6 doenças perigosas para as gestantes

A nossa saúde merece atenção em todas as fases da vida, porém, quando falamos de gestação, estamos falando de um período em que ela precisa ainda mais de cuidados, então vale a pena ficar atenta as doenças perigosas para as gestantes.

Nem sempre damos a devida atenção para algumas dores no corpo e pequenas febres que surgem. Mas quando estamos falando de uma grávida, todo cuidado é pouco.

Mesmo os sintomas mais leves e corriqueiros podem indicar a presença de bactérias, vírus, fungos ou até mesmo protozoários capazes de fazer mal a mamãe e ao bebê. Neste artigo, mostraremos 6 doenças perigosas para as gestantes que surgem com pequenos sinais ou sintomas muito leves, que na maioria das vezes são simplesmente ignorados. Acompanhe este artigo e veja como se proteger nessas situações.

Conheça 6 doenças perigosas para as gestantes:

  • Infecção urinária

Um problema simples que a maioria das mulheres já teve, ou ainda terá. A infecção urinária, característica por promover dor, desconforto e ardência ao urinar, pode ser ainda mais comum em mulheres grávidas.

Isso acontece porque as alterações anatômicas promovidas nos rins e no canal urinário facilitam a instalação da infecções.

Apesar da infecção urinária não causar nenhum problema de formação ao feto, quando não tratada adequadamente ela pode impedir o crescimento do bebê e até mesmo levar ao parto prematuro.

  • Problemas periodontais

Uma infecção promovida pelo crescimento de placas bacterianas por baixo da gengiva: essa é a periodontite.

Essa placa bacteriana causa inflamação na membrana ao redor do dente fazendo com que a gengiva fique avermelhada, inchada, com mau cheiro e sangramento.

A periodontite, quando não tratada adequadamente, além de poder levar a perda dos dentes, nas gestantes pode desencadear outras infecções mais sérias capazes de induzir o parto prematuro.

  • Rubéola

Apesar de ser uma doença com tratamento simples e sintomas muito semelhantes ao da gripe, a rubéola é extremamente perigosa para as gestantes.

Caso o vírus consiga invadir a placenta e infectar o bebê, ele será responsável por desenvolver problemas de formação sérios, como cegueira e surdez.

Por isso, todo cuidado e um bom acompanhamento médico é indispensável na gestação. De acordo com a SBP – Sociedade Brasileira de Pediatria, quando uma gestante pega rubéola as chances de o vírus contaminar o feto são de 80%.

  • Toxoplasmose

A doença transmitida por um protozoário encontrado nas fezes dos gatos pode apresentar diferentes sintomas, desde os mais leves, facilmente confundidos com uma gripe, até o surgimento de gânglios por todo o corpo e quadros de vômito.

Essa infecção, quando ocorre no primeiro trimestre, pode levar a abortos ou promover sequelas mais sérias no bebê. Já quando acontece no segundo trimestre é capaz de promover problemas mais graves, como cegueira.

Por isso, os médicos recomendam que as gestantes evitem limpar caixinhas de areia ou mesmo entrem em contato com gatos desconhecidos.

  • Infecção vaginal bacteriana

A infecção vaginal bacteriana, também conhecida como vaginose bacteriana, trata-se de um distúrbio relativamente simples na flora vaginal que pode levar ao desenvolvimento desenfreado de bactérias como a Gardnerella Vaginallis, responsável por causar um corrimento com cheiro forte e coceira, conforme informações da Euroclinix.

Segundo uma pesquisa realizada pela Fundação Oswaldo Cruz, cerca de 30% das gestantes que tiveram vaginose, entraram em trabalho de parto prematuramente. Isso acontece porque a infecção pode promover a ruptura da bolsa.

  • Herpes genital

A herpes genital tipo 2, responsável por provocar feridas, é transmitida através do contato com as lesões. Por isso, a maior preocupação dessa doença em gestantes está na hora do parto.

Se a primeira infecção da mulher acontecer durante a gestação é preciso ter muito cuidado, pois, geralmente o primeiro contato com o vírus é o mais grave. Portanto, se você estiver grávida e contrair Herpes genital, o mais recomendado é que opte pela cesariana, mesmo que o vírus já tenha sido controlado.

Essas são apenas 6 doenças perigosas para as gestantes que devem ser evitadas e tratadas com rapidez quando descobertas. No entanto, existem muitas outras que merecem atenção, portanto, se você estiver grávida lembre-se que todo cuidado é pouco e busque atendimento o quanto antes em uma unidade de saúde mais próxima.

Se morar em uma região onde tenha mais dificuldade de realizar consultas, lembre-se que a telemedicina facilita consultas à distância, então informe-se sobre as opções para o seu caso.

Além de realizar um bom pré-natal, ao sinal de qualquer sintoma suspeito, busque um médico.Fontes: Revista Crescer

1 COMENTÁRIO

  1. Nossa, que medo, estou de 6 meses e agora bateu a paranoia. Passei tanto tempo tentando engravidar. Não quero ter nenhum problema na minha gravidez.

Comments are closed.