde cedo minha filha precisa aprender algo que demorei muito como adulta para compreender… nem tudo o que se quer nessa vida a gente vai ter, a vida é mais dura do que a gente imagina, e a questão é que a vida talvez não mude, mas nós precisamos mudar o modo como vemos ou encaramos ela, vencer os desafios, nos superarmos todos os dias, e isso se aprende em casa, bom pelo menos deveria….

Então uma de minhas tarefas como mãe é ajudar a minha filha, a encarar os momentos difíceis, a abrir mão, mas também saber lutar pelo que quer, sem desistir na primeira tentativa de tirar os sapatos sozinha, aprender a dizer obrigada e por favor e não simplesmente sentar na mesa e sair pedindo as coisas como se eu tivesse que realizar todos os seus desejos, ou fazer tudo por ela, incluindo coisas que ela já sabe fazer sozinha como comer com uma colher por exemplo…claro que eu ajudo ela na hora das refeições mas ajudar é diferente de fazer tudo, ela precisa tentar, errar, tentar de novo, persistir, tentar de formas diferentes, faz parte do aprendizado e impedi-la disso seria muito triste e ruim para seu desenvolvimento.

Ter responsabilidades faz parte do crescer, e toda criança precisa aprender isso desde cedo, afinal elas estão em constante crescimento e aprendizado. Aqui nesse post “Crianças e tarefas” temos a explicação das psicólogas Paola Richter e Natana Consoli que falam um pouco sobre a capacidade dos nossos pequenos de fazerem atividades em casa e o nosso papel de pais na disciplina e na motivação dos nossos filhos! Vale a pena conferir…(viu não sou só eu que penso assim…kkkkk…)

Achei bacana essa tabelinha que fala por idade quais tarefas seu filho já pode fazer em casa, claro que isso varia de criança para criança mas no geral ela nos dá um norte…as vezes tem coisas que pensamos ser demais para eles fazerem, mas na verdade eles já conseguem é nós que muitas vezes não incentivamos…vale a pena tentar, trarão bons resultados. E claro que essa tabela é apenas uma idéia, com certeza você pode adaptar a sua realidade e a de sua família.

Lembre-se : ” …pois aquilo que o que o homem semear, isso também ceifará” Gálatas 6:7b

tarefas-de-casa-para-criancas

Olha um videozinho da Bia “tirando o pó”..kkkkk…vai dizer que não é fofo…kkkkk

 

close