Eu sou homem, e sempre fui homem no sentido macho da palavra. Não sou um cara delicado, vaidoso, chegado em moda ou coisa do gênero. Também não sou machista, não acho que o homem é melhor que a mulher ou vice e versa, só sou assim porque, bem, porque as coisas são assim. E também nunca tinha parado muito para pensar no universo feminino, antes de casar então nem se fala. É difícil para mim definir a necessidade de ter mais 1 par de sapatos, quanto mais a gama de maquiagens e cores que eu não estou preparado para compreender.

Após 30 anos da minha “machesa” ficamos grávidos e descobrimos que seria uma menina. Eu não tinha entendido muito bem o que isso significava na época, mas fazendo um review de tudo que aconteceu, vejo que realmente foi uma revolução.

A Isabela nasceu a quase quatro anos atrás, e minha vida se encheu de cores, abraços e beijinhos pelos quais eu sou totalmente apaixonado e dependente. Bom, a quase um ano atras eu descobri que ia ser pai novamente, sinceramente eu queria outra menina, e agora nasceu a Elisa, outra menina linda com 4 meses com muita personalidade e muito carinho.

Mas o interessante é pensarmos o que mudou:

Falar, Falar, Falar!!!

Como todo o bom macho eu falo pouco, trabalho com computadores pois não gosto de falar com pessoas. As minhas conversas ao telefone com meu melhor amigo se resumem a não mais que uns 30 segundos. Lembro que uma vez que a minha esposa tirou os sisos e teve que ficar sem falar, foram os dias mais silenciosos da nossa relação.

Bom, a primeira coisa que você vai entender é que meninas falam. Mas não é assim um tipo falar para expressar alguma coisa, ou contar algo, é falar falar falar e falar o tempo inteiro. As vezes tenho impressão que elas não param para respirar e vão dormir com dor no maxilar de tanto mexer. E se você ainda não entendeu o que é isso a pequena que tem 4 meses as vezes acorda as 4 da manhã para ficar falando sozinha no berço (claro que o falar dela é algo como o grunhir de um urso em hibernação, mas ainda sim conta).

Você vai levar as meninas no carro e elas vão estar falando com você, cantando, perguntando, ou simplesmente falando sozinhas, porque é isso que mulheres fazem. É assim que funciona o mundo para elas, elas precisam expor tudo que passa pela cabeça delas, e isso é ótimo.

Aproveito cada oportunidade para conversar com a Isa, quando vamos para o colégio conversamos no carro, quando estamos em casa, almoçando, brincando, sempre estamos conversando. As vezes eu me esforço para conversar com ela, tento ir muito além do meu natural, quero que ela me veja como alguém para conversar sobre o que ela sente, ou com quem queira falar bobagem. Quero ser a pessoa que ela sabe que vai parar para escutar quando ela precisar. Claro que as vezes eu preciso de um tempo para escutar meus próprios pensamentos, mas isso passa.

Pink is the new black

A quantidade de cores novas que você vai ter que aprender que existem é inacreditável. Vou dar um exemplo, minha esposa insiste em dizer que salmão é uma cor, o que ela claramente esta errada, pois é cientificamente conhecido como um peixe que vive no Oceano Pacífico. O melhor de tudo são as cores do estilo “Verão Ensolarado” ou  “Doce Oceano” que deveriam significar alguma cor, mas para mim só significa que a pessoa não esta raciocinando direito.

Mas o melhor é quando eu digo que tal coisa é de uma cor, e minha filha diz: “Nãoooooooo paiiii, a cor é tal…. né mãe?”, pelo menos ela já sabe em que procurar as referências certas.

E nada se compara ao rosa. Nós aqui em casa nunca demos preferência para o rosa, a Isa e a Elisa sempre vestiram roupinhas de tudo quanto é cor, e até mesmo rosa dentre essas cores, mas nunca incentivamos. Mas parece que não mudou nada, a cor que ela mais gosta com certeza é o rosa, e quer tudo rosa, cama rosa, roupa rosa, bonecas rosas, já até pediu para pintarmos o quarto de rosa. Para quem tem camisetas basicamente da cor preta e jeans azul, essa é uma nova visão da vida e tanto.

My Little Poney, Show da Luna e LadyBug

Como bom menino eu cresci vendo He-Man, Caverna do Dragão e Cavaleiros do Zodíaco. Brincando com comandos em ação, lego e andando de skate. Bom, claro que os desenhos mudaram e os brinquedos não são mais os mesmos, mas você vai ser inserido em um mundo de desenhos coloridos de rosa e um número de Barbies que tendem ao infinito.

Não acho nada ruim nesse tipo de brinquedo ou desenho, na verdade acho muito legal colocar as meninas em um papel de destaque, de uma forma que as meninas podem se identificar e curtir os desenhos. Eu procuro cada vez mais material assim para a Isabela. Como eu sou um amante dos quadrinhos, eu apresentei para ela o Dc Super Hero Girls, que é focado nas super heroínas ainda no colégio, e ela adorou!!!

Esses dias eu estava na banca de revistas e a Isa encontrou uma revista da Dc Super Hero Girls e se sentou em um banquinho, e mesmo sem saber ler ficou aficionada folheando a revista, adorou, simplesmente porque ela se identifica com as heroínas.

Acho legal expor as meninas a desenhos onde as meninas sejam meninas, e sejam fortes, corajosas, valentes. Onde as meninas sejam quem elas quiserem ser.

Hoje eu posso cantar a maioria dos temas de abertura dos desenhos infantis, vamos lá, todos juntos.

My Little Pony, My Little Pony
Ahh, ahh, ahh, ahhh…
Eu imaginei como seria
Comigo dividindo a magia
Aventuras
Diversão
Fiel e forte
Um grande coração
Gentileza
Na hora certa
E a magia está completa
My Little Pony
Sua amizade hoje é tudo para mim

Não existe nada melhor na vida do que ser pai

Não sei como é ser pai de menino, acredito que seja uma experiência incrível também. Mas ser pai de menina, e ainda mais de duas é uma experiência profunda e reveladora de conceitos importantes que eu não conhecia. Eu quero o melhor para as minha filhas, quero que o mundo seja justo com elas, quero que elas possam escolher ser o que quiserem ser. Mas principalmente quero que elas sejam felizes.